quinta-feira, 26 de abril de 2018

Justiça manda soltar 137 dos 159 presos em operação contra milícia no Rio



A Justiça do Rio de Janeiro revogou a prisão preventiva de 137 presos na operação de combate à milícia em Santa Cruz, na Zona Oeste da capital. A decisão foi tomada nesta quarta-feira pelo juiz Eduardo Marques após parecer do Ministério Público afirmar que não há provas contra eles.

No último dia 19, o juiz já havia revogado a prisão preventiva do artista de circo Pablo Dias Bessa Martins, também detido na ocasião quando 159 pessoas foram presas. O subdefensor público geral do Estado Rodrigo Pacheco comentou nesta quarta-feira que as pessoas presas sem provas podem pedir indenização ao Estado.

Apesar do parecer contrário a manutenção das detenções, o Ministério Público considera que não houve ilegalidade na prisão dos participantes da festa. Segundo o MP, havia no local integrantes do primeiro escalão da milícia e, durante confronto iniciado pelos criminosos, os tiros partiram também de dentro do local do evento.

Ainda nesta quarta-feira o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Estado Marcelo Freixo afirmou que o enfrentamento da milícia no Rio é fundamental mas deve ser feito com inteligência e responsabilidade.

As declarações foram dadas após reunião entre Defensoria e a Comissão de Direitos Humanos na Alerj, no centro da capital fluminense. As prisões ocorreram no dia 7 de abril no âmbito da Operação Medusa, apontada pela Polícia Civil como a maior ação voltada para o combate às milícias no Rio.


COMPARTILHE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe