quinta-feira, 31 de outubro de 2013

GOVERNO INAUGURA SEDE DA 6ª RISP E REFORÇA SEGURANÇA DO NORTE E NOROESTE

Unidade que integra polícias Civil e Militar vai beneficiar 25 municípios


CAMPOS DOS GOYTACAZES - O Governo do Estado inaugurou, nesta quinta-feira (31/10), a sede da 6ª Região Integrada de Segurança Pública (Risp), localizada em Campos dos Goytacazes. O prédio que vai integrar as polícias Civil e Militar reforçará o combate à criminalidade em 25 municípios do Norte e Noroeste fluminense.

Com 14 salas, auditório e espaço para teleconferência, a unidade acomodará representantes do Comando de Policiamento de Área (CPA), da Polícia Militar e do Departamento de Polícia de Área (DPA) da Polícia Civil. A sede vai permitir maior integração regional no planejamento, inteligência e distribuição de recursos das operações policiais do estado.

- É uma conquista para a população ter a polícias trabalhando integradas. Estamos marcando época e deixando um legado. É uma revolução silenciosa que começa em Campos. Serão sete Risps, com a próxima a ser inaugurada em Volta Redonda. Hoje a disputa não ocorre entre as instituições, e sim pelos baixos índices de criminalidade no sistema de metas - afirmou o governador Sérgio Cabral.

O projeto das Rips foi lançado em julho de 2009 com objetivo de ampliar a ação ostensiva e investigativa das duas polícias em diferentes regiões do estado. Mesmo antes de receber seus prédios-sede, as Risp funcionam através de reuniões regulares para traçar estratégias operacionais das delegacias e batalhões das áreas envolvidas.

A 6ª Risp é a primeira a ter o prédio inaugurado. A sede está localizada na entrada de Campos, no acesso da BR-101 e ao lado da Policlínica da PM. O projeto prevê ainda a construção de um heliporto no terreno ao lado.

O subsecretário de Planejamento e Integração Operacional da Secretaria de Segurança, Roberto Sá, destacou que o sistema de metas e a integração entre as polícias têm gerado respostas mais eficientes à sociedade.

- Antes, não havia interlocução e o policiamento era aleatório. Agora, ambas compartilham informações, monitoram as metas e trabalham juntas. Esse prédio é a consolidação desta política – disse Roberto Sá.

Para o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, a sede da 6ª Risp vai agilizar a tomada de decisões estratégicas no Norte e Noroeste.

- Haverá mais resultado porque os comandantes não precisarão mais ir à capital. Quem pensa Segurança Publica estará aqui e terá todos os mecanismos para cuidar estrategicamente de 25 cidades - afirmou Beltrame.

Elogiando as modernas instalações, a chefe da Policia Civil, delegada Martha Rocha, pediu que os policiais civis e militares façam bom uso do equipamento e invistam nas características necessárias para que a categoria dê retorno à sociedade.

- Não há direito exercido se não houver garantia de Segurança Pública. Isso exige de nós, policiais, dedicação, empenho, coragem e competência e precisamos investir nessas características. Hoje, estamos vendo mais do que um investimento em tecnologia. Ele exige de nós uma dose de transpiração e inspiração. Temos que nos apoderar dele, unir nossas forças porque somos aqueles que fazem o bom combate - finalizou a delegada.




 Texto Fabiana Paiva, foto André Gomes de Melo

COMPARTILHE

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Varre-Sai, RJ, bate recorde na safra de café e prejudica produtores

Foram colhidas mais de 87 mil sacas do grão.
Com grande oferta no mercado, valor do produto caiu.


A safra do café em Varre-Sai, Noroeste do estado do Rio, bateu recorde. Neste ano, foram mais de 87 mil sacas do grão, mas a grande oferta no mercado reduziu o valor do produto. O valor médio da saca ficou entre R$ 160 e R$ 230, abaixo dos R$ 450 pagos em 2012. Cerca de 1.300 pessoas trabalham com café na região. O município é responsável por quase metade da produção do estado do Rio. 50% da renda de Varre-Sai é da produção cafeeira.

G1

COMPARTILHE

CEASA-RJ DOA ALIMENTOS PARA APAE DE NOVA FRIBURGO

Esta é a quinta unidade da APAE atendida pelo Programa Banco de Alimentos da central de abastecimento

A Ceasa-RJ entregou, na tarde desta quinta-feira (24/10), 700 quilos de alimentos à Associação dos Pais e Amigos Especiais de Nova Friburgo (APAE). Esta é a quinta unidade da APAE atendida pelo Programa Banco de Alimentos da central de abastecimento do Estado do Rio. O repasse de doações de frutas, legumes e verduras já beneficia as associações de Duque de Caxias, Belford Roxo, Niterói e Laje do Muriaé.

Os alimentos entregues nesta quinta-feira farão parte das refeições de cerca de 500 pessoas com deficiência entre zero e 50 anos de idade. A APAE de Nova Friburgo, a maior do estado, foi vítima das chuvas de 2011 que devastaram a cidade. Na ocasião, a instituição perdeu um de seus imóveis. A recuperação veio com o apoio do Governo do Estado que, através do lucro obtido com a venda de bilhetes da “Raspadinha S.O.S Região Serrana” da Loteria do Estado do Rio de Janeiro (Loterj), doou R$ 1 milhão para a construção de um novo prédio. Concluído em abril deste ano, o edifício atualmente abriga o Centro de Reabilitação.

- A prioridade do Programa do Banco de Alimentos é atender as principais instituições filantrópicas do nosso estado. Para ampliar este trabalho, estamos desenvolvendo um projeto para a construção de Banco de Alimentos para cada região do estado e o da Região Serrana ficará na nossa unidade da Ceasa, aqui mesmo em Friburgo – anunciou o presidente da Ceasa-RJ, Leonardo Brandão, declarando ainda que a Ceasa também vai repassar alimentos para a Associação Friburguense de Pais e Amigos Excepcionais.

A fundadora da APAE de Nova Friburgo, Maria das Dores, recebeu o carregamento junto das crianças.

- Para nós, cada um que estende a mão entra na história e na filosofia da APAE, se tornando um amigo da associação, um ‘apaiano’. Com a doação desses alimentos, nós vamos economizar, revertendo o dinheiro para a aquisição de material didático e manutenção da unidade – afirmou ela.

A entidade também será incluída no Programa de Aquisição de Alimentos que a Ceasa vai desenvolver em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS). De acordo com Brandão, agricultores e pescadores familiares poderão vender sua produção diretamente para as instituições cadastradas. O pagamento será efetuado com recursos do governo federal.

APAE de Nova Friburgo

A Associação dos Pais e Amigos Especiais de Nova Friburgo funciona há 35 anos e é referência no Estado do Rio de Janeiro por sua estrutura e serviços prestados às pessoas com deficiência e seus familiares na Região Serrana. A entidade conta hoje com uma equipe composta por 61 profissionais que oferece atendimento nas áreas de Saúde, Educação e Assistência Social à cerca de 500 pacientes.

Atualmente, a APAE de Nova Friburgo funciona em dois prédios localizados no bairro de Prado, sendo um o Centro Educacional e o outro abriga o Centro de Reabilitação. A entidade planeja agora a construção de um terceiro prédio para acomodar a administração, além de uma piscina semiolímpica e uma quadra poliesportiva para atividades esportivas. 

 Ascom da Secretaria de Desenvolvimento Regiona

COMPARTILHE

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Escolhidos 262 municípios para o projeto Cidades Digitais

-Brasília- O Ministério das Comunicações publicou ontem no "Diário Oficial da União" lista com 262 municípios selecionados para a segunda etapa do projeto Cidades Digitais. No Rio de Janeiro, 12 cidades serão contempladas: Bom Jardim, Casimiro de Abreu, Itaocara, Miguel Pereira, Paraíba do Sul, Paraty, Piraí, Santo Antônio de Pádua, São Francisco de Itabapoana, São João da Barra, Silva Jardim e Vassouras.
Os municípios receberão infra-estrutura de conexão a pontos de internet banda larga. A rede ligará as prefeituras aos órgãos públicos, o que permite o govemo eletrônico, e também serão instalados pontos de acesso sem fio em locais públicos. Os quatro estados cora maior número de municípios contemplados são: São Paulo (27), Minas Gerais (25), Maranhão (24) e Bahia (24).
Segundo o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, o programa tem uma "demanda extraordinária" entre os municípios, mas restrições no orçamento forçaram o govemo a escolher 262 cidades, entre as 1.900 que se cadastraram.
— Lamentavelmente, não tinha como atender a todos. As cidades que foram selecionadas têm menos de 50 mil habitantes — disse o ministro. (Danilo Fariello)

O Globo 

COMPARTILHE

Comissão da Câmara aprova projeto que dá a igrejas poder de barrar gays

Sob o comando do deputado Marco Feliciano (PSC-SP), a Comissão de Direitos Humanos da Câmara aprovou ontem projeto que livra os templos religiosos, padres e pastores de serem enquadrados na lei de discriminação se vetarem a presença e participação de pessoas "em desacordo com suas crenças".
Na prática, a proposta quer evitar que os religiosos sejam criminalizados caso se recusem a realizar casamentos homossexuais, batizados ou outras cerimônias de filhos de casais gays ou mesmo aceitar a presença dessas pessoas em templos religiosos.
Autor do projeto, o deputado Washington Reis (PMDB-RJ) propõe alterar uma lei de 1989 que define como crime praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, com pena de um a três anos para tais situações.
Segundo parlamentares, essa lei é utilizada hoje por homossexuais que se sentem discriminados. A criação de uma lei específica contra a discriminação de gays sofre resistência no Congresso.
"Deve-se a devida atenção ao fato da prática homossexual ser descrita em muitas doutrinas religiosas como uma conduta em desacordo com suas crenças. Em razão disso, deve-se assistir a tais organizações religiosas o direito de liberdade de manifestação", afirmou Reis.
A posição foi reforçada pelo relatório do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ): "Assim, [a proposta] esclarece melhor o alcance da referida norma ao diferenciar discriminação de liberdade de crença. As organizações religiosas têm reconhecido direito de definir regras próprias de funcionamento e inclusive elencar condutas morais e sociais que devem ser seguidas por seus membros", disse Bolsonaro.
O texto aprovado segue para votação na Comissão de Constituição e Justiça.

MÁRCIO FALCÃO
FLÁVIA FOREQUE

COMPARTILHE

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

PROGRAMA SOMANDO FORÇAS LEVA MAIS R$ 9 MILHÕES A NOVA FRIBURGO

Obras em andamento no município da Região Serrana também foram vistoriadas 

O vice-governador e coordenador de Infraestrutura do Estado, Luiz Fernando Pezão, e o secretário de Obras, Hudson Braga, firmaram novos convênios  para realizar obras dentro do programa Somando Forças, cujo investimento será da ordem de R$ 9 milhões. Lá, também participaram da inauguração da nova ponte de acesso ao distrito de Conselheiro Paulino pela Rua João Alberto Knust.

No município estão sendo investidos R$ 172 milhões na construção de 2,2 mil moradias e de R$ 392 milhões em contenção de encostas, reconstrução de pontes e implantação de infraestrutura para construção das moradias, além da previsão de outros R$ 200 milhões na recuperação das bacias do Rio Bengalas.

Antes, eles visitaram obras de contenção de encostas, drenagem e canalização de rios, de recuperação ambiental e de construção de unidades habitacionais e parques fluviais, em execução pelo governo do estado no município. Pezão e Hudson Braga também vistoriaram as obras de contenção de encostas nas localidades de Cristina Zyedi, São Jorge e Jardinlândia.

Também foram visitadas as ações no Córrego Dantas, onde estão em andamento obras de construção de 16 parques fluviais e de seis pontes e de implantação de 3,5 quilômetros de dragagem e canalização de rios, além do alargamento de uma ponte. As intervenções somam no total um investimento de R$ 230 milhões.

- Apenas em Nova Friburgo, estamos investindo R$ 1 bilhão na reconstrução da cidade. São obras de grande complexidade. Apesar das dificuldades encontradas para encontrar terrenos adequados e das complicações da burocracia e do processo de desapropriações, mantemos o temos foco, perseguindo nossa determinação de fazer as obras - disse Pezão.


