quinta-feira, 24 de maio de 2018

Caminhoneiros fecham acordo com governo e suspendem greve por 15 dias


União se comprometeu a zerar a Cide, trocar reajustes diários de diesel por revisões mensais e reduzir 10% o preço desse combustível


Após um dia inteiro de negociações entre representantes dos caminhoneiros e ministros do governo federal, nesta quinta-feira (24/5), as partes costuram um acordo para pôr fim à greve da categoria, que durou quatro dias, prejudicou o abastecimento de carros, ônibus e até aviões comerciais; impediu a distribuição de alimentos e prejudicou o funcionamento regular de serviços essenciais, como hospitais e transporte público.
O governo se comprometeu a reduzir a zero a alíquota da Contribuições de Intervenção do Domínio Econômico (Cide) e manter a redução de 10% no preço do diesel, anunciada na quarta pela Petrobras, pelos próximos 30 dias. Além disso, os reajustes do preço do diesel nas refinarias poderão ocorrer de 30 em 30 dias, contrariando a política da Petrobras de reajustes diários.
Nove entidades aceitaram os termos da União. Apenas a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abecam), que reúne cerca de 700 mil caminhoneiros, não concordou com a proposta e se retirou, durante a tarde, da negociação.
As novidades foram anunciadas nesta noite, no Palácio do Planalto, pelos ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha; do Governo, Carlos Marun; da Fazenda, Eduardo Guardia, e dos Transportes, Valter Casimiro Silveira.
C/ Jornal do Brasil

COMPARTILHE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe