segunda-feira, 14 de outubro de 2013

ASSOCIAÇÃO DE PRODUTORES DE TERESÓPOLIS É EXEMPLO DE ORGANIZAÇÃO

Feiras agroecológicas são referência do agroturismo sustentável

Em Teresópolis, na Região Serrana, uma atividade que reúne, simultaneamente, cultura, artesanato e agricultura sustentáveis vem chamando a atenção de moradores e turistas. Com dez anos de existência, as feiras e eventos organizados pela Associação Agroecológica de Teresópolis (AAT) tornaram-se referência na aproximação entre agricultores, técnicos e consumidores.

Funcionando há três anos em espaço cedido pela prefeitura, as feiras acontecem todas as quartas e sábados. O público encontra legumes, frutas, verduras, compotas, grãos, ovos, mel, pães, café, geleias, doces, bebidas, além de mudas, sementes, plantas medicinais e muitos outros produtos naturais. Tudo é produzido por 40 famílias de agricultores orgânicos certificados e em transição agroecológica, de várias localidades de Teresópolis e do município vizinho de Guapimirim.

- As feiras oferecem alimentos de qualidade, diretos do produtor familiar. Os consumidores têm a oportunidade de saber um pouco mais da origem dos produtos comercializados e quem está envolvido no processo - conta Ana Maria González Litardo, presidente da AAT.

Através de programas como Rio Rural, Prosperar, Frutificar e Cultivar Orgânico, a Secretaria de Agricultura apoia os produtores dessa cadeia produtiva e estimula a adoção de práticas sustentáveis. Já as empresas vinculadas Emater-Rio e Pesagro-Rio prestam assistência técnica e apoio à comercialização.

A produtora Mariana Mussolini, da localidade Prata dos Aredes, em Teresópolis, está satisfeita com a comercialização dos alimentos processados como sucos, doces, salgados, bolos, açúcar, entre outros na feira da ATT.

- Desde cedo fui incentivada por meus pais a apostar nos orgânicos. Atualmente tenho clientes que vêm de fora para comprar conosco - conta.

Já Oreni da Silva Benevides, de Parada Modelo, em Guapimirim, acumula mais de 25 anos de experiência na produção de orgânicos. Ela e a família dividem a rotina semanal entre as feiras da AAT e da Ilha do Fundão, na zona norte da capital fluminense. Além de doces, Oreni produz cacau, cana, quiabo, banana, feijão, abacate café e muito mais.

Frequentadora assídua das feiras, a especialista em Análises Clínicas, Fany Garcia e Silva vai em busca de uma alimentação saudável e mais qualidade de vida.

- Só consumo produtos orgânicos e não pretendo mudar esse comportamento. Recentemente comprei um sítio em Teresópolis e pretendo começar a plantar ainda esse ano – disse Fany.

Todo último sábado do mês acontecem as oficinas gratuitas de culinária viva. Para participar, basta o interessado chegar ao local até as 10h, adquirir algum produto e compartilhar na preparação culinária e na degustação. A troca de mudas e sementes ocorre no segundo sábado. Para incentivar a diversificação, foi criado um banco comunitário de sementes, que organiza a produção, o armazenamento e a distribuição. Quem leva a semente fica com o compromisso de repor a mesma quantidade ou mais, depois do cultivo.

Ascom da Secretaria de Agricultura

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe

CURTA A NOSSA PÁGINA