quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Boletim Covid-19 Pádua/RJ





 

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Quinta da Carne - Supermercados Fluminense





 

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

O eleitor fora do domicílio eleitoral vai poder justificar o voto pelo e-Título

 Nova versão do e-Título pode ser baixada a partir desta quarta-feira





O eleitor que estiver fora do domicílio eleitoral no dia das eleições vai poder justificar o voto pelo e-Título. A nova versão do aplicativo, que é gratuito, está disponível a partir desta quarta-feira (30) para os sistemas operacionais Android e iOs para celulares e tablets. 

Em um primeiro momento, o aplicativo só aceitará as justificativas depois da votação, como ocorre no site do TSE, mas a Justiça Eleitoral trabalha em uma atualização que irá permitir a justificativa nos dias de eleição, 15 de novembro (1º turno) e 29 de novembro (2º turno). 

Para aqueles que perderem esse prazo, ainda será possível justificar o voto pelo aplicativo em até 60 dias após cada turno da eleição. O e-Título ainda permite gerar certidões de quitação eleitoral e de "nada consta" de crimes eleitorais. 

Os eleitores que não tiverem acesso a um celular vão poder justificar o voto em qualquer seção eleitoral no dia da votação. 

A justificativa é obrigatória. De acordo com a Justiça Eleitoral, quem não votar por três pleitos, nem justificar a ausência e não pagar as multas devidas terá o título cancelado. 

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Termina às 23h59 o prazo para inscrições no ProUni

 São 90 mil vagas. Bolsas podem ser integrais ou parciais 




Terminam nesta quarta-feira (30) as inscrições para 90 mil bolsas remanescentes do Programa Universidade Para Todos (ProUni) 2020/2. Os interessados têm até as 23h59 para o cadastro. As vagas retornaram ao sistema após os candidatos selecionados não entregarem a documentação ou terem seus documentos reprovados pelas instituições de ensino. 

Pré-requisitos 

Podem requerer a bolsa quem fez o Exame Nacional do Ensino Médio, a partir de 2010, com média mínima de 450 pontos e nota acima de zero na redação. Professores da rede pública de ensino que estejam em exercício do magistério, também podem se candidatar. O inscrito precisa comprovar estar enquadrado em uma das seguintes situações: 

Ter feito todo o ensino médio em escola pública ou com bolsa integral em colégio particular; 

Ser pessoa com deficiência; 

Ter contrato ativo em escola pública como professor. 

Bolsas 

De acordo com as regras do programa são oferecidas bolsas de 100% para quem tem renda familiar de até um salário mínimo e meio por pessoa. No caso de renda familiar de até três salários mínimos, por pessoa, as bolsas de 50%. Professores da rede pública que estejam em exercício do magistério não precisam comprovar renda para que possam concorrer. 

Resultado 

A convocação dos pré-selecionados não tem dia certo já que é feita seguindo a ordem de inscrição, por isso, o Ministério da Educação orienta que os candidatos acompanhem o resultado pelo site. O pré-selecionado deve procurar a instituição de ensino dois dias úteis após a inscrição no ProUni para apresentar a documentação exigida para a concessão da bolsa de estudos. 

ProUni 2020/2 

O ProUni 2020/2 ofereceu 167.780 bolsas de estudo, dessas 60.551 integrais e 107.229 parciais (50% da mensalidade). Foram recebidas 440.674 inscrições de 228.444 candidatos. 

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Pedro Fernandes, ex-secretário de Educação é preso

Ele é apontado como líder de organização criminosa que desviava recursos de projetos sociais 



O ex-secretário estadual de Educação do Rio de Janeiro, Pedro Fernandes, foi preso nesta quarta-feira (30) pela Polícia Civil. Fernandes é um dos alvos da operação Catarata II, deflagrada no dia 11 deste mês. Na ocasião, ele não foi detido porque apresentou um laudo atestando positivo para a Covid-19. Desde então ele cumpria prisão domiciliar. 

O ex-secretário recebeu a ordem de prisão preventiva em sua casa, que fica em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. 

O Ministério Público Estadual coloca Pedro Fernandes como o suposto chefe de uma organização criminosa que fraudava licitações para projetos sociais que envolviam a Fundação Leão XIII, da qual Fernandes foi presidente. O MP classificou o órgão como “uma verdadeira máfia” que sustentava grupos criminosos através de propinas e ganhos políticos. 

Segundo estimativa das autoridades, a organização criminosa chegou a movimentar mais de R$ 117 milhões, entre 2013 e 2018, com pregões superfaturados. Pedro Fernandes foi exonerado da Secretaria de Educação no último dia 16. 

A prisão de Pedro Fernandes teria de acontecer assim que ele testasse negativo para a doença. Porém, na data marcada, que era 20 de setembro, o ex-secretário continuava testando positivo para o vírus, o que adiou o cumprimento da prisão preventiva. 

Para conseguir mais tempo, a defesa de Pedro Fernandes argumentou em nota que o acusado ainda não teve alta médica e que ainda poderia estar transmitindo o vírus. 

– Isso quer dizer que ele ainda pode estar transmitindo a doença. Mesmo assim, houve a decisão de hoje que revoga a prisão domiciliar. Pedro Fernandes sempre esteve à disposição da Justiça e vai demonstrar sua inocência no curso do processo – disse a nota. 

O suspeito será encaminhado para a Corregedoria da Polícia Civil, onde fará exames de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) do Rio. Em seguida ele será levado para o presídio de Benfica. 

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Morre deputado estadual João Peixoto após complicações com a Covid-19

 

        Deputado estadual João Peixoto  

Foto: Divulgação/ Alerj



Morreu na manhã desta quarta-feira (30) o deputado estadual João Peixoto (DC). Ele estava internado com Covid-19 desde o dia 27 de agosto no Hospital Geral Dr. Beda, em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. No dia 2 de setembro, o quadro de saúde do parlamentar teve um agravamento e ele foi transferido para o Centro de Tratamento Intensivo (CTI), de onde não saiu mais. 

A informação foi confirmada pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Quem assume o mandato é Eurico Júnior (PV). 

João Alves Peixoto nasceu na cidade de Campos dos Goytacazes no dia 16 de fevereiro de 1945. Era casado e pai de três filhos. Estava no terceiro mandato na Alerj. 

A Casa fará uma sessão solene em homenagem ao parlamentar, nesta quarta, às 15h. O presidente da Alerj, deputado André Ceciliano (PT), decretou luto oficial por três dias, com as bandeiras a meio mastro.

João Peixoto exercia seu sexto mandato na Alerj. Líder do Democracia Cristã na Casa, também foi vereador em Campos, na década de 1990. Peixoto ficou conhecido por ser autor da lei que levou o abastecimento por GNV para o Norte Fluminense.

Ceciliano lamentou a morte do companheiro de plenário e apresentou suas condolências à família. "É triste constatar a perda de mais um amigo, que deu uma grande contribuição à política do nosso estado, partindo dessa maneira", afirmou. 

Antes de ser deputado, o parlamentar foi eleito vereador em 1992 em Campos, onde também presidiu a Comissão de Obras da Câmara de Vereadores. 


G1

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Criminosos usam fotos do WhatsApp para aplicar golpe

 

É preciso ter cuidado com o uso do aplicativo

Foto: Arquivo


Para atingir mais vítimas, os bandidos mudaram a forma de aplicar o golpe do empréstimo, em que clonavam o WhatsApp de um internauta para pedir dinheiro emprestado aos seus contatos. Agora, eles roubam a foto usada pela pessoa no perfil do aplicativo, colocam em outra conta e dizem a parentes e amigos que mudaram de número. Ao fazer isso, o estelionatário se passa pela vítima e pede a familiares e conhecidos uma determinada quantia em dinheiro, dando alguma desculpa. Algumas dicas simples podem ajudá-lo a não cair neste golpe (veja abaixo). 

Emilio Simoni, diretor da Psafe, maior empresa de cibersegurança privada da América Latina, explica que a captura de uma foto do WhatsApp pode acontecer a partir do próprio aplicativo da vítima: 

— Dependendo da configuração de privacidade aplicada pela vítima em seu WhatsApp, é possível que terceiros salvem a imagem. Pessoas mal-intencionadas podem ainda fazer a captura de tela com objetivo de utilizar essa foto. 

Uma pessoa que caiu na armadilha e não quis se identificar contou ao que, após tomar conhecimento do golpe, percebeu que a sua conta ID Apple também havia sido invadida. Segundo Simoni, é possível que esse acesso indevido tenha acontecido por meio de golpes de phishing. 

— Os golpes acontecem a partir de links maliciosos enviados à vítima. Uma vez que ela clica e coloca suas credenciais, isso dá ao cibercriminoso acesso aos dados de login e senha — alerta o diretor. 

Somente em 2020, o dfndr lab já identificou mais de 47 milhões de golpes de phishing. 

1) Neste caso específico, é importante que a pessoa mude a configuração do WhatsApp para que a foto do perfil só apareça para os contatos salvos em sua agenda. Além disso, deixe as informações em suas redes sociais disponíveis apenas para os amigos. 

2) Desconfie da aproximação repentina de pessoas na internet, principalmente se elas pedirem ajuda financeira ou acesso a seus dados pessoais. Na dúvida, peça que a conversa seja por vídeo ou por ligação de voz e não forneça informações pessoais. 

3) Os aplicativos de conversa, como o WhatsApp, são os principais meios utilizados para disseminar golpes digitais. Utilize soluções de um aplicativo de segurança no celular que ofereçam proteção antiphishing. Dê preferência para um sistema de segurança que alerte sobre golpes no mensageiro ou detecte perfis falsos, como o dfndr security. 

4) Evite fornecer seus dados pessoais sem antes saber se o site ou o contato é oficial e confiável. 

5) Tenha cuidado ao clicar em links compartilhados via WhatsApp ou nas redes sociais. Antes de compartilhar informações, procure em veículos confiáveis e fontes oficiais, jornais e sites para confirmar se aquilo é realmente verdadeiro. 

6) Na dúvida, é possível verificar se um link é falso no site do dfndr lab. Basta copiar o link e colar o endereço no site. A checagem de links avisa em poucos segundos se uma página tem alguma característica maliciosa. 

Extra

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

terça-feira, 29 de setembro de 2020

Governo fecha agosto com um rombo de R$ 96,1 bilhões

 


A retração econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus fez o Governo Central – Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social – encerrar agosto com déficit primário de R$ 96,096 bilhões. Apesar de ser o pior desempenho registrado para o mês desde o início da série histórica, em 1997, o resultado veio melhor que o estimado pelo mercado.

As instituições financeiras pesquisadas pelo Prisma Fiscal, publicação do Ministério da Economia com analistas de mercado, estimavam que o resultado negativo ficaria em R$ 98 bilhões no mês passado. Pela primeira vez desde abril, as receitas totais do Governo Central cresceram na comparação mensal com 2019. Em agosto, as receitas subiram 1% acima da inflação em relação ao mesmo mês do ano passado.

O déficit primário representa o resultado negativo nas contas do governo desconsiderando os juros da dívida pública. De janeiro a agosto, o resultado negativo do Governo Central totalizou R$ 601,283 bilhões, valor recorde da série histórica para o período. Nos oito primeiros meses do ano passado, o déficit somava R$ 52,066 bilhões.

No acumulado de 12 meses, o déficit primário chega a R$ 647,8 bilhões, o equivalente a 8,96% do Produto Interno Bruto (PIB). Para 2020, o Ministério da Economia projeta resultado negativo de R$ 871 bilhões para o Governo Central, o equivalente a 12,1% do Produto Interno Bruto (PIB).

Receita

Em relação à recuperação da receita, o Tesouro Nacional afirma que a alta verificada em agosto se deve à reversão parcial de algumas medidas que adiavam o recolhimento de contribuições patronais para a Previdência Social, do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins). No início da pandemia, o governo permitiu que empresas adiassem o pagamento de diversas obrigações para ajudar o fluxo de caixa dos empregadores.

Ao descontar a parcela da arrecadação transferida aos estados e aos municípios, a receita subiu ainda mais. Segundo o Tesouro Nacional, as receitas líquidas saltaram 5,8% acima da inflação em agosto em relação ao mesmo mês do ano passado. Isso se deve, no entanto, à diminuição dos repasses aos governos locais decorrente da queda da arrecadação de tributos compartilhados – Imposto de Renda e Imposto sobre Produtos Industrializados – nos últimos meses.

Coronavírus

Mesmo com a recuperação em agosto, as receitas totais do Governo Central acumulam queda de 15% de janeiro a agosto descontada a inflação. O recuo reflete a crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus, que paralisou a produção e o consumo durante algumas semanas.

Além da queda nas receitas, o aumento de despesas com o enfrentamento da pandemia da covid-19 foram os principais responsáveis pelo aumento do déficit primário. Por causa do estado de calamidade pública aprovado pelo Congresso em março, o Governo Central está dispensado de cumprir a meta de déficit primário de R$ 124,1 bilhões para este ano.

Segundo os números do Tesouro, as medidas associadas à pandemia aumentaram as despesas em R$ 93,1 bilhões no mês passado. A maior despesa decorre do auxílio emergencial, que totalizou R$ 45,3 bilhões. Em segundo lugar, vem a ajuda aos estados e aos municípios, que consumiu R$ 15,2 bilhões.

Teto de gastos

Mesmo com autorização para gastar mais, o Tesouro fez um apelo para a preservação do teto federal de gastos, ressaltando que o dispositivo representa a única âncora fiscal que restou no Orçamento de 2020. Segundo o órgão, é necessário retomar os esforços de busca do reequilíbrio das contas públicas depois do fim da pandemia, caso contrário haverá danos para a sociedade e para a economia.

“Assim, se antes da crise era importante o cumprimento do teto dos gastos, a relevância do seu cumprimento no pós-crise será ainda maior. O teto significa uma redução da despesa primária por volta de 2,5 pontos do PIB até 2026”, destacou o Tesouro em comunicado.


 

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Presidente sanciona projeto que eleva penas para maus-tratos a animais

 


O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta terça-feira um projeto de lei que aumenta a pena para quem praticar maus-tratos contra cães e gatos após ter lançado dúvidas dias atrás sobre a eventual eficácia de se elevar a punição.

Na solenidade, contudo, Bolsonaro disse nunca teve dúvidas sobre a chancela da proposta.

“Eu nunca tive dúvidas se eu ia sancionar ou não até porque eu fiquei sabendo da aprovação do teu projeto pela primeira-dama (Michelle Bolsonaro)”, disse Bolsonaro em cerimônia no Palácio do Planalto.

“E ela perguntou em casa: ‘Já sancionou?’ Eu falei: ‘Você tá dando uma de Paulo Guedes que manda eu sancionar imediatamente os projetos que tem relação com a economia. O Paulo eu obedeço. Que dirá você”, acrescentou.

O projeto, sancionado sem vetos, prevê pena de prisão de dois a cinco anos por maus-tratos.


COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Alerj definiu os 5 deputados que formarão o tribunal do impeachment

 


A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) definiu quem são os cinco deputados que comporão o Tribunal Especial Misto que julgará o impeachment do governador afastado Wilson Witzel. A eleição dos integrantes ocorreu nesta terça-feira (29), mas o resultado final precisou esperar para ser divulgado, pois houve empate entre dois deputados e a eleição precisou passar por recontagem. 

Foram eleitos os deputados Alexandre Freitas (Novo), com 55 votos, Chico Machado (PSD), 54 votos, Waldeck Carneiro (PT), 51 votos, Dani Monteiro (PSOL), 37 votos, e Carlos Macedo (Republicanos), com 34 votos. Macedo ficou empatado com o deputado Anderson Moraes (PSL), que também recebeu 34 votos, mas foi preterido pelo critério de desempate, ser mais jovem. 

Os demais deputados votados foram Renan Ferreirinha (PSB), com 33 votos, Filippe Poubel (PSL), 20 votos, e Alana Passos (PSL), 9 votos. Os eleitos vão compor o Tribunal Especial Misto com cinco desembargadores do Tribunal de Justiça (TJ), escolhidos na segunda-feira (28) . 

O Tribunal Especial Misto tem até 120 dias para concluir o julgamento. Se houver empate, o presidente do TJ dará o voto de minerva sobre o impeachment. Para cassar o mandato de Wilson Witzel serão necessários os votos de sete dos dez integrantes, ou seja, dois terços da composição. Desde o dia 28 de agosto, Witzel está afastado do cargo por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ). No momento em que o Tribunal Misto receber a denúncia, o governador estará duplamente afastado no caso do processo de impeachment, por motivo de crime de responsabilidade. 

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Boletim Covid-19 Pádua/RJ





 

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Confira o calendário do auxílio emergencial de R$ 300

 

 

 Notas de real (Crédito: Shutterstock)

O governo federal liberou, enfim, o calendário dos pagamentos do trezentão, a extensão do auxílio emergencial para os beneficiários que não fazem parte do Programa Bolsa Família, ou seja, quem faz parte do Cadastro Único (CadÚnico) e os que solicitaram o benefício do auxílio emergencial a partir do aplicativo de celular (Extracad). A primeira parcela da extensão do auxílio será creditada a partir desta quarta-feira.

Serão 27 milhões de pessoas que receberão R$ 300 ou R$ 600, no caso de mães chefes de família. O calendário seguirá o mês de nascimento dos beneficiários: os créditos começam com os nascidos em janeiro, seguido de fevereiro, março e assim sucessivamente, em poupança social digital já existente em seu nome.

Os primeiros beneficiados nessa nova fase são os contemplados com o benefício em abril e que terminaram de receber as cinco parcelas do auxílio emergencial, os R$ 600, sem descontinuidade no recebimento do auxílio. Os que se tornaram elegíveis em maio, junho e julho terão os novos valores creditados em outubro, novembro e dezembro, respectivamente, após o fim do pagamento do auxílio. 

Os recursos, assim como o seiscentão, serão depositados na poupança social digital da Caixa, e os saques seguirão um calendário diferente da data de crédito. Por exemplo: os que forem do ciclo 3 e nasceram em janeiro e fevereiro terão o crédito feito em conta no dia 30 de setembro, mas o saque somete estará autorizado em 7 de novembro.

Essa extensão do auxílio será paga em até quatro parcelas, encerrando, obrigatoriamente, em dezembro de 2020, mas os saques para o ciclo 6, a partir dos nascidos em março, vão seguir até janeiro de 2021.

Confira as datas

Ciclo 3 - contemplados com o auxílio em abril


Mês de nascimento    Data de crédito
Janeiro                       30 de setembro
Fevereiro                      5 de outubro
Março                           7 de outubro
Abril                              9 de outubro
Maio                            11 de outubro
Junho                          14 de outubro
Julho                           16 de outubro
Agosto                         21 de outubro
Setembro                    25 de outubro
Outubro                       28 de outubro
Novembro                   29 de outubro
Dezembro                     1º de novembro

Ciclo 4 - contemplados com o auxílio em maio


Mês de nascimento       Data de crédito
Janeiro                           30 de outubro
Fevereiro                        4 de novembro
Março                              5 de novembro
Abril                                 6 de novembro
Maio                                8 de novembro
Junho                             11 de novembro
Julho                              12 de novembro
Agosto                            13 de novembro
Setembro                       15 de novembro
Outubro                          16 de novembro
Novembro                      18 de novembro
Dezembro                      20 de novembro

Calendário de saques dos ciclos 3 e 4  


Mês de nascimento       Data de saque
Janeiro e fevereiro           7 de novembro
Março                              14 de novembro
Abril e maio                     21 de novembro
Junho                              24 de novembro
Julho                               26 de novembro
Agosto e setembro        28 de novembro
Outubro                           1º de dezembro
Novembro e dezembro   5 de dezembro

Ciclo 5 - contemplados com o auxílio em junho


Mês de nascimento         Data de crédito
Janeiro                             22 de novembro
Fevereiro                         23 de novembro
Março                              25 de novembro
Abril                                 27 de novembro
Maio                                29 de novembro
Junho                              30 de novembro
Julho                                  2 de dezembro
Agosto                               4 de dezembro
Setembro                           6 de dezembro
Outubro                              9 de dezembro
Novembro                         11 de dezembro
Dezembro                         12 de dezembro

Ciclo 6 - contemplados em julho


Mês de nascimento         Data de crédito
Janeiro/fevereiro             13 de dezembro
Março                               14 de dezembro
Abril                                  16 de dezembro
Maio                                  17 de dezembro
Junho                                18 de dezembro
Julho/agosto                     20 de dezembro
Setembro                          21 de dezembro
Outubro                            23 de dezembro
Novembro                         28 de dezembro
Dezembro                         29 de dezembro

Calendário de saques dos ciclos 5 e 6


Mês de nascimento          Data de saque

Janeiro/fevereiro                19 de dezembro
Março                                  4 de janeiro de 2021
Abril                                     6 de janeiro
Maio                                   11 de janeiro
Junho                                 13 de janeiro
Julho                                  15 de janeiro
Agosto                                18 de janeiro
Setembro                            20 de janeiro
Outubro                               22 de janeiro
Novembro                           25 de janeiro
Dezembro                           27 de janeiro

O DIA

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

segunda-feira, 28 de setembro de 2020

Fluminense vence o Coritiba de goleada

 Tricolor espanta má fase e aproveita fragilidade do adversário 





Em noite de estreia de terceiro uniforme, o Fluminense espantou a má fase, goleou o Coritiba por 4 a 0, nesta segunda (28) no Maracanã, e encostou no G4 do Campeonato Brasileiro. Com a vitória, o Tricolor chegou a 17 pontos, na 7ª posição. O Coritiba permanece com 11 pontos, na 16ª colocação. 

O Fluminense começou a todo vapor e abriu o placar logo aos 7 minutos. Wellington Silva tocou para Michel Araújo. O camisa 15 acertou um foguete de perna esquerda, no ângulo do goleiro Wilson e fez um golaço. Foi o primeiro gol do uruguaio em partidas oficiais pelo Fluminense, justamente no dia de seu aniversário de 24 anos. 

Aos 13 minutos, o Tricolor quase ampliou. Escanteio cobrado pela esquerda e Nino cabeceou, livre, à direita do gol do Coritiba. Quatro minutos depois, Wellington Silva arriscou de fora da área e obrigou Wilson a fazer boa defesa em dois tempos. 

Depois da blitz tricolor, o Coritiba começou a assustar. Aos 29 minutos, Matheus Bueno chutou de perna esquerda no cantinho de Muriel, que espalmou para escanteio. A chance do empate veio aos 41 minutos. Robson recebeu cruzamento da esquerda e, na cara do gol, chutou para fora. 

O Coritiba voltou melhor no segundo tempo e quase empatou aos 9 minutos, novamente com Robson. O camisa 30 arriscou de fora da área e a bola explodiu na trave esquerda de Muriel. No pior momento do Fluminense na partida, o Tricolor ampliou. 

Igor Julião lançou Felippe Cardoso, que havia acabado de entrar no lugar de Fred. O atacante dominou, driblou Wilson e rolou para marcar o segundo. O Coritiba sentiu e o Fluminense aproveitou. 

O terceiro gol saiu de bola parada, aos 26 minutos. Nenê cobrou falta da intermediária pela direita, Matheus Ferraz escorou para trás e Nino, sozinho na pequena área, completou para o gol. A equipe visitante quase diminuiu aos 33 minutos, novamente com Robson. Ele tentou de cobertura de fora da área e a bola bateu no travessão tricolor. 

A resposta do Fluminense foi com mais um gol. Em contra-ataque puxado por Dodi, Natanael derrubou o volante dentro da área, cometeu pênalti, e recebeu cartão vermelho. Ganso foi para cobrança e fez o quarto, aos 41 minutos, para fechar a goleada. 

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Terça Verde - Supermercados Fluminense


 

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Criminosos estão usando anúncios falsos de cadastramento do Pix

 




Previsto para começar a operar em novembro, o Pix, sistema criado pelo Banco Central que vai permitir transações quase instantâneas, já vem sendo usado por golpistas contra os consumidores. 

Para se preparar para o início das operações, as instituições financeiras já estão convidando seus clientes a cadastrarem suas “chaves” no sistema – dados que servirão de identificação para as transações, e que podem ser o CPF, número de celular, e-mail ou outra informação. 

Mas criminosos estão se aproveitando desse movimento para obter informações sigilosas e senhas, enganando os consumidores ao fazê-los se cadastrarem em um site falso. 

Em muitos casos, a mensagem, traz um link para supostamente fazer o pré-cadastro no Pix, mas leva a um site falso. 

A regra é desconfiar sempre. O Brasil está entre os cinco países com mais vítimas de phishing – golpe em que o criminoso engana a vítima para conseguir dados pessoais, como senhas de banco. Só de abril a junho, 13% dos usuários de internet no país acessaram pelo menos um link que direcionava para um site criminoso. 

Segundo Fabio Assolini, analista de segurança da fabricante de antivírus Kaspersky, foram identificados mais de 30 milhões de ataques do tipo só no Brasil em 2019. 

O chefe de Estrutura de Mercado Financeiro do Banco Central, Carlos Brandt, recomenda aos consumidores fazer o cadastro pelo aplicativo do banco de que já é cliente, ou pela página do próprio banco na internet, em ambiente logado. “Ali estarão as informações, todo o processo, de uma forma segura, em um ambiente totalmente seguro”, diz. 

“Lá em novembro, quando de fato nós lançarmos o PIX, aí sim ele vai poder fazer transferências, mas sempre logado dentro do internet banking ou o próprio aplicativo da instituição financeira”, completa Caio Fernandes, chefe de Infraestrtura do BC. 

“A dica é: não saia clicando sem antes verificar se o e-mail realmente foi enviado pelo seu banco”, ressalta o analista Assolini. 

G1



COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Boletim Covid-19 Pádua/RJ

 




COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Compartilhe

CURTA A NOSSA PÁGINA