terça-feira, 21 de janeiro de 2020

Novas placas de veículos serão obrigatórias a partir de 31 de janeiro


Padrão Mercosul será necessário para novos emplacamentos

Após sucessivos adiamentos, começa a valer a partir do dia 31 de janeiro a obrigatoriedade de uso da placa do Mercosul em todos os estados do país. O prazo atende ao estipulado na Resolução nº 780/2019 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), de julho do ano passado, que determina que as unidades federativas do país devem utilizar o novo padrão de placas de Identificação Veicular (PIV).

Desde a decisão pela adoção da placa do Mercosul, a implantação do registro foi adiada seis vezes. A adoção do sistema de placas do Mercosul foi anunciada em 2014 e, inicialmente, deveria ter entrado em vigor em janeiro de 2016. Em razão de disputas judiciais a implantação ficou para 2017 e depois, adiada mais uma vez para que os órgãos estaduais de trânsito pudessem se adaptar ao novo modelo e credenciar as fabricantes das placas.

As novas placas já são utilizadas na Argentina e no Uruguai. A previsão é que em breve comecem a valer também no Paraguai e na Venezuela.
Dos 26 estados brasileiros, já aderiram à nova PIV Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Paraíba, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Rondônia.

Nova placa

A nova placa será obrigatória apenas nos casos de primeiro emplacamento e, para quem tiver a placa antiga, no caso de mudança de município ou unidade federativa; roubo, furto, dano ou extravio da placa, e nos casos em que haja necessidade de instalação da segunda placa traseira.
A nova placa apresenta o padrão com quatro letras e três números, o inverso do modelo atualmente adotado no país com três letras e quatro números. Também muda a cor de fundo, que passará a ser totalmente branca. A mudança também vai ocorrer na cor da fonte para diferenciar o tipo de veículo: preta para veículos de passeio, vermelha para veículos comerciais, azul para carros oficiais, verde para veículos em teste, dourado para os automóveis diplomáticos e prateado para os veículos de colecionadores.
Todas as placas deverão ter ainda um código de barras dinâmico do tipo Quick Response Code (QR Code) contendo números de série e acesso às informações do banco de dados do fabricante e estampador da placa. O objetivo é controlar a produção, logística, estampagem e instalação das placas nos respectivos veículos, além da verificação de autenticidade.


COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Governador do RJ anuncia programa Segurança Presente no interior do estado; veja o vídeo



O govenador Wilson Witzel inaugurou nesta segunda-feira (20/01) a Operação Segurança Presente em Copacabana e no Leme. Essa é a 19ª base do programa no estado e a primeira a funcionar diariamente ao longo de 18 horas. Os 44 agentes fixos, entre policiais militares, civis egressos das Forças Armadas e assistentes sociais, atuarão nos dois bairros entre 8h e 2h. 

Segundo o governador, o programa é bem-sucedido por aproximar os agentes da população e por realizar um trabalho de assistência social nos locais onde foi implantado.

- Fico feliz com a instalação de mais uma base do Segurança Presente. É um programa diferenciado porque é um programa de polícia de proximidade e que tem a participação de agentes civis e de assistentes sociais, que dão atendimento aos moradores de rua. Ao longo deste ano, vamos estender a outros bairros e ao interior do estado – afirmou Witzel.

O secretário de Governo, Cleiton Rodrigues, destacou o reconhecimento do programa pela população:

- Copacabana não poderia ficar sem o Segurança Presente. Este é um programa conquistado pela população e considerado um êxito total. É uma ação de segurança pública de proximidade com os moradores - disse.

Além de representantes de associações de moradores do bairro, também estiveram presentes à inauguração do Copacabana Presente os secretários de Polícia Militar, coronel Rogério Figueredo; de Cultura, Danielle Barros; e do Gabinete de Segurança Institucional, almirante José Luiz Corrêa.


COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

domingo, 19 de janeiro de 2020

Usuários do WhatsApp não conseguem enviar fotos e vídeos no aplicativo



Milhares de pessoas relataram instabilidade no site Down Detector, especializado em registrar falhas de plataformas digitais




WhatsApp - 



Usuários do WhatsApp enfrentam problemas para acessar o aplicativo  na manhã deste domingo. Segundo relatos, não é possível enviar áudios, imagens ou documentos. O mesmo problema ocorre no WhatsApp Web e WhatsApp Desktop.
Milhares de pessoas relataram instabilidade no site Down Detector, especializado em registrar falhas de plataformas digitais.
O serviço também aponta relatos de problemas no aplicativo na Europa, na Índia e na Malásia.
O Dia


COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

sábado, 18 de janeiro de 2020

Chuva mata seis pessoas no Espírito Santo


Três mortes foram registradas na cidade de Iconha e outras três em Alfredo Chaves


A chuva que atinge os municípios do Sul do Espírito Santo desde sexta-feira (17) deixou seis mortos em duas das cidades mais afetadas pela força da água: Iconha, onde três pessoas morreram, e Alfredo Chaves, onde outras três perderam a vida. Os municípios vão solicitar o decreto de estado de calamidade pública.

Até esta manhã, cinco mortes estavam confirmadas. O sexto caso foi informado por meio de coletiva de imprensa dos bombeiros na tarde deste sábado (18). Buscas por desaparecidos estão sendo feitas.

As informações foram dadas pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp). No início da manhã deste sábado, o governador Renato Casagrande foi a Iconha para acompanhar os trabalhos da Defesa Civil Estadual. À tarde, ele seguiu para Alfredo Chaves.

O tenente-coronel Wagner, que é porta-voz do Corpo de Bombeiros, explicou que ainda não foi feita a contabilização oficial de desabrigados e desalojados porque a prioridade das equipes é ajudar e salvar o maior número de pessoas.

"A parte burocrática vai ficar para depois. Nossa prioridade é o salvamento das pessoas, não queremos que ninguém mais morra em virtude dessas chuvas", disse.



Mortes


Em Iconha, uma pessoa morreu ao ser levada pela enxurrada, enquanto um homem foi encontrado morto no quintal de uma casa. A suspeita é que ele tenha morrido afogado devido aos alagamentos. Esses dois casos aconteceram na localidade de Bom Destino, interior do município.

A terceira morte em Iconha foi confirmada pelos bombeiros na tarde deste sábado e ocorreu na localidade de Campinho. A pessoa ainda não foi identificada.

Já em Alfredo Chaves, município onde mais choveu até agora (foram 249,2 milímetros nas últimas 24 horas), um casal de idosos morreu soterrado em um deslizamento de terra no bairro Cachoeirinhas. O neto do casal, que também estava em casa, foi resgatado. Ele foi levado para o Hospital São Lucas, em Vitória, onde foi atendido e recebeu alta na tarde deste sábado.

Uma terceira morte na cidade foi confirmada na comunidade de Recreio, a cerca de 20 km do Centro de Alfredo Chaves. A prefeitura afirma que uma quarta pessoa encontra-se em estado grave.

Destruição


Os municípios também contabilizam inúmeros prejuízos. Ruas ficaram alagadas, casas foram invadidas pela água e carros e árvores foram arrastados pela força da correnteza.

Em Iconha, uma passarela desabou. Até mesmo o hospital Danilo Monteiro de Castro foi coberto até o segundo andar pela água das chuvas.

A BR-101 no km 377, que corta o Centro de Iconha, precisou ser interditada em função das consequências do temporal. Outro ponto da rodovia, o KM 434, em Atílio Vivácqua, houve deslizamento na tarde desta sexta e a pista chegou a ficar interditada, mas já foi totalmente liberada.

Em Alfredo Chaves, além do soterramento, uma barreira caiu em São Marcos. O Ginásio de Esportes Municipal está aberto para receber as famílias desalojadas.



Com G1

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Regina Duarte é convidada para Secretaria de Cultura


A atriz dará a resposta até este sábado (18/01/2020). As informações são da colunista Mônica Bergamo

A atriz Regina Duarte foi convidada pelo governo para assumir a Secretaria Nacional de Cultura, no lugar de Roberto Alvim, exonerado após discurso com citações ao ministro nazista Joseph Goebbels. A artista ficou de dar resposta até este sábado (18/01/2020). As informações são da colunista Mônica Bergamo
.
Regina Duarte já foi convidada para o cargo anteriormente, mas havia recusado a proposta. A atriz é conhecida por se alinhar a discursos de direita, tendo sido figura marcante nas manifestações favoráveis ao impeachment de Dilma Rousseff e declarado publicamente apoio a Jair Bolsonaro.

A interlocutores, Regina Duarte teria dito que estava animada com o convite, mas em dúvida se deveria aceitar o cargo.

A pasta está ligada ao Ministério do Turismo, chefiado por Marcelo Álvaro Antônio.


Metrópoles

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

PSDB quer Bebbiano vice de Eduardo Paes



Parece que o PSDB já esqueceu de Mariana Ribas, de acordo com a jornalista Mariana Muniz/Veja, os tucanos já trabalham com a hipótese de ter o vice de Eduardo Paes (DEM) nas eleições para prefeito do Rio em 2020. E o nome que apostam não é o de Ribas, quem o presidente do PSDB do Rio quer mesmo é do ex-ministro Gustavo Bebbiano para vice de Paes.

Caso o ex-prefeito prefira manter o alto salário na chinesa BYD, Marinho quer que o candidato seja o mesmo Bebbiano.


D.Rio

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Depois de 200 anos, jabutis voltam ao Parque Nacional da Tijuca no Rio


É a terceira espécie reintroduzida no local desde 2010 pelo Refauna 


O Parque Nacional da Tijuca recebeu nesta quinta-feira (16) 28 jabutis-tinga, animais que não eram vistos no local há mais de 200 anos. Importantes para a distribuição de sementes, especialmente as grandes, os jabutis-tinga são a terceira espécie a ser reintroduzida no Parque desde 2010 pelo projeto Refauna e serão monitorados por pesquisadores. 

Em 2010, foram reintroduzidas as cutias e, em 2015, os bugios, que são macacos de médio porte. 

“Cada animal desempenha um papel importante na floresta”, disse a professora Alexandra dos Santos Pires, integrante do Refauna na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). “O objetivo principal desse projeto é reconstituir a fauna que houve um dia nessa floresta. O que estamos fazendo é como se fosse um quebra-cabeça, [estudando] quais são as pecinhas que estão faltando aqui e que podem ser restabelecidas”, explicou. 

O Refauna é uma iniciativa da UFRRJ e do Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ), desenvolvida em conjunto com outras instituições de ensino. 

Dispersão de sementes 

Segundo Alexandra, os jabutis têm um papel importante na dispersão de sementes. Caminhando, eles pisoteiam plantas que têm mais facilidade de se estabelecer e acabam impedindo o crescimento de outras espécies. Além disso, comem sementes grandes quase sem mastigá-las. Quando defecam, levam as sementes para novas áreas e ajudam no processo de germinação. 

“Sementes grandes são características das espécies maiores da floresta, que são as mais ameaçadas. O jabuti leva essas sementes para longe da área onde encontrou o fruto, permitindo que essas plantas se estabeleçam. Uma área onde tem muitos desses indivíduos adultos é uma área na qual as jovens não conseguem se estabelecer”, ressaltou. 

Os 28 jabutis-tinga foram trazidos de Cuiabá para o Rio de Janeiro e passaram por uma série de exames. Parte dos animais passou os últimos seis meses em uma área delimitada pelos pesquisadores na própria floresta para aclimatação. Parte chegou hoje ao parque. Com o monitoramento, a equipe pretende avaliar se a aclimatação é necessária para o restabelecimento. 

Para que o acompanhamento possa ser feito, todos os animais tiveram um radiotransmissor fixado no casco. “Cada um tem uma frequência única, para não confundirmos um animal com outro. Sei exatamente [é] o animal que estou monitorando e, com o rádio receptor, chego até o animal, sei o que está fazendo, se está vivo, ou se veio a óbito, se está se reproduzindo, se está se alimentando e o que está comendo", disse o biólogo da UFRJ e pesquisador do Refauna, Marcelo Rheingantz. 

"Conseguimos monitorar se essa população está se restabelecendo, ou não, e quais as consequências desse restabelecimento, ou seja, quais as interações que estão sendo restauradas”, acrescentou.

Orientações à população 

De acordo com Rheingantz, no passado, os jabutis eram abundantes na Mata Atlântica. As populações desses animais foram sendo dizimadas principalmente pela caça e pelo desmatamento. Por isso, o projeto pretende desenvolver ações de conscientização das comunidades vizinhas à área. 

As orientações do Refauna são: não mexer com os animais, nem retirá-los do local, caso encontre algum no parque; não trazer outros jabutis da mesma espécie ou de espécies diferentes para interagir com eles; trafegar dentro da velocidade permitida nas vias internas ou que circundam a área, permitindo que os bichos atravessem tranquilamente as vias, e nunca alimentá-los. 

A reintrodução do jabuti é mais um passo para a reconstituição da fauna no Parque da Tijucal. Segundo Alexandra, a próxima espécie a ser reintroduzida no local é a arara-canindé. “Apesar de a floresta estar aqui, existem muitas espécies que precisam ser favorecidas. Espécies características de estágios mais maduros. É uma floresta que ainda precisa caminhar para a frente e o jabuti, mesmo caminhando lentamente, vai ajudar nesse processo de desenvolvimento.” 


COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Compartilhe

CURTA A NOSSA PÁGINA