domingo, 22 de dezembro de 2013

ES decreta emergência, e o prefeito de Vila Velha viaja

Estado tem cinco mortos e mais de 20.000 desabrigados ou desalojados. Rodney Miranda, que estava em Nova York, antecipou retorno após críticas

Um dia depois de o governo do Espírito Santo decretar situação de emergência pelas chuvas, o prefeito de Vila Velha, uma das cidades mais atingidas, anunciou que vai antecipar seu retorno de viagem. Ele tem sido alvo de muitas críticas desde que embarcou com a família, na última quinta-feira, para Nova York, onde passaria o Natal. Em vez de voltar somente no dia 29, como estava programado, Rodney Miranda chega neste domingo e já para segunda programou uma reunião para discutir a situação do município, que estava sob o comando de seu vice.
“Eu tinha certeza que todo o trabalho seria executado com eficácia neste período de chuvas, porque a equipe é competente e o vice-prefeito (Rafael Favatto) estaria à frente de todas as decisões, naturalmente me consultando por telefone ou por e-mail quando necessário. Mas ao chegar ao meu destino fiquei muito incomodado, não conseguia parar de pensar nas consequências das chuvas, e então concluí que foi um equívoco a decisão de viajar", declarou, ao site da prefeitura, dizendo ainda nunca ter medo de reavaliar suas decisões.
Emergência - O Estado, atingido desde quarta-feira por temporais, contabiliza cinco mortos e mais de 20.000 desabrigados e desalojados em 50 das 78 cidades. No sábado, o governador Renato Casagrande decretou situação de emergência. O objetivo, disse ele, é facilitar medidas emergenciais, evitando entraves burocráticos e permitindo maior integração com o governo federal no combate às consequências das tempestades. Elas deixaram sob a água bairros inteiros de cidades como Vila Velha, onde o deslocamento só é possível por barco ou trator.
"A prioridade ainda é preservar vidas, mas temos muitos estragos em rodovias federais e estaduais, além das vias municipais e, por isso, precisamos de todo o apoio para levar suprimentos, materiais de limpeza, colchões, enfim, para todo o trabalho de ajuda humanitária", declarou o governador, após reunião com o ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, e auxiliares. Das cinco mortes, duas foram confirmadas no sábado, por soterramento, em Paraju, distrito de Domingos Martins, e Laranjal, distrito de Itaguaçu.
(Com Estadão Conteúdo)

COMPARTILHE

Fiat lança a edição de despedida do Mille, por 31.200 reais

Aposentado por causa da obrigatoriedade do airbag, carro terá série especial


O Fiat Mille, outro modelo que teve sua morte decretada por causa da obrigatoriedade do airbag e freios com ABS a partir do ano que vem, acaba de ganhar uma versão de despedida. A série especial, batizada de Grazie Mille, terá tiragem limitada a 2.000 unidades e preço fixado em 31.200 reais. Assim como a Kombi e o Gol G4, ambos da Volkswagen, e o Classic, da Chevrolet, o popular da Fiat tem limitações de projeto que impedem a instalação de equipamentos de segurança previstos na nova regulamentação. A VW se antecipou e lançou meses atrás a série final da Kombi, limitada em 600 unidades. A procura foi tamanha que a montadora teve de dobrar a quantidade de exemplares.
No caso do Grazie Mille - expressão equivalente a "muitíssimo obrigado" em italiano -, além de uma pequena plaqueta de plástico com a numeração da unidade instalada no painel e de adesivos de identificação da série espalhados pela carroceria, cada exemplar do carrinho virá recheado com vários itens de conforto. A lista é grande e inclui ar-condicionado, direção hidráulica, vidros e travas elétricos, apoios de cabeça no banco traseiro, rádio com CD/MP3 player, kit viva-voz com Bluetooth e entrada USB. Há ainda faróis com máscara negra, rodas de liga leve de 13 polegadas com pintura exclusiva, pedais e ponteira de escapamento esportivos e painel de instrumentos com novo grafismo. Coincidência ou não, o Mille se despede após três décadas no mercado. Ele foi lançado em 1984 com o nome Uno, em substituição ao 147.


Veja

COMPARTILHE

sábado, 21 de dezembro de 2013

POPULAÇÃO DE MAGÉ GANHA A 54ª UPA DO ESTADO

Foram investidos R$ 2,8 milhões em obras e R$ 646.472 em equipamentos na nova unidade

O município de Magé, na Região Metropolitana do Rio, ganhou na sexta-feira (20/12) sua primeira Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Com capacidade para realizar 400 atendimentos por dia, a unidade médica vai oferecer atendimento de urgência clínica, odontológica, pediátrica, sala de cuidados intensivos e semi-intensivos voltado para adultos e crianças, além de exames laboratoriais e Raio-X, sutura, gesso, medicação e nebulização. Foram investidos R$ 2,8 milhões em obras e R$ 646.472 em equipamentos na novo estabelecimento de saúde, que é a 54ª UPA do Estado.

 A implantação de uma UPA aqui em Magé representa o atendimento 24 horas por dia para mães, idosos e crianças. Muitas vidas já foram salvas pelas UPAs desde sua criação, em 2007. E o modelo já está sendo copiado por diversos estados do Brasil e até por Buenos Aires, na Argentina. O objetivo desse investimento é salvar vidas e é isso o que vale a pena – disse o governador Sérgio Cabral. 

Implementadas a partir de 2007, as UPAs ajudam a desafogar grandes emergências hospitalares, com taxas de resolução dos casos que ultrapassam 99,5%. Até o último dia 9 de dezembro, as unidades tinham realizado 20.076.560 atendimentos e 14.282.347 milhões de exames laboratoriais, além de mais de 140.691.006 milhões de medicamentos distribuídos.

 A inauguração dessa UPA representa o sonho de atender à população com qualidade. As UPAs atendem cerca de 4 milhões de pessoas por ano e contribuem para reduzir o fluxo das grandes emergências no estado – disse o secretário de Saúde, Sérgio Côrtes

Moradora de Piabetá, Luciana Muniz, de 30 anos, ficou satisfeita com a inauguração de uma UPA na cidade.
– Esta unidade é muito bem-vinda, porque há poucos postos de Saúde no município. Acho que vai ajudar muita gente, pessoas que não têm condições de se locomover – disse Luciana, que tem um filho de 7 meses. 

Governador Sérgio Cabral 

Prefeito de Magé

Governador e o vice Pezão na inauguração da UPA

Esther Medina / Fotógrafo: Carlos Magno

COMPARTILHE

Policiais de Pádua receberam prêmio por redução de criminalidade


Como o objetivo de reconhecer o bom desempenho de policiais civis e militares lotados em áreas que apresentaram redução em índices de criminalidade no primeiro semestre de 2013, o Governo do Estado realizou, na quinta, do último dia 12, a cerimônia de premiação do Sistema Integrado de Metas e Acompanhamento de Resultados (SIM). Segundo a Secretaria de Planejamento e Gestão, o repasse total é de R$ 59.862.142,64, distribuídos entre 8.036 servidores.
No evento, que aconteceu no Teatro João Caetano, foram contemplados, com bônus em dinheiro, agentes de unidades que alcançaram as metas de diminuição nos indicadores estratégicos de Letalidade Violenta, que compreende homicídio doloso, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e homicídio decorrente de intervenção policial; Roubo de Veículo; e Roubo de Rua, que abrange roubo a transeunte, de aparelho celular e em coletivo. 

Para o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, o evento de premiação dos policiais simboliza a solidificação do Sistema Integrado de Metas.

– Representa a consolidação de um método que permite com que a polícia leia seus resultados e identifique se seus índices estão bons ou ruins, planejando então o policiamento adequado. Não é uma solução milagrosa, é o elo de uma corrente que se chama solução – disse Beltrame.

Os policiais do 36º BPM e da 136º DP ganharam um bônus de R$ 5.064,03 , R$ 4.912,50 e R$ 4658,75 .


Com informações Esther Medina

COMPARTILHE

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Servidores do estado terão novo plano de saúde

A partir de 16 de janeiro, os servidores do estado poderão aderir a um dos planos de saúde que são oferecidos pela Aliança Administradora de Benefícios de Saúde S/A. Os funcionários públicos estaduais podem optar, na área de saúde, pelas empresas Unimed Rio, Amil, Assim ou Seguros Unimed, e, na área odontológica, pela Amil ou Uniodonto.
A escolha deverá ser feita até 15 de fevereiro. O secretário estadual de Planejamento e Gestão, Sérgio Ruy Barbosa, e o presidente da Aliança, Elon Gomes de Almeida, assinaram  o acordo que viabiliza a iniciativa. A Aliança foi credenciada a oferecer planos de saúde e odontológico aos servidores após participar de um edital público da Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão (Seplag), que será responsável pelo acompanhamento e fiscalização do contrato. Para Barbosa, a adoção dos planos permite ao servidor acessar o mercado de saúde suplementar com preços mais competitivos. “Esta é a entrega de uma antiga encomenda que o governador Sérgio Cabral havia feito para oferecer aos servidores”, disse.
O presidente da Aliança, Elon Gomes de Almeida, explicou que os preços dos planos oferecidos aos servidores e seus dependentes serão até 40% mais baixos do que os similares individuais vendidos no mercado. Além disso, o servidor que não ficar satisfeito poderá mudar uma vez por ano de plano, na data do aniversário do contrato.
De acordo com a Seplag, o quantitativo de potenciais beneficiários é de 531.546 pessoas, entre servidores ativos, inativos, pensionistas e seus dependentes. Desse total, 403.507 pessoas, ou 75,91% do total, residem na capital e nas cidades que fazem parte do Grande Rio.
Adesão Os planos entram em vigência a partir de 1º de março. Podem aderir os servidores e empregados públicos, militares, ativos, inativos, e pensionistas do Poder Executivo incluindo os extraquadros e os contratados por prazo determinado (contratos temporários), além de seus dependentes legais, conforme regras da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).
Serão prestados diversos serviços e a Aliança ficará responsável por fornecer todas as informações sobre os planos. A contratação dos serviços médicos também será feita com a administradora, à qual os servidores se vincularão e pagarão suas mensalidades por meio de desconto em conta corrente.


Com informações JC

COMPARTILHE

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Varre-Sai, RJ, tem 100 pessoas desalojadas depois de enxurrada

Duas casas foram destruídas e outras cinco estão comprometidas.
A previsão é que a chuva continue até o próximo domingo (15).


Todos os cômodos desta casa foram invadidos
pela lama (Foto: Divulgação/Transmarket)
Uma noite inteira de preocupação para a população de quase 10 mil habitantes em Varre-Sai, no Noroeste Fluminense. Na noite da última quarta-feira (11), choveu aproximadamente 71 milímetros no município. Duas casas foram completamente destruídas depois de um escorregamento de terra e outras cinco ficaram comprometidas.
De acordo com a Defesa Civil, duas comunidades estão sendo monitoradas, porque há possibilidade de deslizamento de terra. Cerca de 100 pessoas estão desalojadas, vivendo em casa de parentes ou amigos. A chuva permanece e a maior preocupação do poder público continua sendo com as possibilidades de escorregamento das encostas.
Os bairros Nossa Senhora Aparecida e Santo Antônio foram os mais afetados. Outros pontos da cidade também estão sendo monitorados. Um trabalho de conscientização está sendo feito com a população que vive em áreas de risco.
“Temos sorte da população estar colaborando. Não temos registro de desabrigados e de mortes. O maior problema do município é em relação à topografia, que é muito acidentada, ideal para formação de enxurradas e escorregamentos. Não temos registros de incidentes na zona rural, onde o rio Itabapoana passa”, explicou o secretário de Defesa Civil, Márcio Vieira.
Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), a previsão é que a chuva continue até o próximo domingo (15). A Defesa Civil pede atenção à população.
G1

COMPARTILHE

Continuam buscas por corpo de adolescente desaparecido em Bom Jesus

Ainda não foi encontrado o corpo do adolescente, João Pedro Lisboa Jacomine, 15 anos, desaparecido desde a noite da última quarta-feira (11/12), quando o carro em que ele e o irmão Edson Lisboa Jacomine viajavam foi arrastado pela correnteza após o rompimento da RJ-230, em Bom Jesus do Itabapoana. Edson sobreviveu e foi encaminhado para o Hospital São José do Avaí, em Itaperuna.
De acordo com o secretário de Defesa Civil de Bom Jesus do Itabapoana, Alexandre Alcântara, as buscas foram retomadas pela na manhã desta sexta-feira (13/12). Ele acredita que o corpo deverá aparecer bem distante do ponto do acidente.
“A partir do segundo dia, em casos específicos de morte por afogamento, ou em caso de corpo lançado na água, a tendência é do corpo aparecer. Acredito que deveremos encontrá-lo nas proximidades de Apiacá”, disse o secretário.
Alexandre disse ainda que o município continua em situação de alerta, com 18, das 30 áreas de encostas com risco de deslizamento em monitoramento constante. Ao todo são 80 pessoas desalojadas e 15 famílias realocadas na Escola Municipal Anacleto e na Escola Municipal Alcinda, no Bairro Usina Santa Isabel.
ROTAS ALTERNATIVAS
O DER-RJ já está preparando uma ação emergencial para reestabelecer o tráfego pelo local assim que o nível do Rio Carangola começar a recuar. Os motoristas poderão utilizar ainda a RJ-230 no trecho entre Rosal e Santa Rita da Prata como rota alternativa.

Ainda na Região Noroeste, a RJ-220 apresenta pontos de alagamento em alguns pontos. No trecho entre a BR-356 e Natividade a via está com dois pontos interditados, consequência do trasbordamento do Rio Carangola. Os motoristas podem utilizar a RJ-214 como rota alternativa. Já no segmento entre Natividade e Porciúncula a estrada apresenta um ponto de alagamento. O DER-RJ sugere aos condutores que utilizem a RJ-230 como rota alternativa.
Em Porciúncula, dez famílias estão desabrigadas e 51 casas estão em área de risco iminente. Na noite dessa quinta-feira (11/12) choveu cerca de 130 milímetros e um dos bairros mais prejudicados por deslizamento de encostas é o Cristo Rei. A Defesa Civil do município faz o monitoramento do Rio Carangola e das áreas de risco.  


Fonte: URURAU

COMPARTILHE

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

NOROESTE FLUMINENSE TERÁ CURSO DE PRODUÇÃO DE MUDAS PARA REFLORESTAMENTO

Secretaria do Ambiente e Inea capacitarão agentes municipais em colheita e manejo de sementes de Mata Atlântica

A Superintendência de Biodiversidade e Florestas, da Secretaria do (SEA), e a Gerência do Serviço Florestal, do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), com apoio da Embrapa Agroecologia, estão promovendo, no Município de Santa Maria Madalena, na Região Serrana, o primeiro curso de colheita e manejo de sementes para a produção de mudas de espécies florestais nativas no âmbito dos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica no Noroeste do Estado do Rio de Janeiro.

O curso – que se insere nos esforços de recuperação da Mata Atlântica do Noroeste apontados pelos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica – será ministrado em dois módulos de aulas, nos dias 12 e 13 de dezembro e 19 e 20 de dezembro. Serão disponibilizados alojamentos masculino e feminino para quem precisar pernoitar no local.

O objetivo principal do curso é capacitar os agentes municipais em técnicas de colheita e manejo de sementes para a produção de mudas de espécies florestais, para o atendimento de medidas de restauração ambiental determinadas pelos Planos Municipais da Mata Atlântica.

A SEA investiu R$ 294 mil na reestruturação dos 15 hortos municipais da região. Agora, está investindo na capacitação dos gestores e técnicos das prefeituras na coleta e produção de sementes e mudas e seleção das áreas para essa coleta.

Um dos maiores gargalos do setor florestal é o apagão de sementes de boa qualidade e de grande diversidade identificadas em diferentes regiões do Estado. Atualmente, o Estado do Rio importa sementes de boa qualidade de São Paulo, Minas e Paraná.

Segundo a superintendente de Biodiversidade e Florestas da SEA, Alba Simon, um dos maiores desafios apontados pelos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica dos 14 municípios do Noroeste é a recuperação de 70 mil hectares de áreas de proteção permanente (APPs) em toda a região.

- É sobre esse passivo que temos que nos debruçar agora. Para isso, investimos R$ 294 mil do Fecam na reestruturação dos 15 hortos municipais e, agora, estamos investindo fortemente na capacitação dos gestores e técnicos das prefeituras na coleta e produção de sementes e mudas - disse Alba.

O curso será ministrado pela pesquisadora da Embrapa Agrobiologia Juliana Müller Freire e pelo professor do Instituto de Florestas da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Lucas Amaral de Melo.

Um dos resultados esperados do curso, além da capacitação, é a criação de um Mapa das Áreas Prioritárias para Coleta de Sementes e Marcação de Matrizes.

Essas áreas seriam aquelas áreas inseridas em unidades de conservação municipais ou em áreas particulares maiores do que 10 hectares e que são excelentes fornecedoras de matrizes.

Os gestores formularão durante o curso uma minuta de Decreto para Autorização de Coleta de Sementes em Unidades de Conservação Municipais. Além disso, serão estimulados a formar uma rede de hortos municipais, para a troca de sementes.

Ascom

COMPARTILHE

domingo, 8 de dezembro de 2013

ESTADO DISTRIBUI KITS EMERGENCIAIS PARA MORADORES DA SERRA

Ação aconteceu em Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo

Moradores de áreas de risco em Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo, na Região Serrana, passaram a contar com mais um aliado no enfrentamento e prevenção de desastres naturais. A Secretaria do Ambiente distribuiu, neste fim de semana, kits emergenciais. O pacote inclui itens como ímãs de geladeira com orientações para desocupação imediata, capas de chuva e uma pasta plástica com vedação impermeável para que as pessoas possam guardar seus documentos e carregá-los em situações emergenciais.

Durante a distribuição, monitores socioambientais e voluntários capacitados pelo programa Mãos à Obra, da Superintendência de Educação Ambiental, percorreram os bairros de Posse e Cascata do Imbuí, em Teresópolis; de Córrego D’antas, em Nova Friburgo; e Gentio e Benfica, em Itaipava. Os moradores também receberam informações sobre rotas de fuga e o lugar para onde devem se dirigir em caso de alarme, nos pontos de apoio.
 
Monitores socioambientais
O evento, batizado de Caminhada pela Vida, faz parte da mobilização para a disseminação dos Planos de Ação Comunitários de Prevenção e Enfrentamento de Acidentes e Desastres Naturais, desenvolvidos pela Superintendência de Educação Ambiental. Estes estudos identificaram e trabalharam dois tipos de risco: geológico (escorregamento de massa) e hidrológico (risco de enchentes). Os planos foram desenvolvidos em parceria com os moradores da Serra

Ao longo de 18 meses, para a elaboração dos estudos, a mobilização da comunidade incluiu a capacitação de 60 monitores socioambientais, por meio de um curso de 200 horas, ministrado pela Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), responsável pela execução do Mãos à Obra.



A distribuição aconteceu em Friburgo, Teresópolis e Petrópolis
 Foto: Larissa Amorim

COMPARTILHE

sábado, 7 de dezembro de 2013

Somando forças beneficia sete cidades do Noroeste

Programa vai repassar recursos de mais de R$ 18 milhões para municípios


O Governo do Estado assinou no último dia 06, protocolos de intenções para liberação de recursos no valor de R$ 18,9 milhões, por meio do Somando Forças, para sete municípios da Região Noroeste. Como previsto no programa, da Secretaria de Obras, o Estado repassa 95% das verbas, com contrapartida de 5% das prefeituras, que executam as intervenções. 

As cidades de Itaperuna, Bom Jesus de Itabapoana, Laje do Muriaé, Aperibé, Itaocara, Miracema e Santo Antonio de Pádua receberão os investimentos, que serão destinados a intervenções nas áreas de infraestrutura, esgotamento sanitário, abastecimento de água, pavimentação, construção de pontes, entre outros benefícios.
 
– A grande maioria das cidades não consegue progredir sem auxílio. Com o Somando Forças, os municípios recebem ajuda do Governo do Estado com o repasse de verbas para executar as obras escolhidas por eles. Nos últimos sete anos, já repassamos mais de R$ 900 milhões aos municípios – explicou o vice-governador e coordenador de Infraestrutura, Luiz Fernando Pezão.
 
Os recursos destinados ao município de Santo Antônio de Pádua vão ser aplicados em obras de infraestrutura no Polo Industrial II, localizado no primeiro distrito da região. A cidade já foi beneficiada com a construção da ponte que liga os dois lados da cidade, inauguração de um ginásio poliesportivo, uma escola modelo e a reforma do Destacamento de Bombeiros da região.

O prefeito Josias Quintal agradeceu pelo trabalho que o vice- governador vem fazendo, e reafirmou que o investimento será feito na área das indústrias e gerará empregos e riquezas para o interior.

Segundo o vice-governador e coordenador de Infraestrutura, o Governo do Estado tem investido em Santo Antônio de Pádua.
 
– Em sete anos, investimos milhões nesse município, em obras de pavimentação, saneamento, estabilização de encostas, além do projeto Asfalto na Porta e a implantação de um posto de Polícia Técnica Cientifica – disse o vice-governador.

Vice-governador Pezão anuncia investimentos em Santo Antônio de Pádua

Prefeito Josias Quintal agradeceu pelas obras que o Estado tem feito no município


Deputado Nacif destacou a importância das obras para o município

Vice - governador anunciando investimentos no município de Aperibé



Com informações Clarissa Barcellos e Mauro Touguinhó   Fotos: Marco Sameiro

COMPARTILHE

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Pádua ganha trator agrícola do Governo estadual

O Governo do Estado assinou no último dia (2/12) um protocolo de intenções de repasse de verba na ordem de R$ 130 milhões para 66 municípios fluminenses, secretarias e órgãos estaduais. Os termos, assinados por meio de liberação de emendas parlamentares, no âmbito do programa Somando Forças, vão beneficiar as prefeituras com valores destinados à aquisição de máquinas e equipamentos, UTIs móveis, obras de saneamento básico, pavimentação e contenção de encostas, entre outras intervenções. 

 Santo Antônio de Pádua, região noroeste do Estado do Rio de Janeiro, foi uma das cidades escolhidas  pelo programa e vai poder contar com um trator agrícola. Já os habitantes de Aperibé também irão ser beneficiados com a reforma do Clube Social.

Dentre os órgãos estaduais contemplados estão as secretarias de Educação, de Desenvolvimento Regional, de Saúde, e de Ciência e Tecnologia, além da Polícia Militar e do DER (Departamento de Estradas de Rodagem).


– Sabemos o quanto esta ação vai contemplar todas as cidades, com entrega de ambulâncias, ônibus escolares e outros benefícios – afirmou o vice-governador e coordenador de Infraestrutura, Luiz Fernando Pezão, que assinou os termos de adesão.



Para o secretário de Planejamento e Gestão, Sérgio Ruy Barbosa, o objetivo do governo é dar sequência à execução orçamentária das emendas ainda este ano.



– Vamos providenciar a abertura dos processos e estabelecer negociações com as prefeituras para agilizar toda a documentação necessária – disse Sérgio Ruy.  


Com informações de Clarissa Barcellos

COMPARTILHE

GOVERNO DO ESTADO LANÇA PLANO PARA PROTEGER A POPULAÇÃO DE DESASTRES NATURAIS

Secretaria de Obras apresentou as ações de reconstrução em cidades atingidas pelas chuvas

O Governo do Estado lançou, no último dia (28/11), o Plano Estadual de Proteção e Defesa Civil, em cerimônia no Palácio Guanabara. Desenvolvido pelo Sistema Estadual de Defesa Civil – grupo formado por órgãos e entidades da administração pública estadual e municipal, entidades privadas e pela comunidade – o plano tem como objetivo planejar, coordenar e promover ações que reduzam os riscos de desastres. O documento consiste em um conjunto de procedimentos e ações para atender emergências e definir recursos humanos, suas respectivas competências, recursos materiais e equipamentos complementares para prevenção, controle e enfrentamento de possíveis acidentes.
 

Na cerimônia de lançamento, o governador Sérgio Cabral destacou a união entre todas as esferas de poder, além da comunidade e da iniciativa privada, para impedir que desastres, como o que aconteceu em 2011 na Região Serrana, se repitam.

– Precisamos de resposta e ação de várias secretarias municipais, estaduais e federais – disse Cabral.
 

Entre as ações propostas pelo plano de proteção estão a preparação das comunidades, a pronta resposta nas ações de socorro, a assistência humanitária das populações afetadas e a reabilitação inicial dos cenários afetados pelos desastres. De acordo com o secretário de Defesa Civil e comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Sérgio Simões, o plano servirá de base para a elaboração de documentos complementares relacionados ao monitoramento, alerta que visa reduzir danos e prejuízos decorrentes de desastres.

Segundo Simões, é a primeira vez que a Defesa Civil, que completa 30 anos nesta sexta-feira (29/11), recebe R$ 50 milhões para fazer com que o sistema de alertas funcione no estado. Atualmente, 54 comunidades contam com o sistema de alerta. Outros 12 municípios devem receber o aparato até janeiro e, 15 cidades serão beneficiadas durante 2014.

– Precisamos ir, todos juntos, para as comunidades que sofrem com as encostas para entendermos os problemas – afirmou o secretário.
 

O secretário municipal de Defesa Civil da cidade de Friburgo, coronel João Paulo Mori, afirmou que a ajuda do Governo do Estado foi essencial para a revitalização do município, que sofreu com as fortes chuvas de 2011.

– O plano vai ser muito importante para evitar que pessoas morram em acontecimentos como os de 2011 – afirmou o coronel.
 

Obras de reconstrução

O vice-governador e coordenador de Infraestrutura, Luiz Fernando Pezão, apresentou os investimentos realizados para recuperar áreas que foram destruídas com enchentes e desabamentos. De acordo com Pezão, foram investidos R$ 153,8 milhões em Angra dos Reis, R$ 105 milhões em Niterói, R$ 83 milhões em São Gonçalo e 2,6 bilhões na Região Serrana.

– Temos que tirar as pessoas das áreas de risco e oferecer moradia segura. Este é o grande chamamento que estamos fazendo com este plano – explicou Pezão.


 Suzane Lima

COMPARTILHE

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

São José de Ubá, no RJ, vai receber recursos do Criança Esperança

Projeto “Plantando Ideias” foi um dos 103 selecionados.
Cerca de 300 pessoas da zona rural participam da iniciativa


O projeto “Plantando Ideias: Colhendo Soluções” criado por um dentista que vive em São José de Ubá, no Noroeste do estado do Rio, foi um dos 103 selecionados para receber recursos do Criança Esperança.
A cidade tem 7 mil habitantes, cerca de 63% vivem na zona rural e o município foi avaliado com o pior Índice de Desenvolvimento Humano do Noroeste. A iniciativa do dentista Luciano Pavan está transformando a vida dos moradores.
O dentista montou um consultório na associação de moradores, que funciona com emergência 24 horas. Além disso, também são oferecidas oficinas de artesanato e costura. Os trabalhadores do campo também aprendem a semear e a melhorar a produção agrícola.
O espaço conta ainda com um cinema onde são exibidos filmes gratuitos para a população e um laboratório de informática. Aulas de música também são ministradas no local.
Atualmente, o projeto ajuda cerca de 300 pessoas, mas a partir de 2014 deve atender outras cidades da região.

G1

COMPARTILHE

Defesa civil pede que população fique em alerta

A Defesa Civil Municipal informa aos cidadãos paduanos que mantém contato regular com a Empresa Brookfield que opera a usina hidrelétrica localizada em Cisneiros e com a Defesa Civil de Cataguases, fazendo acompanhamento constante dos níveis dos rios e em caso de previsão de enchente estaremos emitindo boletins oficiais para alertar a população, além de tomar atitudes para minimizar o prejuízo dos possíveis afetados.
Informamos ainda que está disponível a todos, o acompanhamento do nível do rio Pomba e do índice de chuva em nosso município no site do INEA, na aba 'Sistema de Alerta de Cheias' ou diretamente através do link http://inea.infoper.net/inea/?p=pesquisa&es=213042120&sen=NIVEL para nível do rio, sendo a cota de transbordo o nível de 5 metros e do link http://inea.infoper.net/inea/?p=pesquisa&es=213042120&sen=CHUVAINTERVALO para quantidade de chuva.
Também está disponível através do link http://mapas-hidro.ana.gov.br/Usuario/DadoPesquisar.aspx?est=212442420 o acompanhamento do nível do rio Pomba no município de Cataguases, onde o nível de alerta adotado pela Defesa Civil é de 450 cm.  Para esse último link é necessário utilizar o navegador Internet Explorer para se ter uma visualização correta dos dados.
Os telefones de contato da Defesa Civil de Santo Antônio de Pádua são: 3851-2165 e 3853-2276.

COMPARTILHE

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Prefeitura se mobiliza para reparar estragos das chuvas

A cidade de Rio das Ostras enfrentou nas últimas 48 horas uma situação atípica. Choveu nesse período 150 milímetros, enquanto que o esperado para todo o mês de novembro era de 200 milímetros. A previsão é de que o tempo melhore nos próximos dias, regularizando a situação de dezenas de famílias que tiveram seus imóveis alagados. A cidade continua em Estado de Alerta. 

Na manhã desta quarta-feira, 27, o prefeito Sabino, acompanhado do secretário de Obras, Wayner Fajardo, e do subsecretário de Serviços Públicos, Flavio Vieira, percorreu unidades públicas, como o Centro Esportivo Chico Leite, no Village, e visitou localidades mais atingidas pelas chuvas. Os locais mais afetados são Âncora, Palmital, Recanto, Cidade Praiana, Nova Cidade e Comunidade de Santo Antônio. 

Cerca de 25 famílias, totalizando aproximadamente 100 pessoas entre adultos e crianças, estão desalojadas e foram para casa de familiares e amigos. A Defesa Civil já atendeu 27 pessoas que foram retiradas de seus imóveis e levados para o Centro Integrado de Convivência. Só nesta quarta-feira, 15 pessoas do Âncora, Nova Cidade e Cidade Praiana foram socorridas e levadas para o espaço público. 

MEDIDAS PREVENTIVAS – O Posto de Saúde do Âncora não teve o atendimento suspenso, apesar das ruas do entorno da unidade estarem alagadas. Pela manhã, o prefeito Sabino esteve no local e sugeriu algumas medidas para evitar que a água do Rio Jundiá suba ainda mais de nível e atinja a unidade de saúde. 

Outra localidade atingida foi o entorno do Centro Esportivo Chico Leite, no Village, que teve várias ruas inundadas devido à elevação do nível do Rio Jundiá. Nas últimas 48 horas, o rio subiu cerca de dois metros, provocando alagamento. Caminhões de sucção e máquinas trabalham no local para tentar amenizar a situação. 

De acordo coma Defesa Civil do Município, a tendência é do nível do Jundiá continuar subindo nas próximas horas, já que o rio recebe água da Serra do Pote, em Cantagalo. Equipes das secretarias de Serviços Públicos e Obras trabalham na limpeza de canais e rios, na desobstrução de bueiros e recuperação de ruas e de redes de iluminação pública que foram afetadas. Caso não haja mais chuvas fortes, a previsão é de que a situação comece a se normalizar dentro de 48 horas. 

Na região do Recanto, Cidade Praiana, Palmital, a situação começou a se normalizar nesta quarta-feira, já que o nível do Canal de Medeiros, que chegou a subir cerca de 1,5 metro na última terça-feira, começa a baixar. Máquinas trabalham na limpeza do canal, que sofre com o assoreamento. Há cerca de 30 dias, a Secretaria de Serviços Públicos trabalhou ao longo dos três quilômetros do canal, retirando cerca de 50 toneladas de lixo, incluindo pneus, sofás e até computadores, entre outros materiais. 

ÁREAS DE RISCO – Na manhã desta quarta-feira, 27, o secretário de Obras Wayner Fajardo sobrevoou a cidade, identificando os pontos de alagamentos. Esse material permitirá a Prefeitura de Rio das Ostras mapear as áreas de risco do município e traçar medidas preventivas, melhorando a qualidade dos serviços oferecidos.


Ascom 

COMPARTILHE

ESTADO INVESTE NA PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO PÚBLICO

Parceria dos governos Estadual e Federal revitalizou prédios residenciais no Centro

O Rio de Janeiro recebe iniciativas que valorizam o seu patrimônio público, uma delas é o Projeto Porto Maravilha, que recupera uma área de extrema importância histórica para o Rio e para o Brasil. Relíquias como o Cais da Imperatriz e os Jardins Suspensos do Valongo foram descobertos e recuperados. Outra importante ação é a reforma de casarões históricos no centro da cidade.

O Governo do Estado recuperou dois imóveis e os transformou em um único prédio residencial para abrigar famílias de baixa renda. Localizado na esquina das ruas da Constituição com Regente Feijó, o edifício é preservado pelo Corredor Cultural da Cidade e, por isso, teve sua fachada original totalmente conservada.

- Próximo à Praça Tiradentes nós temos exemplares de arquitetura que remontam 200 anos. Você tem boa parte da história do Rio de Janeiro, desde casas do século XVIII. Então é um acervo muito importante que a cidade não pode se dar o luxo de perder – afirmou o historiador Milton Teixeira.

Orçado em cerca de 600 mil reais, o projeto habitacional foi realizado em parceria com o governo federal. Os nove apartamentos, com tamanhos que variam de 30 a 50 metros quadrados, contam com sala, cozinha, quarto e banheiro. Devidamente regularizado, o edifício possui Habite-se e também conta com espaços de convivência comuns e lavanderia coletiva.

- Importância imensa. Haja vista que esse casarão da Rua da Constituição que é um casarão de 160 anos, ao lado tem outra casa, da mesma época. Estavam ambos em petição de miséria, arruinados, próximos de um desabamento, eles foram integralmente recuperados e adaptados. foi dado um uso a eles. mais difícil que restaurar é dar um uso depois. E foram muito felizes nessa iniciativa – afirma Milton Teixeira.

As obras, realizadas pela Companhia Estadual de Habitação, levaram cerca dois anos para serem concluídas. A maioria dos atuais moradores já ocupava o local irregularmente e de forma precária. Durante a reforma, receberam aluguel social.

- A gente está em espaço digno: bem iluminado, arejado e organizado. Parece que mudamos de padrão. Eu realizo dois sonhos: trabalhar na minha casa porque era um projeto praticamente impossível ter um teto no qual eu habitasse e trabalhasse de uma maneira que eu pudesse receber pessoas que merecem ser recebidas num lugar limpo, arejado, adequado para uma pessoa habitar e trabalhar – explicou Raimundo Gonçalves, que é cabeleireiro e foi beneficiado com um dos apartamentos.

COMPARTILHE

RIO TEM A QUINTA MELHOR COLOCAÇÃO DO PAÍS ENTRE REDES ESTADUAIS DE ENSINO

Resultado foi conseguido a partir do Exame Nacional do Ensino Médio de 2012

O Estado do Rio de Janeiro obteve a quinta melhor colocação entre as redes estaduais de todo o Brasil no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2012, de acordo com os resultados divulgados pelo Ministério da Educação (MEC), nesta terça-feira (26/11). As escolas da rede estadual conseguiram também a segunda melhor média do país em redação.

Quando avaliado o resultado de todas as redes (públicas e privada), o estado foi o segundo melhor na média geral no Enem 2012 e o primeiro em redação. Foram apresentadas as médias de 11.239 escolas de todo o país que tiveram participação igual ou superior a 50%. No Rio, entre os 370 colégios da rede pública com resultados divulgados, 339 (91,6%) são da rede estadual. Esse quantitativo representa um aumento de 107% em relação a 2011, quando apenas 164 tiveram o resultado divulgado.

Das 100 melhores escolas estaduais do Brasil, seis são do Rio de Janeiro. Nenhum colégio do estado ficou entre os 100 piores do país.

Entre as escolas estaduais com melhor desempenho, destacam-se o CE José Leite Lopes (Nave - Tijuca) e CE Comendador Valentim dos Santos Diniz (Nata – São Gonçalo). As duas fazem parte do programa Dupla Escola – Ensino Médio Integrado que une a formação geral (conteúdos da Educação Básica) à formação técnica (preparando para o mercado de trabalho).

 Ascom da Secretaria de Educação

COMPARTILHE

terça-feira, 26 de novembro de 2013

ESTADO INVESTE R$ 3,3 MILHÕES EM EQUIPAMENTOS PARA PRODUÇÃO RURAL

Vinte e seis assentamentos receberam cerca de 300 maquinários

Agricultores rurais de 16 municípios receberam no último dia (22/11) um incentivo para assegurar o apoio logístico à produção rural familiar no estado. Com investimentos de R$ 3,3 milhões, cerca de 300 equipamentos e maquinários – entre tratores, microtratores e retroescavadeiras – além de cinco caminhões para escoar a produção, foram cedidos a mais de 2 mil agricultores. A iniciativa é do programa Nossa Terra, de apoio à produção e desenvolvimento sustentável em assentamentos regularizados pelo Iterj (Instituto de Terras e Cartografia do Estado), órgão vinculado à Secretaria de Habitação.

– Esta iniciativa é essencial para o desenvolvimento econômico da região. Estamos gerando trabalho e renda para as comunidades atendidas, incentivando a produção de produtos com mais valor agregado – disse o secretário de Habitação, Rafael Picciani.

Além dos equipamentos, o Iterj desenvolve projetos de infraestrutura nos 26 assentamentos regularizados, como a construção de cinco galpões rurais, que vão garantir autonomia e produtividade a mais de 400 famílias. O instituto está oferecendo ainda cursos para capacitar e fornecer orientação técnica para o cultivo e melhor aproveitamento do solo.

Em setembro, o programa ganhou o apoio do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), que firmou um termo de cooperação técnica e financeira, que vai assegurar mais de R$ 15,2 milhões para os produtores.

– Em algumas comunidades, a produção aumentou mais de 80%. Percebemos que muitos assentamentos já conseguem desenvolver alguns cultivos sem o uso de defensores químicos. Este também é um dos frutos do nosso trabalho – explicou a presidente do Iterj, Mayumi Sone.
 
Agricultor há mais de 30 anos e presidente do assentamento Vitória da União, localizado em Paracambi, Marcos Oliveira, de 45 anos, estima aumentar em quase 100% a produção da comunidade após a aquisição do maquinário.
 
– Esta doação vai estimular o trabalho e produtividade do profissional do campo, além de aumentar a nossa renda. A mão de obra também será dinamizada e modernizada – afirmou o presidente do assentamento, que abriga cerca de 80 famílias.

Um dos trabalhadores da Associação de Produtores Rurais do Marajoara, no distrito de Engenheiro Pedreira, Valdomiro Martins, de 72 anos, comemorou a chegada do reforço mecânico.

– Muitas vezes precisávamos arar a terra e buscar equipamentos em outros municípios, por um alto custo. Já cheguei a alugar um trator por R$ 100 a hora. Agora, vamos triplicar nossa produção – disse o produtor, que cultiva, ao lado de mais 70 famílias, frutas e legumes no assentamento.

O programa nossa terra entregou 302 maquinários em 26 assentamentos
 Texto: Clarissa Barcellos // Fotos: André Gomes de Melo

COMPARTILHE

FLORICULTURA FLUMINENSE RECEBERÁ INVESTIMENTO DE R$ 1 MILHÃO

Produtores de flores e plantas ornamentais contarão com linhas de crédito em 2014

O setor fluminense de produção de flores e plantas ornamentais, que em 2012 apresentou crescimento de 63% em comparação ao ano anterior, receberá mais R$ 1 milhão para financiamento da atividade no estado. Os recursos serão disponibilizados pelo Governo do Estado, por meio do programa Florescer, da Secretaria de Agricultura. Além do financiamento, o governo incentiva a capacitação e a profissionalização dos produtores fluminenses oferecendo acesso às novas tecnologias.
– Estimulamos o desenvolvimento da cadeia produtiva de flores em todo o estado. Para 2014 está previsto no orçamento do Florescer a liberação de R$ 1 milhão para os produtores que solicitarem linha de crédito com juros de 2% ao ano e prazo de 60 meses para pagamento – explicou o secretário de Agricultura, Christino Áureo.

Beneficiado pelo Florescer, o presidente da Associação de Produtores de Plantas ornamentais de Itaboraí, Nelson Bastos, contou que o segmento está em busca de novas frentes de trabalho, como a produção de mudas de árvores nativas.

– Queremos implementar uma estrutura de produção mais avançada com a construção de estufas climatizadas e mais capacitação. Estes são os caminhos do crescimento e precisamos estar aptos a disputar o mercado que se torna cada vez mais competitivo – disse Nelson.

Segundo maior produtor de plantas ornamentais do Estado do Rio, o município de Itaboraí recebe nos próximos dias máquinas do programa Estradas da Produção, para revitalizar as estradas vicinais da região.

O Estado do Rio é o segundo maior polo de produção e consumo de flores no país. De acordo com o último levantamento do Ibraflor (Instituto Brasileiro de Floricultura), 683 produtores fluminense produzem flores e plantas ornamentais em 950 hectares, com a geração de 17,6 mil empregos na cadeia produtiva. O setor foi responsável pela movimentação de R$ 470 milhões no ano passado.

O crescimento da contratação de financiamentos para custeio e investimento na floricultura no Rio de Janeiro, por meio do crédito rural do Banco do Brasil, comprova a injeção de recursos no segmento. Em 2012, foram investidos R$ 1,9 milhão em contratos que beneficiaram 70 produtores do estado, registrando aumento de 200% em relação ao ano de 2011.

Os recursos serão disponibilizados pelo Governo do Estado.

COMPARTILHE

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

EVENTO TRAZ TECNOLOGIAS PARA MELHORAR QUALIDADE E REMUNERAÇÃO PELO LEITE

Rio Leite Serrana integra ações da Agricultura para fortalecer atividade leiteira no estado

A oportunidade de conhecer novas tecnologias para aumentar a produção e melhorar a qualidade do leite atraíram produtores rurais da Região Serrana do estado, para o encontro Rio Leite. A nona edição do evento, realizado pela secretaria estadual de Agricultura, através da Emater-Rio, nesta quinta-feira (31/10), em Macuco, reuniu cerca de 500 participantes dos municípios da região.

Na solenidade de abertura, o secretário de Agricultura, Christino Áureo, destacou a importância da série de encontros Rio Leite, promovidos em todo o estado, para o fortalecimento da atividade leiteira fluminense.

- Estamos trabalhando para que o Rio de Janeiro consolide sua marca, mostrando ao país que é possível produzir com qualidade, respeitando o meio ambiente. Incentivamos o aumento da produção leiteira para atender ao nosso mercado consumidor, com a adoção de práticas sustentáveis - disse.

Para o produtor Carlos Tadeu da Silva Leite, de Santa Rita da Floresta, em Cantagalo, que traz no seu currículo a participação em quatro edições do Rio Leite, as palestras dos encontros reúnem conhecimentos sobre novas tecnologias.

- Tudo que aprendo aqui procuro levar para o meu dia a dia na propriedade, buscando aumentar a produção e melhorar a renda da minha família. São oportunidades para encontrar outros produtores e trocar ideias - afirmou Carlos, que produz 23 mil litros de leite/mês, entregues à Cooperativa Agropecuária de Macuco.

A relação entre qualidade e melhor remuneração pelo produto é para Marcos Tadeu Erthal, vice-presidente da Cooperativa de Macuco, uma das grandes conquistas do Rio Leite. A cooperativa é a maior do estado e responsável pela captação de leite em 25 municípios fluminenses.

- Hoje o produtor está antenado com as tecnologias que podem lhe trazer benefícios. Neste contexto todos saem ganhando. O produtor, que recebe maior preço pelo leite, a cooperativa, que capta produto de mais qualidade, aumentando o rendimento do laticínio, e o consumidor, que tem acesso a um melhor produto – explicou Erthal.

Na próxima quinta-feira (07/11), o V Rio Leite Noroeste vai reunir em Itaperuna os produtores da região. O evento acontece na Universidade Iguaçu, Rodovia BR 356 - km 2, s/n - Centro.

Christino Áureo, destacou a importância da série de encontros Rio Leite


 Ascom da Secretaria de Agricultura

COMPARTILHE

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

GOVERNO INAUGURA SEDE DA 6ª RISP E REFORÇA SEGURANÇA DO NORTE E NOROESTE

Unidade que integra polícias Civil e Militar vai beneficiar 25 municípios


CAMPOS DOS GOYTACAZES - O Governo do Estado inaugurou, nesta quinta-feira (31/10), a sede da 6ª Região Integrada de Segurança Pública (Risp), localizada em Campos dos Goytacazes. O prédio que vai integrar as polícias Civil e Militar reforçará o combate à criminalidade em 25 municípios do Norte e Noroeste fluminense.

Com 14 salas, auditório e espaço para teleconferência, a unidade acomodará representantes do Comando de Policiamento de Área (CPA), da Polícia Militar e do Departamento de Polícia de Área (DPA) da Polícia Civil. A sede vai permitir maior integração regional no planejamento, inteligência e distribuição de recursos das operações policiais do estado.

- É uma conquista para a população ter a polícias trabalhando integradas. Estamos marcando época e deixando um legado. É uma revolução silenciosa que começa em Campos. Serão sete Risps, com a próxima a ser inaugurada em Volta Redonda. Hoje a disputa não ocorre entre as instituições, e sim pelos baixos índices de criminalidade no sistema de metas - afirmou o governador Sérgio Cabral.

O projeto das Rips foi lançado em julho de 2009 com objetivo de ampliar a ação ostensiva e investigativa das duas polícias em diferentes regiões do estado. Mesmo antes de receber seus prédios-sede, as Risp funcionam através de reuniões regulares para traçar estratégias operacionais das delegacias e batalhões das áreas envolvidas.

A 6ª Risp é a primeira a ter o prédio inaugurado. A sede está localizada na entrada de Campos, no acesso da BR-101 e ao lado da Policlínica da PM. O projeto prevê ainda a construção de um heliporto no terreno ao lado.

O subsecretário de Planejamento e Integração Operacional da Secretaria de Segurança, Roberto Sá, destacou que o sistema de metas e a integração entre as polícias têm gerado respostas mais eficientes à sociedade.

- Antes, não havia interlocução e o policiamento era aleatório. Agora, ambas compartilham informações, monitoram as metas e trabalham juntas. Esse prédio é a consolidação desta política – disse Roberto Sá.

Para o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, a sede da 6ª Risp vai agilizar a tomada de decisões estratégicas no Norte e Noroeste.

- Haverá mais resultado porque os comandantes não precisarão mais ir à capital. Quem pensa Segurança Publica estará aqui e terá todos os mecanismos para cuidar estrategicamente de 25 cidades - afirmou Beltrame.

Elogiando as modernas instalações, a chefe da Policia Civil, delegada Martha Rocha, pediu que os policiais civis e militares façam bom uso do equipamento e invistam nas características necessárias para que a categoria dê retorno à sociedade.

- Não há direito exercido se não houver garantia de Segurança Pública. Isso exige de nós, policiais, dedicação, empenho, coragem e competência e precisamos investir nessas características. Hoje, estamos vendo mais do que um investimento em tecnologia. Ele exige de nós uma dose de transpiração e inspiração. Temos que nos apoderar dele, unir nossas forças porque somos aqueles que fazem o bom combate - finalizou a delegada.




 Texto Fabiana Paiva, foto André Gomes de Melo

COMPARTILHE

Compartilhe