Mostrando postagens com marcador Educação. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Educação. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 9 de julho de 2019

Resultado do Fies está disponível na internet



O resultado do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) juro zero e do P-Fies já está disponível para consulta na página do programa na internet e nas instituições de ensino superior participantes. O resultado foi divulgado pelo Ministério da Educação nesta terça-feira (9), por volta das 20h.
Nesta edição, foram ofertadas 46,6 mil vagas a juro zero. Os estudantes selecionados no P-Fies devem comparecer à instituição de ensino para validar as informações prestadas na hora da inscrição a partir desta quarta-feira (10). Já os selecionados na modalidade Fies devem complementar a inscrição no período de quarta-feira (10) a sexta-feira (12).
Quem não foi selecionado na modalidade Fies juro zero pode ainda participar da lista de espera, entre os dias 15 de julho e 23 de agosto.
Não há lista de espera do P-Fies. A pré-aprovação do financiamento na modalidade do P-Fies é de responsabilidade exclusiva dos agentes financeiros operadores de crédito que tenham relação jurídica estabelecida com instituições de ensino participantes.

A.Brasil

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

sexta-feira, 10 de maio de 2019

Ministro nega ter havido corte em orçamento das universidades


Abraham Weintraub participou de live semanal com Bolsonaro

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, participou hoje (9) da transmissão semanal ao vivo do presidente Jair Bolsonaro no Facebook e rebateu as críticas por causa contingenciamento orçamentário das universidades e institutos federais. Ele voltou a dizer que o país passa por um processo de estabilização da situação econômica e que é preciso segurar os gastos no momento, mas negou haver corte. Weintraub ressaltou que salários e moradia estudantis não foram afetados.     
"O que a gente está fazendo com elas [universidades]? Geralmente, de orçamento, elas têm R$ 1 bilhão por ano. Algumas tem mais, algumas menos. Nesse momento, que todo mundo está apertando o cinto, a gente não está mandando ninguém embora. Todo mundo está recebendo em dia, professor, técnico, todo mundo. Toda ajuda de refeitório, moradia para os estudantes está preservada", destacou.
Para exemplificar que o corte é pequeno em relação ao orçamento total da pasta, Weintraub exibiu 100 chocolates dispostos sobre a mesa e disse que no segundo semestre o orçamento integral poderá ser recomposto. "A gente está pedindo três chocolatinhos e meio [mostrando os chocolates]. Não estamos cortando. Deixa pra comer depois de setembro. É só isso que a gente está pedindo. A gente está pedindo para segurar um pouco, 3,5% dos 100% [do orçamento]. Aí ficam espalhando que a gente está cortando tudo", afirmou.
No caso do contingenciamento das instituições federais de ensino, o Ministério da Educação (MEC) já havia informado "que o critério utilizado para o bloqueio de dotação orçamentária foi operacional, técnico e isonômico para todas as universidades e institutos". Segundo a pasta, foram bloqueados R$ 7,4 bilhões do total de R$ 23,6 bilhões de despesas não obrigatórias. No total, o orçamento anual do MEC, incluindo gastos obrigatórios, é R$ 149 bilhões.
"O bloqueio preventivo incide sobre os recursos do segundo semestre para que nenhuma obra ou ação seja conduzida sem que haja previsão real de disponibilidade financeira para que sejam concluídas", informou o MEC.
Em reunião com Bolsonaro, mais cedo, os governadores do Nordeste pediram a revisão do bloqueio orçamentário.


A.Brasil

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

quarta-feira, 8 de maio de 2019

Estudantes podem renegociar Fies com Banco do Brasil pelo celular



Os estudantes que contrataram o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) pelo Banco do Brasil e estão com prestações em atraso podem renegociar os débitos pelo celular. A instituição financeira criou um espaço no aplicativo para formalizar as renegociações.
A ferramenta vale para estudantes que contrataram o financiamento até 2017, estão com atrasos acima de 90 dias e não são alvo de ações judiciais. O prazo de contratação vai até 29 de julho.
A ferramenta de renegociação de operações do Fies por dispositivos móveis é oferecida em caráter exclusivo pelo Banco do Brasil. Para acessá-la, basta entrar no aplicativo do Banco do Brasil, clicar no menu Solução de Dívidas e escolher a opção Renegociar Fies.

Condições

Por meio da renegociação, o estudante poderá incorporar as prestações em atraso ao saldo devedor, gerando novo valor para a parcela a ser pago até o fim da operação. Caso o período de amortização (pagamento do principal da dívida) seja inferior a 48 meses, o cronograma de pagamento será ampliado até completar esse período.
Em troca da adesão, o estudante terá de pagar uma entrada de pelo menos R$ 1 mil ou o equivalente a 10% do saldo consolidado da dívida vencida, prevalecendo o maior valor.
A renegociação exclusiva pelo aplicativo está disponível para as operações com garantia exclusiva do Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo (FGEDUC). A ferramenta também pode ser usada pelos clientes com fiador e para os serviços de consulta e de simulação. Nesses casos, porém, o cliente terá de ir a uma agência para concluir a renegociação iniciada no aplicativo.


A.Brasil

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

terça-feira, 23 de abril de 2019

Aluno de 14 anos esfaqueia professor após se irritar com pedidos para participar da aula



Um professor de Língua Portuguesa foi esfaqueado na perna enquanto dava aula para uma turma do 9º ano do ensino fundamental numa escola estadual em Formosa do Oeste (PR). Segundo informações da delegacia da cidade, um aluno de 14 anos tirou uma faca da mochila por volta das 15h desta terça-feira após ter se irritado com pedidos para que participasse das atividades. O adolescente foi apreendido.
— O adolescente falou que tinha desavenças com o professor e que nesse dia não aturou mais e o esfaqueou. Foi guardando — contou um investigador da Polícia Civil do Paraná, por telefone. — Ele já tem um histórico de violência, já aprontava.
A mãe do estudante foi para a delegacia antes mesmo da chegada do jovem, que deixou a escola logo após o ocorrido. Ele foi apreendido cerca de uma hora depois. Foi descrito pela mãe como um adolescente com transtornos psicológicos que faz tratamento com medicamentos, de acordo com informações da delegacia de Formosa do Oeste.
O professor foi levado para uma UPA nas proximidades do colégio e, mais tarde, foi transferido para um hospital em Cascavel, onde há mais recursos para realização de exames. Segundo um post de seu irmão no Facebook, porém, os ferimentos não foram graves e ele passa bem.
ExtraOnline

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

quinta-feira, 4 de abril de 2019

Professores e funcionários de escolas de ensino infantil e básico terão que aprender noções de primeiros socorros



Professores e funcionários de escolas públicas e privadas, de ensino infantil e básico, terão que aprender noções básicas de primeiros socorros. É o que determina a lei 13.722, denominada Lei Lucas, sancionada em outubro de 2018. Com prazo de 180 dias para começar a vigorar, a lei foi criada em homenagem a Lucas Begalli Zamora, de 10 anos, que morreu em setembro de 2017, depois de engasgar com um pedaço de cachorro-quente durante um passeio escolar, em Campinas (SP). Na ocasião não havia ninguém preparado por perto para socorrê-lo e assim evitar a tragédia.
Moedas, tampas de caneta, peças pequenas de brinquedos e outros objetos, ou mesmo alimentos, podem causar engasgo ou sufocação em crianças pequenas, sendo uma das principais causas de morte acidental de bebês de até um ano de idade, segundo o Ministério da Saúde.
Agora as escolas terão que oferecer anualmente um treinamento de primeiros socorros aos seus funcionários. Os espaços de recreação infantil também deverão seguir a norma. O serviço de treinamento pode ser oferecido pelo Corpo de Bombeiros ou também por empresas privadas cadastradas na corporação.
O médico Erick Freitas Curi, presidente da Sociedade Brasileira de Anestesiologistas (SBA) e idealizador do Salve uma Vida, projeto de extensão da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), comemora a entrada em vigor da medida. “Ela é importante exatamente porque se esses acidentes, seja a parada cardíaca, seja a obstrução, acontecem na presença de alguém que sabe fazer as manobras, dobra a chance de sobrevida dessa pessoa”, afirmou.
De acordo com o médico, no caso da parada cardíaca, para cada minuto que a pessoa fica sem a massagem cardíaca, diminui em 10% a chance de sobrevida. “Depois de 10 minutos em parada cardíaca, sem socorro, as chances de sobrevivência dessa pessoa são mínimas. E caso ela sobreviva, provavelmente vai ter sequelas neurológicas muito graves”, explicou o médico. “Então, o tempo é determinante. No caso do engasgo em si, com um pedaço de carne ou uma bala, qualquer tipo de alimento ou objeto, se aquele atendimento não for efetivo nos primeiros cinco a 10 minutos, muito provavelmente essa pessoa vai evoluir inevitavelmente para uma parada cardíaca”, continuou.
Segundo Erick Curi, a SBA iniciou há 10 anos o projeto Salve uma Vida, com treinamento de voluntários que queriam aprender os primeiros socorros. “Nós levamos isso para dentro da Universidade Federal do Espírito Santo. Transformamos o projeto Salve uma Vida num projeto de extensão da universidade e, desde a implementação, no âmbito da universidade, nós já treinamos mais de mil pessoas. Isso tudo de maneira voluntária, gratuita”, completou.
“A lei, do jeito que veio escrita, da forma como coloca a preocupação com a saúde e com o atendimento imediato das crianças que podem se acidentar nas escolas, vai fortalecer ainda mais nosso projeto. Nós estamos totalmente à disposição das escolas municipais, estaduais e também particulares da nossa região para auxiliar nesses treinamentos. Treinamos o público não-médico, o público leigo, para prestar o socorro”, concluiu o médico.



COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

segunda-feira, 1 de abril de 2019

Estudantes podem pedir isenção no Enem a partir de hoje


Começa nesta segunda-feira (1º) o prazo para pedir isenção da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os estudantes que atendem aos critérios podem solicitar o não pagamento na Página do Participante, na internet, até o dia 10 de abril. A taxa do exame este ano é R$ 85. 
Os estudantes isentos no ano passado que faltaram ao exame devem, no mesmo período, apresentar justificativa da ausência e solicitar novamente a isenção, caso desejem fazer as provas este ano. 
Podem solicitar a isenção da taxa os estudantes que estão cursando a última série do ensino médio em 2019, em escola da rede pública; aqueles que cursaram todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada, com renda, por pessoa, igual ou menor que um salário mínimo e meio, que em valores de 2019 equivale a R$ 1.497.
São também isentos os participantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica, ou seja, membros de família de baixa renda com Número de Identificação Social (NIS), único e válido, renda familiar por pessoa de até meio salário mínimo, ou R$ R$ 499, ou renda familiar mensal de até três salários mínimos, ou R$ 2.994.
Prazos
O pedido de isenção e a apresentação de justificativas poderão ser feitos, conforme o edital do exame, a partir das 10h, no horário de Brasília, de hoje até as 23h59 do dia 10 de abril. 
No dia 17 de abril, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) vai divulgar a lista, também no portal do Enem, daqueles cujo pedido foi aprovado. 
Os participantes que forem reprovados poderão entrar com recurso, no período de 22 a 26 de abril, na Página do Participante. O resultado do recurso será divulgado, no mesmo endereço, a partir do dia 2 de maio.
Enem 2019
As inscrições para o Enem deverão ser feitas no período de 6 a 17 de maio. Os participantes que tiveram ou não a isenção aprovada também devem fazer a inscrição para participar do exame. 
O Enem será aplicado nos dias 3 e 10 de novembro. No primeiro dia de prova, os participantes responderão a questões de linguagens e ciências humanas e farão a prova de redação. Para isso, terão 5 horas e 30 minutos.
No segundo dia, os estudantes terão 5 horas para resolver as provas de ciências da natureza e matemática.
Os gabaritos das provas objetivas serão divulgados no Portal do Inep e no aplicativo oficial do Enem até o dia 13 de novembro. O resultado será divulgado, conforme o edital, em data a ser divulgada posteriormente.
As notas do Enem podem ser usadas para ingressar em instituição pública pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para obter bolsas de estudo em instituições particulares de ensino superio pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).
 A.Brasil

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Governo do Rio quer colocar PMs dentro de escolas


Programa poderá ser implantado em 40 unidades da rede estadual de ensino


O governo do estado pretende colocar policiais militares armados no interior de escolas da rede. A princípio, 40 unidades receberão o efetivo, que será pago com recursos da Secretaria de Educação, por meio do Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis). Para que atuem dentro de colégios, PMs poderão receber gratificação para trabalhar no período em que estariam de folga. A adesão será voluntária, e a ideia é que a medida seja implementada em julho.

Secretário de Educação, Pedro Fernandes afirma que o pedido de patrulhamento em unidades foi feito por diretores de escolas:
— Essa foi uma das demandas que recebi durante minhas visitas a colégios. Vamos juntar esses diretores e, trabalhando em conjunto com a PM, avaliar e definir onde é possível realizar a alocação dos policiais. Inicialmente, estamos trabalhando com um número de 40 escolas.

Fernandes não detalhou que unidades terão policiamento. E afirmou que ainda não é possível precisar quantos agentes serão empregados na tarefa:
— Não sabemos o efetivo exato e nem o montante que será investido. Isso depende de uma série de variáveis, como carga horária e até do número de participantes que vão aderir ao programa.

Opiniões divergentes

Professor de educação física em dois colégios estaduais — os Cieps 129, em Itaboraí, e 122, em São Gonçalo —, Tiago Paz não é favorável à iniciativa, que chegou a ser implementada em 2012, mas foi suspensa por falta de recursos:
— Naquela ocasião, diretores de colégios em áreas de vulnerabilidade social foram ameaçados por conta da presença de policiais. A PM é essencial, sim, mas o reforço nas escolas deveria ser feito com profissionais da educação: inspetores e porteiros.

O secretário da Polícia Militar, Rogério Figueredo, disse que o objetivo do governo é estreitar laços entre agentes e alunos da rede pública:
— Aproximar o policial militar dos estudantes é um fator de grande relevância, já que as facções criminosas procuram cooptar jovens, especialmente nas áreas periféricas. É importante que uma criança ou um adolescente tenha como referência a figura do policial e não a de um criminoso.

Segundo Figueredo, o objetivo do programa é também “reforçar a proteção de alunos, professores e servidores administrativos, bem como garantir a segurança patrimonial”. Para ele, o emprego de PMs desarmados não é uma opção:
— A arma faz parte da indumentária do policial militar. O uso faz parte de sua formação profissional. Portanto, o policial está capacitado, técnica e psicologicamente, para utilizar armamento com base na análise de cenário.

Pedro Fernandes, por sua vez, ressaltou que a medida só será implementada em escolas cujos diretores demandarem o patrulhamento.

No ano passado, o Colégio estadual Paulo Freire, no Cachambi, foi cenário de um episódio de violência. Dois criminosos renderam um funcionário, invadiram a escola e roubaram quatro servidores, levando bolsas, chaves e documentos da unidade.

 
Publicidade




OGlobo

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Inscrições para Olimpíada de Matemática vão até 15 de março

Instituições públicas devem registrar os estudantes interessados na prova por meio da página da Obmep


Os estudantes do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e do ensino médio já podem se inscrever para participar da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). Nesta 15ª edição, a competição presta homenagem aos povos indígenas do País.
As escolas devem cadastrar os alunos interessados em competir pela página da Obmep até 15 de março. Os vencedores serão anunciados em 3 de dezembro. Os competidores passam por duas provas para testar os conhecimentos na disciplina.
No ano passado, mais de 18,2 milhões de estudantes participaram do evento, no qual foram distribuídas 6,5 mil medalhas e 46,2 mil certificados de menção honrosa. Os medalhistas também são beneficiados com oportunidades de participar de programas de iniciação científica.
A Obmep se propõe a estimular o estudo da matemática no País e identificar novos talentos para a ciência brasileira, fomentando o desenvolvimento técnico e científico.
Publicidade

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

domingo, 18 de novembro de 2018

Estudantes poderão renovar o Fies até o dia 23


Estudantes beneficiados pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) devem renovar os contratos até o dia 23 de novembro. O prazo, que terminaria hoje (16) foi prorrogado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Devem fazer o aditamento aqueles que contrataram o Fies até 31 de dezembro de 2017. Neste semestre, cerca de 890 mil contratos devem ser renovados, de acordo com o FNDE.

A renovação do contrato é feita pelo sistema SisFies. Segundo o FNDE, o prazo foi estendido para que nenhum estudante com contrato a ser renovado fique de fora. “Em virtude do feriado, decidimos dar mais prazo para que todos consigam concluir o processo de aditamento no sistema”, diz o presidente do FNDE, Silvio Pinheiro, em nota enviada pela autarquia.

O FNDE ressalta ainda na nota que é “fundamental que os alunos acessem o SisFies o quanto antes e não deixem para a última hora”.

Os contratos do Fies precisam ser renovados todo semestre. O pedido de aditamento é inicialmente feito pelas instituições de ensino para, depois, as informações serem validadas pelos estudantes no sistema.

Caso o aditamento tenha alguma alteração nas cláusulas do contrato, o estudante precisa levar a nova documentação ao agente financeiro, que é o Banco do Brasil ou a Caixa Econômica Federal, para finalizar a renovação. Já nos aditamentos simplificados, a renovação é formalizada a partir da validação do estudante no sistema.

Contratos de 2018

Os estudantes que aderiram ao Novo Fies e contrataram o financiamento em 2018 devem seguir o cronograma da Caixa, que é o Agente Operador do Novo Fies.. Segundo a Caixa, aproximadamente 50 mil estudantes assinaram contratos do Novo Fies no primeiro semestre de 2018. O prazo para esses estudantes vai até 30 de novembro. O aditamento é feito no site da Caixa. O novo Fies, lançado no ano passado, tem modalidades de acordo com a renda familiar.

A modalidade Fies têm juro zero para os candidatos com renda mensal familiar per capita de até três salários mínimos. Nesse caso, o financiamento mínimo é de 50% do curso, enquanto o limite máximo semestral é de R$ 42 mil e é bancado pelo governo.


A modalidade chamada de P-Fies é para candidatos com renda familiar per capita entre 3 e 5 salários mínimos. Nesse caso, o financiamento é feito por condições definidas pelo agente financeiro operador de crédito, que pode ser um banco privado ou fundos constitucionais e de desenvolvimento.

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Enem volta a apostar em questões sobre direitos humanos e diversidade



O primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) manteve o perfil de abordar questões sobre os direitos humanos. Nas provas de Linguagens e Ciências Humanas, as questões trouxeram assuntos como os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos e a ativista americana Rosa Parks, que ficou conhecida mundialmente ao desafiar a lei de segregação entre negros e brancos.
Cultura africana, questões de gênero, escravidão e noção de democracia foram tópicos que voltaram a aparecer nos enunciados da prova, segundo Cláudio Hansen, professor do Descomplica. Ele comenta: "O Enem voltou a ter um caráter crítico e contemporâneo, o que é muito bom." Com relação à parte de atualidades, o professor diz que a relevância das notícias sobrevive em média de quatro a cinco anos. "Não cai somente o que está muito atual. Tópicos como a questão dos refugiados e a seca de 2014 foram cobrados."
"A prova estava mais crítica, menos conteudista", avalia Cláudio Caus, professor de Língua Portuguesa do Cursinho da Poli. Em sua avaliação, a parte de português não teve mudanças significativas e contou com uma ênfase maior nas variedades linguísticas do que nos últimos anos.
O professor destaca que muitas questões contemplaram as diversidades. "Em uma questão, o eu-lírico do texto, negro, assumia o discurso de opressor. Em outra, um anúncio publicitário incentivava a denúncia de assédio sexual. São temas muito discutidos recentemente, inclusive nos debates políticos", ele comenta.
Os estudantes elogiaram as questões que abordavam direitos humanos e contestavam preconceitos. "Uma questão que me chamou a atenção se referia a um tópico sobre saúde da mulher e fazia relação com o machismo. Essa questão quebra os paradigmas da família conservadora", declarou Mateus Lopes, de 16 anos.
"As questões são bem atuais, com assuntos que estão sempre sendo discutidos. Se não me engano, foram cinco questões sobre feminismo", conta Lucas Ribeiro Paiva, de 19 anos, que considerou a prova, no geral, mediana, com maior dificuldade nas questões de História. Outros estudantes ouvidos pela reportagem concordaram que as perguntas dessa disciplina foram as que mais deram trabalho.
Literatura
Segundo Caus, em comparação ao ano passado, menos autores canônicos foram cobrados e abordou-se uma literatura contemporânea. "Guimarães Rosa foi citado em duas questões, uma delas com um quadrinho sobre Grande Sertão Veredas", afirma. A prova também contou com perguntas sobre funções de linguagem e tecnologia de informações.
Hansen lembra que a prova trouxe questões de geografia física, clima, hidrografia e noções de geologia, confirmando uma tendência observada em 2017 de abordar esses assuntos que tinham menos peso em anos anteriores.
Ele diz ainda que os textos da prova estavam mais densos, exigindo uma maior capacidade de leitura dos candidatos. "Pelo menos em cinco questões, o estudante precisava ter leitura de mapa, gráfico ou esquema. Além dos textos estarem mais densos, foram apresentadas outras formas de escrita", comenta o professor de geografia.
A candidata Micaela Ferraz, de 21 anos, concorda que os textos estavam mais trabalhosos. "Achei a prova fácil, porém cansativa porque tem muito texto, muita interpretação. História achei complicada. Me dei bem em Inglês", declarou.
Para Hansen, a prova ganhou um nível de dificuldade e deve ser avaliada entre mediana e difícil pelo Descomplica. "A interpretação continua ajudando o aluno, mas as questões que podem ser consideradas como muito fáceis não apareceram", comenta. A ausência de assuntos clássicos, como indústria, energia, vegetação e biomas do Brasil também chamou a atenção do professor.
Publicidade

Redação
Os candidatos se dividiram ao opinar sobre o tema de redação. Para Andrew Lucas, de 19 anos, o tema "manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet" foi fácil de desenvolver. "Tivemos casos na família de crianças que ficaram afetadas por conteúdos da internet. Deu para falar também sobre as fake news nas eleições", disse.
Ele fez a prova junto com a mãe, Renata Moraes, 46 anos, que pretende cursar Pedagogia. "É o tema da atualidade, pois as fake news entraram muito forte nesta eleição. Eu e o Lucas nos preparamos, pois tínhamos certeza de que alguma coisa disso apareceria no Enem."
Para o candidato Fábio Longo, 29 anos, que fez a prova em cadeira de rodas, quem focou apenas as fake news pode não ter entendido a proposta do tema. "A questão é as pessoas serem manipuladas pela internet. Deu para fazer legal, mas não era o tema que eu esperava." Fábio quer retomar os estudos após sete anos e pretende fazer Engenharia de Computação. "Agora, é esperar pela prova de Exatas."
O candidato Eduardo Souza, de 17 anos, achou o tema difícil. "Quando você lê os textos motivadores, parece que o tema é uma pegadinha. Fiz o que pude, mas o resultado da redação não me pareceu muito bom. Nas questões de português, fui melhor."
Tiago Sutil, 18 anos, candidato a uma vaga em Engenharia da Computação, disse que o tema o surpreendeu por ser óbvio demais. "Esperava que fosse algo mais voltado para a área de educação." Solange Oliveira, 38 anos, disse que o tema é atual, "mas foi difícil desenvolver."
Já Leandro Rocha, de 26 anos, que realiza o Enem pela terceira vez, achou o tema deste ano mais fácil do que nas edições anteriores. "Os textos que estavam na prova são ótimos para referência, uma mão na roda para se inspirar", declarou.

Estadão Conteúdo


COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Secretaria de Educação abre pré-matrículas para 2019


Estudante deve se inscrever pelo site Matrícula Fácil até o dia 4 de dezembro



A Secretaria de Educação abriu o período de pré-matrículas para o ano letivo de 2019. O estudante que deseja ingressar na rede pública estadual de ensino deve se inscrever por meio do link na página da Secretaria de Educação no Facebook (www.facebook.com/SeeducRJ) ou diretamente pelo site Matrícula Fácil (www.matriculafacil.rj.gov.br), até o dia 4 de dezembro, e escolher a unidade de sua preferência.

Na página de inscrição, o aluno encontrará informações sobre como se inscrever; escolas com vagas disponíveis; idade para cada série ofertada; e como e quando confirmar a matrícula na escola. O sistema informatizado agiliza a matrícula de alunos de outras redes de ensino.
 

No momento da inscrição, o interessado poderá escolher unidades de Ensino Médio Regular ou que funcionam em Tempo Integral e ofertam Ensino Médio Integrado à Educação Profissional, em que o estudante também faz um Curso Técnico. Os interessados também podem optar pelo Ensino Médio Intercultural, que promove a proficiência de uma Língua Estrangeira; pelo Ensino Médio Inovador, com propostas curriculares inovadoras nas escolas; ou unidades que ofertam Curso Normal (Formação de Professores) e Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Os candidatos poderão se inscrever nas novas escolas de Ensino Médio em Tempo Integral Profissionalizante de Técnico de Administração com ênfase em Empreendedorismo.


A lista com os nomes dos alocados será divulgada no dia 21 de dezembro, no site Matrícula Fácil (www.matriculafacil.rj.gov.br). Após a publicação da listagem, os interessados terão de 3 a 8 de janeiro de 2019 para confirmar a matrícula na unidade em que foram selecionados.
 

RENOVAÇÃO DE MATRÍCULAS

O aluno deve ficar atento ao período de renovação de matrículas, que vai até 22/11. O responsável – ou o estudante, maior de 18 anos – deve dirigir-se à unidade de ensino onde estuda.


SERVIÇO

PRÉ-MATRÍCULA


Período de pré-matrículas online: Até 4/12
 

Resultado da alocação: 21/12

Confirmação da pré-matrícula: de 3 a 8 de janeiro (na unidade em que o aluno foi selecionado)


Publicidade


COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Região Noroeste terá 9 escolas em tempo integral profissionalizante



O Governo do Estado do Rio de Janeiro implementará Ensino Médio Profissionalizante de Técnico de Administração com ênfase em Empreendedorismo em Tempo Integral em mais 70 escolas públicas estaduais. O período de pré-matrículas para essas novas unidades começará nesta quarta-feira, dia 31, por meio do site www.matriculafacil.rj.gov.br.

Em todo o estado serão 151 escolas que ofertarão essa nova modalidade de ensino profissionalizante. Segundo o Secretário de Educação, Wagner Victer, com essas novas unidades, o estado do Rio de Janeiro alcançará a marca de 246 escolas em tempo integral profissionalizantes funcionando em 88 dos 92 municípios. Ele ressalta que, nos últimos quatro anos, o Governo do Estado terá implantado mais unidades em tempo integral profissionalizantes, 110% a mais, do que as existentes em 2014 (117 escolas) e, portanto, em um número bem superior ao que foi implantado em toda a história do Rio de Janeiro.

– O setor de serviços, através do Empreendedorismo, é um dos maiores geradores de oportunidades de emprego para jovens em nosso Estado, não só na Região Metropolitana como no interior. Com as 151 escolas de Técnico de Administração com ênfase em Empreendedorismo, teremos, no Estado, o maior programa de formação profissional associado ao Ensino Médio do Brasil formando jovens empreendedores. A formação desses alunos em tempo integral é diferenciada, pois são nove (9) tempos diários de aula com quatro refeições (café da manhã, lanche da manhã, almoço e lanche da tarde) e com carga horária adicional de 30% em Matemática e em Português, 100% de adicional de Língua Estrangeira (Inglês) e quatro disciplinas técnicas por ano letivo voltadas a área de Administração e Negócios, aprendendo desde constituir uma microempresa até executar seu Projeto de Vida – informa o Secretário Wagner Victer.

Das 151 escolas de Ensino Médio Profissionalizante de Técnico de Administração com ênfase em Empreendedorismo em Tempo Integral, 72 serão Ciep’s. O secretário estadual de Educação destaca que, em muitos casos, estão sendo aproveitadas estruturas do passado, que estavam subutilizadas, como os Ciep's. Com isso, de acordo com ele, além do ganho pedagógico e de desenvolvimento dos alunos, o projeto também se torna uma ação de resgate desses patrimônios que estavam subutilizados.

– Outro grande avanço deste modelo é que os alunos que concluírem os estudos nessas escolas também terão registro profissional do Conselho Regional de Administração (CRA). Os jovens estarão preparados para exercer atividades administrativas relacionadas ao Empreendedorismo e receberão Carteira de Identidade Profissional na Cor Verde, na qual constará o título profissional de Técnico em Administração. Conquistar a aprovação do registro profissional junto aos conselhos de classe será muito importante para a formação dos alunos. A iniciativa aumentará a oferta de oportunidades para os jovens, que já sairão como Técnicos em Administração com ampla aceitação no mercado de trabalho – complementa Victer.

Os professores que lecionam nessas novas unidades são capacitados pelo SEBRAE e pelo Instituto Ayrton Senna.


SERVIÇO
Listagem das novas unidades escolares que oferecerão Ensino Médio de Técnico de Administração com ênfase em Empreendedorismo:


Aperibé (1)
Ciep 419 - Benigno Bairral

Bom Jesus do Itabapoana (1)
Colégio Estadual Euclides Feliciano Tardin

Cambuci (1)
Ciep 276 - Ernesto Paiva

Italva (1)
Ciep 141 - Vereador Said Tanus José

Itaocara (1)
Ciep 275 - Lenine Cortes Falante

Laje do Muriaé (1)
Ciep 343 - Professora Emília Diniz Ligiero

Natividade (1)
Ciep 468 - Olga Thurler Mendonça da Fonseca

São José de Ubá (1)
Colégio Estadual Maria Leny Vieira Ferreira Silva

Varre-Sai (1)
Ciep Doutor Miguel Couto Filho

Publicidade


COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

terça-feira, 23 de outubro de 2018

Uenf oferece empréstimo de bicicletas para estudantes em Campos


Os alunos interessados devem enviar e-mail para bicicleta.uenf@gmail.com até o dia 9 de novembro


A Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), em Campos dos Goytacazes, está oferecendo empréstimo de bicicletas para estudantes.

Segundo a universidade, as bicicletas foram adquiridas através do convênio MEC/PNAEST (Programa Nacional de Assistência Estudantil para as Instituições de Ensino Superior Públicas do Estado).

Ainda de acordo com a Uenf, os alunos interessados devem enviar e-mail para bicicleta.uenf@gmail.com até o dia 9 de novembro, com nome completo, matrícula, curso, endereço e telefone.

O empréstimo das bicicletas será feito para estudantes matriculados nos cursos de graduação da Uenf a partir do 3º período e moradores de Campos. Alunos do curso de Engenharia de Exploração e Produção de Petróleo podem estar domiciliados em Macaé.

No ato da entrega, o estudante deverá assinar o termo de responsabilidade e de aceitação das condições da bicicleta.

O edital com todas as regras para a participação está disponível na internet.

Publicidade



COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

terça-feira, 9 de outubro de 2018

Cursos presenciais têm o melhor desempenho no Enade



Enquanto 6,1% dos cursos presenciais obtiveram o maior Conceito Enade, apenas 2,4% dos cursos a distância obtiveram a avaliação máxima, de acordo com dados divulgados hoje (9) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).
O Conceito Enade foi calculado com base no desempenho dos estudantes no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) 2017.
O Enade é um exame feito por estudantes - ao final dos cursos de graduação - para avaliar conhecimentos, competências e habilidades desenvolvidas ao longo do curso. Levando em consideração o desempenho dos estudantes nas provas, os cursos são classificados seguindo uma escala de 1 a 5.   
O conceito 3 reúne a maior parte dos cursos, aqueles que tiveram um desempenho menor que a maioria recebem conceitos 1 ou 2. Já os que tiveram desempenho superior à maioria, recebem 4 ou 5.
Na educação a distância (EaD), 39,4% obtiveram conceito 2 e 6,3%, conceito 1, o que significa que 45,7% obtiveram desempenho menor que a maioria. Apenas 2,4% tiveram conceito máximo, 5, e 12,4%, conceito 4. Ficaram com conceito 3, 39,6% dos cursos avaliados.
Na educação presencial, o resultado foi diferente, 27,6% conseguiram conceito 2 e 4,9% conceito 1, totalizando 32,5%. Na outra ponta, 22,4% ficaram com conceito 4 e 6,1% conceito 5. Ao todo, 39,1% desses cursos ficaram com conceito 3.
Publicidade

Matrículas

O último Censo da Educação Superior mostrou que as matrículas em cursos a distância cresceram 17,6% de 2016 para 2017, o maior salto desde 2008. A maior parte dos estudantes de EaD, 90,6%, está matriculada em instituições de ensino privadas.
O Conceito Enade é um dos indicadores de qualidade do ensino superior. Também com base no desempenho dos estudantes no exame e outros componentes é calculado o Indicador de Diferença entre os Desempenhos Esperado e Observado (IDD) e o Conceito Preliminar de Curso (CPC); e, a partir dos CPCs, o Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC).
Os resultados servem como orientadores das avaliações locais do ciclo avaliativo e são, segundo o Inep, importantes instrumentos de avaliação da educação superior brasileira.
No geral, considerando cursos presenciais e EaD juntos, 5,9% dos cursos conseguiram o conceito máximo, 5; 21,9% ficaram com conceito 4; 39,1%, conceito 3; 28,1% tiveram conceito 2 e 5%, conceito 1.

Como foi a aplicação do Enade

Em 2017, cerca de 451 mil estudantes de 10,6 mil cursos de 1,5 mil instituições de ensino participaram do Enade.
Foram avaliadas as seguintes áreas com cursos de bacharelado e/ou licenciaturas: arquitetura e urbanismo; artes visuais; ciência da computação; ciências biológicas; ciências sociais; educação física; filosofia; física; geografia; história; letras inglês; letras português; letras português e espanhol; letras português e inglês; matemática; música; pedagogia; química e sistema de informação.
Foram analisados também os cursos de engenharia e engenharias ambiental; civil; de alimentos; de computação; de controle e automação; de produção; elétrica; florestal; mecânica e química, além dos cursos superiores de tecnologia nas áreas de análise e desenvolvimento de sistemas; gestão da produção industrial; gestão da tecnologia da informação e redes de computadores.

A.Brasil

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Compartilhe

CURTA A NOSSA PÁGINA