Somando Forças em Nova Friburgo

Os convênios do Programa Somando Forças vão investir R$ 9 milhões nas seguintes intervenções:

  • Recuperação e melhorias de três campos de futebol em Campo do Coelho, Riograndina e Saudade (R$ 2,2 milhões)

  • Reurbanização da Rua Visconde de Abaeté Bairro Olaria e Rua Flanklin Roosevelt, no Bairro Vale dos Pinheiros (R$1.133.983,66);

  • Construção de muro de contenção na Rua Antônio Lopes, no Bairro Catarcione, e na Rua Felipe Camarão, no Bairro Ponte da Saudade (R$ 1.069.178,37);

  • Construção de cortina atirantada e muro gabião na Rua Souza Cardoso I, e de cortina atirantada e muro gabião na Rua Souza Cardoso II, no Bairro Lagoinha (R$ 944.116,80);

  • Construção de galpão destinado à atividade desportiva na Rua Vicente Sobrinho 80, no Bairro Olaria (R$ 447.865,23);

  • Construção de muro de contenção em concreto na Rua Emília Falcheto esquina com a Rua Fagundes Varela, no Bairro Cordoeira, e outro muro com solo reforçado na Rua Benjamin Braga, no Bairro Cordoeira (R$ 506.057,80);

  • Construção de muro de contenção em concreto ciclópico (com mistura de pedra de mão ao concreto convencional, visando economizar concreto), de calçadas em concreto na Avenida Campesina, no Bairro Centro e de muro de contenção em concreto ciclópico na Rua Luiza Carpenter, no Bairro Centro (R$ 579.414,21);

  • Construção de cortina atirantada e muro gabião na Rua Luiz de Araújo C. Pena com a Rua Rufino Siqueira, no Bairro Parque das Flores, de cortina atirantada e muro de peso na Rua Jerônimo de Castro no Bairro Amparo e de cortina atirantada e muro gabião na Estrada Velho do Amparo com a Rua Waldomiro Banjar (R$ 2.160.700,76)

- Estamos desde o primeiro minuto da tragédia de janeiro de 2011 trabalhando na recuperação dos municípios atingidos e ainda vamos fazer muito mais - afirmou Hudson Braga.

Lançamento da Pedra Fundamental de condomínio empresarial

Pela manhã, Pezão e o secretário de Obras participaram do lançamento da pedra fundamental do condomínio empresarial, no distrito de Campo do Coelho, em uma área de 1,5 milhão de metros quadrados. O condomínio fica na RJ-130 (Nova Friburgo-Teresópolis), no distrito de Campo do Coelho, próxima a queijaria escola.

De acordo com o prefeito Rogério Cabral, o empreendimento é importante para Nova Friburgo porque possibilita às empresas situadas em áreas urbanas do município se expandirem, caso venham a se instalar no condomínio, o que atualmente onde estão instaladas se torna vez cada vez mais difícil. Outras vantagens estão ligadas à logística que será criada em torno do empreendimento, tanto na distribuição quanto em relação à infraestrutura. O prefeito ainda destacou as obras de recapeamento de sete quilômetros em ruas do distrito de Conselheiro Paulino, feitas pelo programa estadual Asfalto na Porta.

Ascom da Secretaria de Obras

COMPARTILHE

ASSOCIAÇÃO DE PRODUTORES DE TERESÓPOLIS É EXEMPLO DE ORGANIZAÇÃO

Feiras agroecológicas são referência do agroturismo sustentável

Em Teresópolis, na Região Serrana, uma atividade que reúne, simultaneamente, cultura, artesanato e agricultura sustentáveis vem chamando a atenção de moradores e turistas. Com dez anos de existência, as feiras e eventos organizados pela Associação Agroecológica de Teresópolis (AAT) tornaram-se referência na aproximação entre agricultores, técnicos e consumidores.

Funcionando há três anos em espaço cedido pela prefeitura, as feiras acontecem todas as quartas e sábados. O público encontra legumes, frutas, verduras, compotas, grãos, ovos, mel, pães, café, geleias, doces, bebidas, além de mudas, sementes, plantas medicinais e muitos outros produtos naturais. Tudo é produzido por 40 famílias de agricultores orgânicos certificados e em transição agroecológica, de várias localidades de Teresópolis e do município vizinho de Guapimirim.

- As feiras oferecem alimentos de qualidade, diretos do produtor familiar. Os consumidores têm a oportunidade de saber um pouco mais da origem dos produtos comercializados e quem está envolvido no processo - conta Ana Maria González Litardo, presidente da AAT.

Através de programas como Rio Rural, Prosperar, Frutificar e Cultivar Orgânico, a Secretaria de Agricultura apoia os produtores dessa cadeia produtiva e estimula a adoção de práticas sustentáveis. Já as empresas vinculadas Emater-Rio e Pesagro-Rio prestam assistência técnica e apoio à comercialização.

A produtora Mariana Mussolini, da localidade Prata dos Aredes, em Teresópolis, está satisfeita com a comercialização dos alimentos processados como sucos, doces, salgados, bolos, açúcar, entre outros na feira da ATT.

- Desde cedo fui incentivada por meus pais a apostar nos orgânicos. Atualmente tenho clientes que vêm de fora para comprar conosco - conta.

Já Oreni da Silva Benevides, de Parada Modelo, em Guapimirim, acumula mais de 25 anos de experiência na produção de orgânicos. Ela e a família dividem a rotina semanal entre as feiras da AAT e da Ilha do Fundão, na zona norte da capital fluminense. Além de doces, Oreni produz cacau, cana, quiabo, banana, feijão, abacate café e muito mais.

Frequentadora assídua das feiras, a especialista em Análises Clínicas, Fany Garcia e Silva vai em busca de uma alimentação saudável e mais qualidade de vida.

- Só consumo produtos orgânicos e não pretendo mudar esse comportamento. Recentemente comprei um sítio em Teresópolis e pretendo começar a plantar ainda esse ano – disse Fany.

Todo último sábado do mês acontecem as oficinas gratuitas de culinária viva. Para participar, basta o interessado chegar ao local até as 10h, adquirir algum produto e compartilhar na preparação culinária e na degustação. A troca de mudas e sementes ocorre no segundo sábado. Para incentivar a diversificação, foi criado um banco comunitário de sementes, que organiza a produção, o armazenamento e a distribuição. Quem leva a semente fica com o compromisso de repor a mesma quantidade ou mais, depois do cultivo.

Ascom da Secretaria de Agricultura

COMPARTILHE

TOMÓGRAFO MÓVEL ATENDE MORADORES DE CAMBUCI E OUTROS SETE MUNICÍPIOS

Aparelho que realiza 70 exames diários funcionará de segunda a sábado e nos feriados

Na próxima terça-feira (15/10), o município de Cambuci recebe o tomógrafo móvel da Secretaria de Saúde. A unidade fica na cidade até 26 de outubro e também vai beneficiar moradores de Aperibé, Itaocara, Italva, Miracema, São Fidelis, São Sebastião do Alto e Macuco. A estrutura de atendimento será montada na Praça Nossa Senhora da Conceição, no Centro de Cambuci.

A unidade móvel, que tem capacidade para realizar 70 exames por dia, funcionará de segunda a sexta, das 8h às 19h, e aos sábados e feriados das 7h30 às 15h. A estrutura conta dois aparelhos de ar condicionado, elevador para macas e cadeira de rodas e ainda conta com vestiário para o paciente.

O serviço de Tomógrafo Móvel foi criado em 2009, sendo o primeiro de diagnóstico por imagem do país a percorrer os municípios levando possibilidade de tratamento aos usuários do SUS, Em março de 2011, a SES passou a contar com a segunda unidade itinerante. Os dois equipamentos já atenderam 60.603 pacientes e realizaram 79.537 exames.

Agendamento

Os agendamentos dos serviços de tomografia são feitos pelas secretarias municipais de Saúde, que recebem o pedido médico do paciente, encaminham a planilha com as demandas para o serviço da SES e informam os pacientes sobre a data, hora e local do procedimento. Quem tem celular, recebe essas informações via torpedo telefônico até 48 horas antes do dia marcado. Após um período de 10 a 15 dias úteis, os laudos são entregues ao município de origem dos pacientes.

Rapidez

O tomógrafo móvel foi criado para atender aos moradores de cidades em que não há esse tipo de exame na rede pública ou onde o serviço existente não é capaz de suprir a demanda. Instalado numa carreta especial, fabricada e montada por uma empresa norte-americana, o equipamento é capaz de realizar um exame de corpo inteiro em 30 segundos, enquanto os aparelhos convencionais levam entre 20 e 40 minutos. O serviço funciona com gerador externo ou eletricidade externa, mas possui um gerador próprio, com capacidade para operar de oito a nove horas por dia.
 
 Ascom da Secretaria de Saúde

COMPARTILHE

Compartilhe