sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Detentos trabalham em obras de ampliação do presídio de Carangola


O objetivo é que a capacidade da unidade aumente em 40%; passando das 60 vagas atuais para 84. Também visa a adequação às normas de acessibilidade e reforço na segurança

Presídio de Carangola passa por obras de melhorias.
Foto: Sejusp/Divulgação

Cerca de 20 detentos trabalham na obra de ampliação do presídio de Carangola. O objetivo é que a capacidade da unidade aumente em 40%; passando das 60 vagas atuais para 84. Além disso, a obra ainda visa a adequação às normas de acessibilidade e reforço na segurança.

A reforma, iniciada em 2018, deve ser concluída em maio deste ano. De acordo com a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), a obra engloba construção de celas, muralha, passarela, pátio e salas operacionais e administrativas.

Algumas áreas que passaram pelas melhorias já foram reinauguradas, como o pátio para banho de sol, a portaria, almoxarifado e área de inspetoria. Em fevereiro, estão sendo implantadas quatro celas e uma passarela que liga dois muros.

De acordo com a diretora-geral do presídio, Ellen Leal, é importante os detentos trabalharem no local.

Na unidade, ainda há presos que atuam, internamente, na faxina, na distribuição de alimentos e oferecendo serviços a parceiros como a Prefeitura de Carangola, a Ordem dos Advogados do Brasil (Oab) e a empresas terceiras, por meio de cartas de emprego.


G1


COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

OMS eleva grau de risco de disseminação do coronavírus para muito alto

Covid-19 foi registrado em mais cinco países entre ontem e hoje 


A Organização Mundial da Saúde (OMS) elevou para “muito alto” o risco em nível global de disseminação do novo coronavírus. “O contínuo aumento dos casos de Covid-19 e do número de países afetados pelos últimos dias é claramente preocupante”, ressaltou o diretor geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, em coletiva à imprensa em Genebra nesta sexta-feira (28). 

Covid-19 é a doença causada pelo novo coronavírus.Entre a manhã da quinta-feira (27) e a da sexta-feira, foram registrados 329 novos casos na China. Este o menor aumento do número de casos do último mês no país asiático. 

No total, a China registrou 78.959 casos do Covid-19, com 2.791 mortes pela doença. Fora da china são 4.351 casos em 49 países, com 67 mortes. Desde esta quinta-feira (27), Dinamarca, Estônia, Lituânia, Holanda e Nigéria reportaram seus primeiros casos, todos relacionados à disseminação do vírus na Itália. 

“O que vemos agora são epidemias do Covid-19 interligadas em muitos países. mas a maioria dos casos são rastreáveis para contatos ou grupos de casos conhecidos. Não vemos evidências de disseminação do vírus livremente em comunidades”, destacou Ghebreyesus. 

Segundo ele, desta forma há a chance de conter a disseminação do vírus, se ações drásticas forem tomadas para detectar cedo os casos, isolar e cuidar dos pacientes e de quem teve contato com eles.“São diferentes cenários em diferentes países, e diferentes cenários dentro do mesmo país. A solução para conter o coronavírus é quebrar as cadeias de transmissão”, reforçou o diretor da OMS, convocando governos e população a contribuírem.. 

Ele reforçou que as pesquisas em medicamentos e vacinas contra o novo coronavírus estão avançando, porém, o diretor reforça que não é necessário esperar por estes recursos, já que há ações que cada indivíduo pode tomar para prevenir a contaminação, como higienizar bem as mãos, as superfícies e espirrar em lenços descartáveis. 


A.Brasil

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Prefeitura de Itaperuna emite alerta de cheia do rio Muriaé

Divulgação/Prefeitura


A Prefeitura de Itaperuna, por meio da Secretaria de Defesa Civil (SEMDEC), informa à população que o município acaba de entrar no estado de alerta (estágio laranja de monitoramento) após o nível do Rio Muriaé ter atingido 3,88 m às 19h15min dessa sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020. 

Como persiste a probabilidade de transbordo e deslizamentos de terra a orientação à população ribeirinha e aos que residem em edificações situadas sob ou sobre taludes (barrancos) é a de que protejam, imediatamente, seus documentos e pertences pessoais, colocando-os em local seguro; levantem móveis e eletrodomésticos e busquem alojamento com parentes ou conhecidos, acionando o Sistema Municipal de Proteção e Defesa Civil pelas linhas 199 ou 3824.6334 caso notem qualquer alteração estrutural em suas casas.


Ascom

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Coronavírus: governo tenta evitar escassez de equipamento de segurança

Reunião entre o MS e Abimo começou pela manhã e se estende pela tarde 


O secretário executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, esteve em reunião com representantes da Associação Brasileira das Indústrias de Artigos e Equipamentos Médicos e Odontológicos (Abimo) na manhã de hoje (28) para detalhar os termos das ações para evitar a escassez de itens de segurança e de prevenção contra o novo coronavírus no Brasil. 

“Foi boa a sinalização do pessoal da Abimo. Estou bastante otimista”, disse Gabbardo. A reunião continuará à tarde, e os termos serão divulgados em coletiva à imprensa. 

Segundo Gabbardo, o encontro é para explicar as necessidades urgentes de estoques de máscaras e aventais, por exemplo, e que as empresas precisararão priorizar a venda de tais itens para a rede pública de saúde do país. De acordo com secretário, empresas desistiram de licitação com o governo para exportarem sua produção. Por outro lado, a rede pública de saúde já começou a enfrentar a escassez desses itens. 

Em coletiva de imprensa na tarde de ontem (27), Gabbardo levantou a possibilidade de usar meios jurídicos para apreender esses produtos e assim evitar o desabastecimento no mercado interno. “Se necessário, vamos impedir a exportação desses produtos e se for necessário vamos solicitar a apreensão dos produtos na própria fábrica”, disse. 
Coronavírus no Brasil 

O Brasil tem um caso confirmado de infecção pelo novo coronavírus e 132 casos suspeitos, com expectativa de que esse número aumente para aproximadamente 300 casos. Dentre os 132 casos já suspeitos contabilizados, 70 são na Região Sudeste, dez na Região Centro-Oeste, 37 na Região Sul, 15 na Região Nordeste e nenhum caso suspeito na Região Norte. Na China, a doença covid-19, provocada pelo novo coronavírus, já matou mais de 2700 pessoas. 


A.Brasil

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Governo discute plano de contingência ao novo coronavírus


Criado em 28 de janeiro pela Secretaria de Saúde, o Centro de Operações de Emergência do Estado do Rio se reuniu nesta quinta-feira (27/02), um dia após o Ministério da Saúde confirmar o surgimento, em São Paulo, do primeiro caso do novo coronavírus no Brasil. O encontro serviu para revisar níveis de alerta e discutir o enfrentamento a um possível surto da doença em território fluminense.

É importante ressaltar que o Estado do Rio permanece no nível zero do seu plano de contingência, sem casos confirmados. No momento, há nove casos sob investigação. Os demais níveis do plano (um, dois e três) serão implementados de acordo com parâmetros epidemiológicos, como números de casos da doença.

- Apesar de o Estado do Rio não ter nenhum caso confirmado, as ações do Centro de Operações de Emergência mostram que a Secretaria de Saúde está atuando na prevenção a um possível surto. Desde o início do ano, trabalhamos na organização de resposta eficiente e ágil para enfrentar o novo coronavírus - disse o secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos.

O plano de contingência tem o objetivo de evitar a disseminação desse novo vírus entre uma população sem imunidade para este subtipo viral. Ao todo, são quatro níveis de atuação. As unidades hospitalares já estão definidas e serão acionadas conforme as etapas do plano.

O primeiro objetivo estratégico é intensificar medidas de segurança para limitar a transmissão humano a humano, incluindo as infecções secundárias entre pessoas próximas e profissionais de saúde. A pessoa quer apresentar sintomas de doenças respiratórias será identificada imediatamente, isolada e atendida da forma como preconizam a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde.

Entre os objetivos estratégicos do plano também está a rápida comunicação do problema: informações sobre os riscos e os casos registrados no Estado do Rio deverão ser informados à sociedade com a maior brevidade possível, para combater a desinformação e as fake news.

A Secretaria estadual de Saúde reforça que a prevenção ao novo coronavírus é a mesma das doenças de transmissão respiratória de forma geral, como outros tipos de gripe, as meningites e o sarampo. As recomendações são : evitar ambientes fechados com muita aglomeração de pessoas, lavar regularmente as mãos com álcool gel ou álcool 70, não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres e copos, cobrir o nariz e a boca ao espirrar ou tossir. 

Nas últimas semanas, a SES construiu notas técnicas, fez reuniões com profissionais da rede privada, do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems), além de autoridades da Defesa Civil, Forças Armadas, Corpo de Bombeiros, entre outros. Houve, ainda, reunião com Anvisa sobre monitoramento de voos e definição de fluxo de coleta e encaminhamento de amostras ao Laboratório Central Noel Nutels (Lacen-RJ). Por meio dos canais oficiais, como sites e redes sociais, além de avisos para a imprensa, a SES também vem mantendo a população informada sobre o novo coronavírus, reforçando a importância de o público buscar informações em fontes confiáveis.




COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Estudos concluem que uso de celular não causa câncer


Foram realizados 125 pesquisas em animais e em humanos entre 2008 e agosto de 2019, mas MIT questiona metodologia e resultados 
Foram 125 experimentos realizados em animais e 75 em humanos durante mais de 10 anosArquivo Pixabay

Entre 2008 e agosto de 2019, cientistas mediram os efeitos da radiofrequência emitida por celulares e sua relação com o surgimento de câncer. A conclusão de que “não existem padrões consistentes” que liguem a exposição ao aparelho à doença.
De acordo com a FDA, agência de administração de drogas e alimentos, dos EUA, foram 125 experimentos realizados em animais e 75 em humanos durante mais de 10 anos.
A pesquisa ajudou a FCC, Comissão Federal de Comunicação, dos EUA, a delimitar a taxa máxima de exposição a esse tipo de radiação, medida que torna legal redes que circulam abaixo das frequências perigosas.
De acordo com a nota publicada pela comissão, o corpo humano pode ser exposto com segurança a taxas entre 300 kHz a 100 GHz.
Atualmente, o 5G, a quinta geração de internet móvel, usa frequências entre 25,250 GHz e 100 GHz e, por isso, estaria de acordo com as regras de segurança estipuladas pela FCC.
O estudo apresentado pela FCC, afirma que “As evidências epidemiológicas existentes indicam que, se houver algum risco, ele é extremamente baixo comparado à incidência natural da doença e aos fatores de risco controláveis ​​conhecidos."
Porém, o MIT, Instituto de Tecnologia de Massachusetts, questiona os critérios científicos usados na pesquisa para concluir que o uso de celulares não teria nenhuma relação com casos de câncer.
O MIT aponta que o uso de ratos para medir como o corpo humano responde às ondas é falho. Os estudos com os animais expuseram a radiação em todo o corpo do animal e em níveis muito superiores aos usados no smartphones, o que não condiz com a realidade.
Além disso, os testes com humanos feitos na pesquisa se baseiam apenas em questionários realizados com as famílias e o uso do smartphone e dados observacionais, em que não existem experimentos específicos e ambientes controlados para conclusões. A instituição pede mais pesquisas para afirmar sobre os efeitos do uso prolongado de celulares no corpo humano.

R7


COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Coronavírus: número de casos suspeitos no Brasil é de 132

Aumento aconteceu cerca de 24 horas depois de confirmação de 1º caso 


Após cerca de 24 horas da confirmação do primeiro caso de coronavírus no Brasil, o número de pessoas oficialmente tratados como suspeitas de ter o vírus no país é de 132, segundo o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, embora o próprio secretário admita que esse número seja muito maior. Na última sexta-feira (21), era apenas um caso. 

O Ministério da Saúde recebeu as notificações dos estados até a tarde de hoje (27), mas não analisou todos. “Esse número não é definitivo. É muito maior que 132. Ficamos com 213 notificações ainda não analisadas. Elas podem ser todas consideradas suspeitas ou apenas uma parte, mas dá para a gente avaliar que, na verdade, temos perto de 300 casos suspeitos”, disse Gabbardo. 

Segundo o secretário, esse aumento se explica em virtude do aumento do número de países com fluxo migratório intenso com o Brasil e que têm pessoas com o vírus. Um exemplo é o primeiro caso confirmado no Brasil. O homem de 61 anos não esteve na China, que concentra a maioria dos casos no mundo, e sim na Itália. Após a confirmação desse caso, pessoas com histórico de viagem à Itália, à França e à Alemanha e que apresentem febre somado a um sintoma respiratório também são tratadas como suspeitas de ter o coronavírus. 
Critérios 

O ministério tem usado como critérios de determinação de casos suspeitos: ter viajado para um dos 16 países da Ásia, Europa e Oriente Médio com casos da doença; não ter viajado, mas ter tido contato com esses viajantes ou ter tido contato com o caso confirmado no Brasil. Em todas as hipóteses, a pessoa é considerada como um caso suspeito se apresentar febre somada a um sintoma respiratório. 

Os 16 países considerados na definição de casos suspeitos são: Austrália, China, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Camboja, Filipinas, Japão, Malásia, Vietnã, Singapura, Tailândia, Itália, Alemanha, França, Irã e Emirados Árabes Unidos. 

O secretário-executivo do ministério reforçou ainda a importância das medidas de prevenção para reduzir os riscos de contaminação da doença. A lavagem constante das mãos e evitar levá-las ao rosto e, principalmente, à boca; o uso de álcool em gel para esterilização das mãos e o não compartilhamento de utensílios de uso pessoal, como talheres, copos e travesseiros, entre outros. 
Bolsonaro 

Nesta quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro disse que pode ser que ele cancele a viagem que faria à Itália devido ao surto de coronavírus no país europeu. 

“Infelizmente, é mais uma realidade ruim que vai ter que ser enfrentada. Já estamos enfrentando, fazendo o possível”, disse o presidente. 

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Secretaria de Estado de Saúde está pronta para enfrentar o Coronavírus



A Secretaria de Estado de Saúde (SES) está em alerta máximo e pronta para enfrentar o Coronavírus, caso alguma suspeita seja confirmada em território fluminense. Nesta quarta-feira (26/02), o Ministério da Saúde anunciou o primeiro caso no Brasil, de um morador de São Paulo, de 61 anos, que recentemente esteve na Itália. Até o momento, a China é o país mais afetado, com mais de 78 mil casos da doença e 2,7 mil mortes. 

- Desde o início do ano a Secretaria de Estado de Saúde trabalha na organização de um plano de resposta eficiente e ágil para enfrentar o Coronavírus, caso ele chegue por aqui - afirmou o secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos. 


No mês passado, a SES elaborou e definiu um plano de contingência para enfrentar um possível surto de Coronavírus no Estado do Rio. Ele é capaz de provocar epidemias e pode evoluir a pandemias. Para proteger o cidadão fluminense do 2019-nCoV, a SES definiu objetivos estratégicos, a fim de evitar a disseminação desse novo vírus entre uma população sem imunidade para este subtipo viral.  


O plano emergencial tem a intenção de sistematizar ações e procedimentos de responsabilidade da esfera estadual de governo. Ficou decidido que a SES vai apoiar em caráter complementar os gestores municipais no combate a um possível surto de Coronavírus, precavendo-se e organizando o enfrentamento de tudo aquilo que sair da normalidade. 


Seguindo a recomendação do Ministério da Saúde, de acordo com o Nível de alerta da OMS, a SES começou a preparação do plano de contingência em funcionamento no Nível Zero. Os demais níveis de acionamento (um, dois e três) são organizados de acordo com parâmetros epidemiológicos, como números de casos.


O primeiro objetivo estratégico do plano de contingência é intensificar medidas de segurança para limitar a transmissão humano a humano, incluindo as infecções secundárias entre pessoas próximas e profissionais de saúde. 


Caso uma pessoa apresente sintomas e sinais de doenças respiratórias, ela será identificada imediatamente, isolada e atendida da forma como preconiza a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde.  


O terceiro item abordado no tópico sobre os objetivos estratégicos do plano aponta para a comunicação do problema: informações sobre os riscos e casos registrados no Estado do Rio de Janeiro devem ser informados à sociedade o mais rápido possível para, entre outras coisas, combater a desinformação e as perigosas fake news.


Organização da resposta a um possível surto:


- Nível Zero – Casos importados notificados ou confirmados.

- Nível de Ativação 1 – Transmissão autóctone de Coronavírus no estado do Rio de Janeiro. As unidades hospitalares escolhidas são as seguintes: Hospital Municipal Souza Aguiar; Hospital Municipal da Piedade; Hospital Municipal Jesus; Hospital Municipal Ronaldo Gazolla; CER Leblon; Hospital dos Servidores do Estado; Hospital Federal da Lagoa; Instituto Fernandes Figueira; Hospital Universitário Gafree e Guinle; Hospital Universitário Clementino Fraga Filho; e Hospital Universitário Pedro Ernesto.


- Nível de Ativação 2 – Transmissão sustentada na Região Metropolitana do Estado do Rio de Janeiro. As unidades escolhidas são as seguintes: Hospital Albert Schweitzer; Hospital Municipal Ronaldo Gazolla; Hospital Anchieta; Hospital Zilda Arns; Hospital Estadual Alberto Torres; Hospital Estadual João Batista Caffraro; Hospital de Curupaiti; Hospital dos Servidores do Estado; Hospital da Lagoa; Hospital Universitário Antônio Pedro; e Hospital da Piedade.


- Nível de Ativação 3 – Quando as ações e atividades orientadas para serem realizadas no Nível II de ativação forem insuficientes como medidas de controle e para a organização da rede de atenção na resposta. E, ainda, quando a rede de atendimento definida for incapaz de atender à demanda.


Caso o surto chegue a esse nível, além de todas as unidades citadas anteriormente, será criado pela Secretaria de Estado de Saúde hospital de campanha e as Forças Armadas serão acionadas. Haverá ainda a utilização de leitos em unidades especializadas, com a suspensão de cirurgias eletivas.


COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

SES reforça plano contra coronavírus no estado

O secretário reitera que a população não precisa se alarmar, mas deve continuar
 a ter cuidados básicos de prevenção ao contágio

Mauricio Bazilio



Em relação à confirmação dada pelo Ministério da Saúde sobre o caso do novo coronavírus confirmado em São Paulo, o secretário de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, Edmar Santos, esclarece que o estado do Rio de Janeiro tem um plano de contingência integrado com os 92 municípios e a rede privada de saúde.

A SES-RJ iniciou, desde o início de fevereiro, treinamento adequado aos profissionais de saúde em todo o estado, com notas técnicas atualizadas.

“No último dia 17, realizamos um grande workshop com representantes da SES, secretarias municipais de saúde dos 92 municípios, hospitais universitários, hospitais militares e hospitais privados. O objetivo do encontro foi preparar a saúde do estado do Rio antes da chegada do coronovírus”, explica Edmar. 

O plano de contingência será evoluído a cada etapa de enfrentamento do novo coronavírus, conforme planejado. Além disso, a secretaria irá intensificar campanhas de esclarecimento e orientação à população. 

O secretário reitera que a população não precisa se alarmar, mas deve continuar a ter cuidados básicos de prevenção ao contágio. O secretário esclarece que todos os casos suspeitos seguirão protocolos de atendimento preconizados pelo Ministério da Saúde e previstos no plano de contingência da SES.


Medidas de prevenção:

- Proteger nariz e boca ao espirrar ou tossir
- Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres e copos
- Lavar frequentemente as mãos, especialmente após espirrar ou tossir
- Evitar ambientes com muita aglomeração
- Utilizar álcool em gel nas mãos


O que fazer em caso de suspeita:

Se estiver com febre ou sintomas respiratórios e tiver vindo de países com casos de coronavírus: 

- Cubra o rosto com máscara cirúrgica 
- Vá à unidade básica de saúde, hospital de emergência ou à UPA mais próxima 
- Siga as orientações dos profissionais de saúde 
- Siga as medidas de prevenção: lave as mãos frequentemente, cubra o rosto ao tossir e espirrar, não compartilhe objetos de uso pessoal, evite locais de grande aglomeração, utilize álcool em gel para as mãos.


COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Tutuca propõe inclusão da Semana Estadual do Jovem Empreendedor ao calendário oficial do RJ

                                                          Semana Estadual do Jovem Empreendedor é aprovada em primeira discussão na Alerj
                                                                                                                  Foto: Rafael Wallace


O Plenário da Alerj aprovou no último dia 21, em primeira discussão, o projeto de lei 1249/2019, de autoria do deputado Gustavo Tutuca, que prevê a inclusão da Semana Estadual do Jovem Empreendedor ao calendário oficial do Estado do Rio de Janeiro.

- A nossa proposta é que toda a última semana de abril seja dedicada a ações que visem estimular e orientar os jovens do nosso estado a confiarem nas suas ideias e progredirem com seus negócios. O nosso povo é criativo e criar um ambiente favorável a isso é fundamental para que o empreendedorismo ganhe ainda mais importância na roda econômica do estado – destacou Tutuca.


Essa temática foi muito trabalhada pelo deputado Gustavo Tutuca quando ele atuou como secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, sendo responsável pela implementação de um programa pioneiro de incentivo ao empreendedorismo digital, o Startup Rio. O programa é mirado na inovação digital e no fomento do empreendedorismo no estado, sendo considerado uma das 10 melhores aceleradoras do país em 2019 – a única ligada à um Governo Estadual. No total, 116 startups já foram graduadas, recebendo mais de R$10 milhões em fomento do Governo do Estado.

- Com a aprovação da Semana Estadual do Jovem Empreendedor, vamos trabalhar para que os municípios do interior tenham programações voltadas para apresentar e explicar aos nossos jovens a melhor forma de expandir seu próprio negócio, tornando-o uma fonte de renda – finalizou o deputado.


O projeto volta para ser aprovado em segunda discussão para, depois, ser encaminhado para sanção do governador.



COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

Ministério da Saúde investiga possível paciente com coronavírus em SP; caso foi para contraprova

Homem de 61 anos fez viagem para a Itália entre 9 e 21 de fevereiro. O primeiro exame que deu positivo foi feito no Hospital Albert Einstein e, agora, vai para o Instituto Adolfo Lutz para confirmação



O Ministério da Saúde, em conjunto com as secretarias estadual e municipal de São Paulo, investiga possível caso positivo de coronavírus na capital paulista. Agora, o caso vai para o Instituto Adolfo Lutz para contraprova. 

O Hospital Albert Einstein, na Zona Sul da capital paulista, registrou em 25 de fevereiro a notificação do caso suspeito de um homem de 61 anos, que viajou para o norte da Itália entre 9 e 21 de fevereiro. O paciente tem sinais brandos da doença, como tosse. 

"No atendimento, adotou todas as medidas preventivas para transmissão por gotículas, coletou amostras e realizou testes para vírus respiratórios comuns e o exame específico para SARS-CoV2 (RT-PCR, pelo protocolo Charité), conforme preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). 

Com resultados preliminares realizados pela unidade de saúde e de acordo com o Plano de Contingência Nacional, o hospital enviou a amostra para o laboratório de referência nacional, Instituto Adolfo Lutz, para contraprova. 

Este processo de validação dos resultados está em curso e o Ministério da Saúde divulgará o laudo final da investigação oportunamente. A pasta recomenda, portanto, cautela sobre quaisquer informações que não sejam as oficiais, uma vez que a investigação não está concluída. 

Trata-se de um homem de 61 anos, residente em São Paulo/SP. Traz o histórico de viagem para a Itália, na região da Lombardia (norte do país), à trabalho, sozinho, no período de 09 a 21 de fevereiro. Iniciou com sinais e sintomas (Febre, tosse seca, dor de garganta e coriza) compatíveis com a suspeita de Doença pelo Coronavírus 2019 (COVID-19). O paciente está bem, com sinais brandos e recebeu as orientações de precaução padrão. 

A SES/SP e SMS/SP estão realizando a identificação dos contatos no domicílio, hospital e voo, com apoio da Anvisa junto à companhia aérea", diz a nota do Ministério da Saúde. 


G1

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

IPVA: fonte de renda e investimentos para o Estado e municípios

O montante recebido por meio do IPVA também é usado para
 reforçar os cofres dos municípios

Apesar de vinculado à propriedade de veículos, o IPVA é uma fonte de arrecadação que ajuda o Estado do Rio a realizar políticas públicas nas mais diversas áreas, muito além da conservação de estradas. Os recursos provenientes do imposto, cobrado sempre nesta época de início de ano, ajudam a compor o caixa e podem ser usados de várias maneiras.

- As pessoas, de uma forma geral, acreditam que o dinheiro do IPVA é utilizado somente para o conserto de ruas e rodovias, mas na verdade o estado usa para honrar os seus compromissos: pagar salários de servidores e contratos com fornecedores, realizar investimentos, aplicar em Educação, Saúde, Segurança e outras áreas. O IPVA é mais uma importante fonte de sustentação das políticas públicas que pode ser usado inclusive na conservação de rodovias estaduais, mas não apenas para esta finalidade - explicou Thompson Lemos, subsecretário de Receita da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-RJ).

O montante recebido por meio do IPVA também é usado para reforçar os cofres dos municípios. Isso porque, de acordo com a legislação em vigor, as prefeituras têm direito a receber metade do dinheiro do tributo. Somente no ano passado, o estado repassou R$ 1,56 bilhão de recursos do imposto para as 92 cidades fluminenses, de um total de R$ 3,13 bilhões arrecadados.

As cinco cidades que mais receberam dinheiro do IPVA foram a capital (R$ 783 milhões), Niterói (R$ 91,6 milhões), São Gonçalo (R$ 53,1 milhões), Duque de Caxias (R$ 48,9 milhões) e Nova Iguaçu (R$ 43,3 milhões). O rateio é feito levando em consideração a cidade em que o veículo foi emplacado.

Para 2020, a previsão da Lei Orçamentária Anual (LOA) é que o estado receba R$ 3,11 bilhões por meio do IPVA. O imposto pode ser pago com desconto de 3%, em cota única; ou o valor integral, em três parcelas. As guias de pagamento estão disponíveis nos sites da Sefaz-RJ (www.fazenda.rj.gov.br) ou do Banco Bradesco (www.bradesco.com.br).

Os preços de mercado dos veículos calculados pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) são usados como base para se chegar ao valor do IPVA. A esses preços de mercado são aplicadas as alíquotas do imposto previstas em lei (4% para carros flex, 2% para motos e 1,5% para carros movidos a GNV). Este ano, o imposto ficou, na média geral, 3,26% mais barato do que em 2019. No caso dos automóveis, a redução média foi de 3,60%. Já para as motos, o tributo caiu 2,06%, em média.

Confira, abaixo, o calendário de vencimento do IPVA 2020 para veículos automotores usados.

CALENDÁRIO IPVA 2020
VENCIMENTOS
Final de placa
Cota única
ou 1ª parcela
2ª parcela
3ª parcela
0
21/jan
20/fev
23/mar
1
22/jan
21/fev
24/mar
2
23/jan
27/fev
30/mar
3
24/jan
28/fev
31/mar
4
27/jan
02/mar
01/abr
5
28/jan
03/mar
02/abr
6
29/jan
04/mar
03/abr
7
30/jan
05/mar
06/abr
8
31/jan
06/mar
07/abr
9
03/fev
09/mar
08/abr


Ascom Secretaria de Fazenda 

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Adnet desfila na São Clemente com fantasia e referências a Bolsonaro: 'Dei tudo de mim'; veja o vídeo

Caracterizado como o presidente, humorista fez flexões e prestou continência em carro com cartazes com frases como 'Tá ok' e 'A culpa é do Leonardo di Caprio'




O humorista Marcelo Adnet desfilou pela São Clemente, na noite desta segunda-feira (24), com uma fantasia e em um carro alegórico com referências ao presidente Jair Bolsonaro.

Adnet sambou animado pela Sapucaí, usando peruca semelhante ao cabelo do presidente, de terno e em um carro com cartazes com frases como "Tá ok", expressão muito usada por Bolsonaro, e "A culpa é do Leonardo di Caprio", referente à acusação do presidente contra o ator em meio às queimadas na Amazônia.

Em alguns momentos, o humorista também fez flexões, exercício que o presidente já fez diversas vezes em agendas oficiais, e bateu continência, gesto militar também muito usado por Bolsonaro, que é capitão reformado do Exército.

O humorista assina a composição do samba da São Clemente ao lado de André Carvalho, Gabriel Machado, Pedro Machado, Gustavo Albuquerque, Camilo Jorge, Luiz Carlos França e Raphael Candela.

A escola apresenta o enredo “O conto do vigário’, do carnavalesco Jorge Silveira.
"O Brasil é assim. Acho que o lance das fakenews é o verdadeiro 'Conto do Vigário'. É o conto que nasce bem humorado, engraçado, na malandragem, até inocente e saudável, e depois evolui para o cenário de fakenews. Um conto do Vigário institucionalizado. Então, é um enredo que vai do humor até uma crítica mais séria. Mas o carnaval é festa e o brasileiro é muito bom de fazer piada com sua própria desgraça", comentou.


G1

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Governador prestigia primeiro dia de desfiles do Grupo Especial



Na noite deste domingo (23/02), primeiro dia de desfiles das escolas de samba do Grupo Especial, o governador Wilson Witzel recebeu na Sapucaí o governador de São Paulo, João Doria. Mais cedo, em almoço no Palácio Laranjeiras, os dois chefes de Estado debateram projetos de integração nas áreas de segurança pública e turismo.

- A ideia é integrar mais as polícias, a Polícia Civil e a Polícia Militar, especialmente no combate à lavagem de dinheiro, que é hoje largamente utilizada para os tráficos de armas e de drogas. As polícias do Rio de Janeiro e de São Paulo têm muito a trocar entre si - afirmou Witzel.

No âmbito do turismo, a ideia é fortalecer a relação entre os dois estado através de um programa de Stopover, incluindo na opção do viajante paradas no Rio de Janeiro e em São Paulo. 

- Temos o programa de Stopover, onde o turista estrangeiro pode ficar até 3 dias na capital de São Paulo, e vamos criar uma espécie de ‘Passaporte Rio’ para permitir que esse mesmo turista, vindo a trabalho ou lazer, possa fazer a opção pelo Rio de Janeiro para ficar uma, duas ou até três noites desfrutando do Rio de Janeiro - disse João Doria.

Desfiles na Sapucaí

Na noite de domingo, a Estácio de Sá abriu o primeiro dia de desfiles do Grupo Especial. Em seguida, foi a vez da Viradouro, Mangueira, Tuiuti, Grande Rio e União da Ilha. A Portela fechou a noite na Sapucaí.

Nesta segunda-feira (24/2), seis escolas encerram os desfiles do grupo especial: São Clemente, Vila Isabel, Salgueiro e Unidos da Tijuca.


COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Comlurb remove 35,3 toneladas de resíduos no Sambódromo

Dos blocos de rua que saíram neste domingo, a empresa recolheu 23,3 t 



A Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) removeu 35,3 toneladas de resíduos no Sambódromo do Rio de Janeiro, durante a noite deste domingo (23) e a madrugada de hoje (24), sendo 32,7 toneladas de lixo orgânico e 2,6 toneladas de materiais recicláveis. 

Segundo informou a Comlurb, as equipes estão trabalhando para deixar tudo limpo e preparado para receber o público hoje (4), na segunda noite dos desfiles do Grupo Especial, na Marquês de Sapucaí. Desde o último dia 21, no início oficial do carnaval, até a madrugada desta segunda-feira (24), foram removidas 118,4 toneladas de resíduos do Sambódromo, sendo 111 toneladas de lixo orgânico e 7,4 de recicláveis. 

Blocos de rua 

A Comlurb removeu 23,3 toneladas de resíduos dos blocos de rua que saíram neste domingo (23), sendo 4,3 toneladas no Bangalafumenga; 4,2 toneladas no Simpatia é Quase Amor, e 3,1 toneladas no Areia. Na área da Intendente Magalhães, em Campinho, zona norte, foram retiradas 7,5 toneladas de resíduos durante o dia de ontem (23) e 8,5 toneladas após o fim do desfile de domingo (23). No desfile dos blocos de embalo, na Rua República do Chile, área central da cidade, foram removidos 380 quilos nesse domingo (23). 

A companhia está realizando também a limpeza de bailes populares que acontecem em diversos bairros da cidade. Na Cacuia e no Cocotá, ambos na Ilha do Governador, zona norte do Rio, foram removidos, respectivamente, 4,2 toneladas e 513 quilos de resíduos na noite deste domingo (23). No Largo do Bicão, na Vila da Penha, 1,4 tonelada, e na Rua Dias da Cruz, no Méier, 560 quilos. Ambos os bairros ficam na zona norte da cidade. 

Lixo Zero 

As equipes do Lixo Zero voltaram às ruas ontem (23), e as ações resultaram na emissão de 167 multas nos blocos Areia e Bangalafumenga, todas por urinar em vias públicas. A multa tem valor de R$ 607,54. A Comlurb registrou 640 infrações, sendo 581 por urinar em local impróprio e 59 por descarte irregular, desde o pré-carnaval. Cada uma dessas multas tem valor de R$ 221,75. 

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Compartilhe

CURTA A NOSSA PÁGINA