quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Inea remove 20 toneladas de lixo da restinga de Maricá

Área de proteção abriga várias espécies ameaçadas de extinção


O Inea (Instituto Estadual do Ambiente), em parceria com a Prefeitura de Maricá e a 6ª Unidade de Polícia Ambiental (UPAm), removeram aproximadamente 20 toneladas de resíduos lançados irregularmente na faixa de restinga da Área de Proteção Ambiental (APA) de Maricá, localizada entre a Praia da Barra e a Lagoa de Maricá, na Região Metropolitana.

De acordo com o gestor da Reserva Marinha Extrativista de Itaipu, administrada pelo Inea, Carlos Henrique Martins, a APA do município de Maricá merece atenção especial por possuir uma vegetação remanescente de restinga, em uma região desabitada que abriga espécies ameaçadas de extinção.


– Iniciamos uma parceria com a Prefeitura de Maricá para intensificarmos as ações de fiscalização contra crimes ambientais – afirmou o gestor do Inea, Carlos Martins.


A iniciativa apoiada pelas secretarias municipais de Obras e de Meio Ambiente, e pela equipe do Parque Estadual da Serra da Tiririca, do Inea, contou com o auxílio de dois caminhões e uma retroescavadeira para dar destinação adequada aos resíduos encontrados.


No total, foram necessárias oito viagens de caminhão para limpar a área de conservação. Entre os materiais encontrados havia entulho de construção civil, pneus, carcaças de carros e televisores.


Segundo o Inea, a prática de lançamento de resíduos é proibida pela legislação ambiental. Caso seja flagrada a prática criminosa, o infrator está sujeito a multa e apreensão do veículo, além de ser conduzido para prestar esclarecimentos na delegacia.  

Ascom da Secretaria do Ambiente

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe

CURTA A NOSSA PÁGINA