quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Vila Areinhas e projeto ‘Caminhos do Imperador’ viram patrimônios imateriais de Cantagalo

Leis foram sancionadas pelo prefeito Saulo Gouvêa e também beneficiam o ‘Festival do Feijão’, realizado pela comunidade pelo menos uma vez por ano

Na tarde de segunda-feira passada, 24 de outubro, após aprovação pela Câmara Municipal, o prefeito de Cantagalo, Saulo Gouvêa, sancionou duas leis: a 1.325/2016, que declara patrimônio histórico e cultural de natureza imaterial o projeto ‘Caminhos do Imperador’, e a 1.326/2016, que declara patrimônio histórico e cultural de natureza imaterial a Vila Areinhas, localizada em Boa Sorte, quinto distrito do município.

De autoria da vereadora Renata Huguenin, líder do governo na Câmara Municipal, as duas leis têm muito em comum, pois o projeto ‘Caminhos do Imperador’, que atrai turistas de várias partes do estado e do País para um passeio por onde D. Pedro II passou várias vezes em visita a Cantagalo, é desenvolvido no quinto distrito, tendo como uma das atrações a parada na Vila de Areinhas, onde ainda há descendentes de escravos da época em que o município chegou a ser o maior produtor de café do mundo. Na vila, é oferecido o almoço aos visitantes durante o passeio.

Em seu artigo 2º, a Lei 1.325/2016 destaca que o ‘Caminhos do Imperador’ “tem como natureza desenvolver a importância histórica, cultural e turística da rota em que o Imperador D. Pedro II e a família imperial fizeram por várias vezes quando visitavam as fazendas cafeeiras do Barão de Nova Friburgo, Antônio Clemente Pinto, em Boa Sorte, quinto distrito do município de Cantagalo”.

A Lei 1.325/2016 também autoriza a Prefeitura, “por meio dos seus órgãos e/ou por parcerias público-privadas, a incentivar e fomentar a capacitação, o treinamento, a formação, a divulgação, a preservação e o desenvolvimento histórico e cultural do projeto.” Além disso, assegura que o ‘Caminhos do Imperador’ deverá fazer parte do calendário turístico-rural do município.

Já a Lei 1.326/2016, específica quanto ao reconhecimento da Vila Areinhas como “Patrimônio Histórico e Cultural de Natureza Imaterial”, também assegura nesse reconhecimento as “suas atividades e manifestações artesanais, históricas, culturais, folclóricas, artísticas, culinárias, festivas e a comemoração denominada ‘Festival do Feijão’, promovida pela comunidade”, pelo menos uma vez por ano.

Os mesmos incentivos adotados em relação ao projeto ‘Caminhos do Imperador’ também são citados na Lei 1.326/2016 em relação à Vila Areinhas, assegurando ao ‘Festival do Feijão’ inclusão no calendário turístico-histórico-cultural do município.

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe

CURTA A NOSSA PÁGINA