segunda-feira, 4 de junho de 2018

Vinicius Claussen é eleito o novo prefeito de Teresópolis

O administrador obteve apenas 22 votos a mais que seu principal adversário, Dr. Luiz Ribeiro


Em disputa acirrada, Vinicius Claussen (PPS) foi eleito, neste domingo (3), prefeito de Teresópolis, na Região Serrana do Rio. O administrador de 39 anos angariou a preferência de 23.500 eleitores — correspondendo a 36,58% do total de votos válidos — apenas 22 a mais que seu principal opositor, Dr. Luiz Ribeiro, do MDB.

Claussen, que ficará no cargo até 2020, havia entrado na disputa com Dr. Luiz Ribeiro, Maria Bertoche (PSOL), Quincas (PP), Milton da Ponte (PSDB), Nelson Durão (PRP), Roberto Petto (SD), Roberto Mello (PT). Carlos Dias (DEM), que também participou do pleito, teve seus votos anulados devido a pendências com o Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ).

Publicidade


A eleição suplementar foi convocada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ), depois que o ex-prefeito, Mário Tricano (PP), desistiu de uma liminar que o mantinha no poder. O pedido dele foi protocolado no TRE no dia 23 de março, depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) manteve a aplicação da Lei da Ficha Limpa, que ampliou a condenação de três para oito anos de inelegibilidade a políticos condenados eleitos antes de 2010, quando a lei entrou em vigor.

A diplomação do novo prefeito será realizada pelo TRE até o dia 1º de julho. No dia 4 de abril, o vereador Pedro Gil (também do PP), presidente da Câmara Municipal, havia assumido interinamente a prefeitura.

Por se tratar de cidade com menos de 200 mil eleitores, não há possibilidade de segundo turno. No Centro, o estudante de medicina Guilherme Guarilha destacou a importância da votação para a manutenção da democracia em Teresópolis:
— Independentemente de quem vencer, essa eleição é fundamental para mudar o cenário atual, de uma gestão marcada por fraudes. Espero que o novo prefeito dê um jeito na saúde, que, atualmente, é o nosso maior problema.

Publicidade


Apesar de o seu voto ser facultativo, a aposentada Maristela Dias saiu de sua casa, em Barra do Imbuí, para ir às urnas:
— Moro em Teresópolis desde que nasci e nunca deixei de votar. Enquanto eu tiver saúde e disposição, continuarei lutando pelo que acredito.

Na manhã deste domingo, quatro pessoas foram detidas e encaminhadas para a 110ª DP (Teresópolis) após serem flagradas fazendo boca de urna: duas estavam no bairro São Pedro e, as outras duas, no Alto. Pelo menos três urnas eletrônicas apresentaram problemas técnicos e foram substituídas.

OGlobo

COMPARTILHE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe