quarta-feira, 4 de julho de 2018

Restaurante em Realengo oferece comida a moradores de rua e animais


Proprietário do restaurante credita ação ao desperdício de comida
Foto: Vitor Seta

Um restaurante na Zona Oeste da cidade vem se empenhando em tornar melhores os dias de moradores de rua e de cães e gatos da região. O Armazém Real, estabelecimento inaugurado há pouco menos de um ano em Realengo, instalou, em sua porta, bebedouro e comedouro para os animais, além de postos de recolhimento de agasalhos e de doação de comida para a população carente.
Segundo o dono do estabelecimento, Alberio Rocha, a ação se deu após os responsáveis pela casa perceberem a grande quantidade de alimentos próprios para consumo que acabavam desperdiçados, por razões logísitcas, no dia-a-dia do restaurante.
— Sobrava muita comida que ia pro lixo. Comida boa, que poderia ser aproveitada, mas que não poderia ser vendida. Em vez de jogar no lixo, começamos a distribuir aqui na frente. Separamos a comida e a nutricionista avalia — explica Rocha.
Cães e gatos podem se alimentar e matar a sede ao longo do dia
Foto: Vitor Seta

Já para os animais, há um bebedouro abastecido com água e um comedouro com ração. Os cães e gatos costumam frequentar o local pelas manhãs e durante a noite. Antes da instalação da estrutura, reviravam o lixo do local, conforme revela o proprietário.
— Percebemos que eles se concentravam na frente do restaurante quando colocávamos lixo pra comer as sobras.
As iniciativas têm pouco mais de seis meses e já são um sucesso. Um vídeo do bebedouro dos animais publicado no Facebook teve mais de de 300 mil visualizações. O gerente geral do local, José Carlos de Oliveira, explica que o público tem se engajado na ação do restaurante.
— Ultimamente tem gente trazendo até ração pra colocar lá. O pessoal vem e pergunta se pode colocar. Tem várias pessoas abraçando essa causa — conta ele.
Publicidade

PÚBLICO APROVA AÇÃO

Frequentadora do restaurante, a estudante Ana Clara Lima exalta a ação do local, ressaltando que não é algo comum de ser visto em outros estabelecimentos.
— Atualmente, está muito difícil ver gente que olha pras outras pessoas dessa forma — elogia ela.
Já a também estudante Thabata Esteves, também satisfeita com a iniciativa, aponta que o restaurante não recebe contrapartida.
— É um estabelecimento que não visa nenhum lucro com isso e acaba conscientizando outros a fazerem o mesmo.
Extra



COMPARTILHE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe