quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

1ª Feira do Livro da ABL em Teresópolis tem seis livrarias expositoras e livros a preços populares, na Calçada da Fama




A 1ª Feira do Livro em Teresópolis começou na manhã da última segunda-feira, dia 8, na Calçada da Fama, na Várzea, e tem previsão de ir até o dia 30. A iniciativa é da Associação Brasileira do Livro, com apoio da Prefeitura, através da Secretaria de Cultura, e participação da Academia Teresopolitana de Letras.

A Feira do Livro, como é chamado o evento criado em meados dos anos 1950, no Rio de Janeiro, terá também a participação de livrarias da cidade, além de apresentação de shows e contação de histórias. Segundo o expositor Joaquim Pereira, 51 anos, da também livraria carioca Rio Brasiliana, 80% dos livros vendidos são usados, para proporcionar preços mais atrativos. “O público está gostando”, comentou.

Um dos mais atentos era Luís Carlos dos Santos, 45 anos, que procurava livros de Filosofia. “Achei alguns. Estou pesquisando. A feira está muito boa mesmo”, afirmou. Márcio Branquinho, 44 anos, da Livraria Cabral, igualmente do Rio de Janeiro, confirmou o que disse Joaquim Pereira: “o pessoal está gostando especialmente do preço”, comentou Branquinho.

“Muito legal”, declarou Mariana Neves, 18 anos, que terminou o Ensino Médio em 2017. Para ela, o número de livros que lê por ano é bastante razoável. “Com certeza, mais de dez.”, afirmou. No Brasil da Internet no celular, não chega a ser um número inexpressivo.

Já o empresário de Turismo Arthur Esteves, 34 anos, proprietário da agência Notur Travel, costuma ler bem mais. Porém, dessa vez ele priorizava livros especificamente de sua atividade profissional. “Mas não vou procurar apenas livros de turismo. Se achar algo interessante em outra área, eu vou levar”, explicou. “A feira está muito legal. Estou gostando”, completou Esteves.

Como nasceu a ABL
 A Associação Brasileira do Livro nasceu de uma ideia em abril de 1955, quando um vereador carioca expôs seus livros em uma barraca armada em frente à Câmara Municipal, na Cinelândia. Alguns livreiros (inicialmente seis), admirando a iniciativa, resolveram aproveitar a iniciativa. Tempos depois, fizeram uma mostra semelhante em condições bem precárias. Porém, a exposição acabou se transformando num sucesso de vendas. Em outubro do mesmo ano, foi organizada a 1ª Feira do Livro, com 42 barracas – lá mesmo na Cinelândia – desenhadas pelo sócio-fundador Antonio Severo de Sant’anna. A iniciativa foi novamente bem-sucedida e, mais tarde, oficializada pelo então prefeito Negrão de Lima.

“Em 1957, os associados resolveram fundar a ABL, para desenvolver um trabalho que até hoje continua a despertar interesse da população. Nossas Feiras são conhecidas por terem preços populares e livros de qualidade, agradando a todos que as visitam”, explicou Adeilson Jarbas, coordenador de feiras e eventos da ABL.


COMPARTILHE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe