sexta-feira, 11 de maio de 2018

Petrópolis recebe operação Maio Amarelo


Depois de quatro ações na capital, Detran realiza blitz na cidade imperial para conscientizar petropolitanos


Técnicos do Detran estarão nesta sexta-feira (11.05) na cidade de Petrópolis, para uma blitz educativa da Operação Maio Amarelo, que será realizada na Praça São Pedro. Depois de quatro ações na Capital, as equipes vão abordar motoristas na Cidade Imperial para alertar sobre as mortes em acidentes nas estradas e sobre a importância de todos contribuírem para um trânsito mais seguro.

Um levantamento feito pelo Detran mostra que o município de Petrópolis é a segunda cidade do interior do estado com maior número de acidentes, 307 ocorrências, quase 25 por mês. Para diminuir esse indicador, é preciso que os motoristas estejam mais atentos nas ruas e as ações de conscientização realizadas pelo Detran contribuem para essa redução.

Por isso, durante a ação em Petrópolis, as equipes vão abordar os motoristas e distribuir material educativo e fitas amarelas para chamar a atenção sobre o alto índice de mortes no trânsito. Nesta quinta-feira, 200 motoristas foram abordados na Operação Maio Amarelo, realizada em Jacarepaguá, na Zona Oeste da Capital. 

Três ações da Operação Maio Amarelo aconteceram nos bairros de Copacabana, Barra da Tijuca e Campo Grande. Até o final do mês, os técnicos do Detran – em parceria com a Operação Lei Seca – farão blitzes educativas também nas cidades de Niterói, Rio das Ostras, Nova Iguaçu, Nova Friburgo, Duque de Caxias, Maricá, São Gonçalo e Macaé, além dos bairros Tijuca e Barra da Tijuca, na Capital. 

Maio Amarelo – Nós somos o trânsito

O movimento Maio Amarelo tem o objetivo de chamar a sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo, e é realizado há cinco anos em 27 países dos cinco continentes. Diversas ações coordenadas entre o poder público e sociedade civil acontecem em todo o país e colocam em pauta o tema da segurança no trânsito.

Este ano o tema da campanha é “Nós somos o trânsito”. A meta é mostrar que o trânsito é muito mais do que veículos, barulho e congestionamento. O trânsito é feito de pessoas. E são essas pessoas que cometem imprudências e que também são as vítimas dos acidentes.

São Gonçalo lidera ranking de acidentes na Região Metropolitana, e Campos, no interior

O município de São Gonçalo foi onde ocorreram mais acidentes na Região Metropolitana. Foram 1.221 acidentes em 2017, uma média de 102 acidentes por mês. Em seguida aparecem: Niterói (1.035), Nova Iguaçu (980), Duque de Caxias (888) e São João de Meriti (528)

O levantamento de número de acidentes nas cidades do interior do Estado mostra as 10 cidades com mais colisões. A campeã foi a cidade de Campos dos Goytacazes, com 478 acidentes, uma média de 40 por mês. Em seguida aparecem: Petrópolis (307), Macaé (223), Teresópolis (221), Araruama (219), Nova Friburgo (214), Rio das Ostras (201), Cabo Frio (195), Saquarema (157) e Volta Redonda (148).

Número de acidentes cai, mas de mortes aumenta

Nos últimos anos, o número de acidente está em queda no estado do Rio de Janeiro. Em 2016, foram 26.404 acidentes com vítimas. Em 2017, houve uma queda de 22,2%, com 20.535 acidentes, uma média de 1.711 acidentes por mês. O número total de vítimas também caiu de 38.266 para 31.006, 19%. Também houve queda (20,5%) na quantidade de pessoas feridas: 36.364 para 28.885.

No entanto, o número de mortes no local dos acidentes aumentou 11,5%. Este crescimento comprova que os acidentes estão mais violentos e a imprudência dos motoristas maior. Em 2016, 1.902 pessoas perderam a vida em acidentes de trânsito, enquanto em 2017 foram 2.121 mortes, uma média de 177 por mês.


COMPARTILHE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe