quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Rio das Ostras cria plataforma virtual para professores que lecionam para jovens e adultos





Uma plataforma virtual voltada para os professores que atuam na Educação de Jovens e Adultos (EJA) na Rede Municipal de Rio das Ostras vem colaborando com a formação e a troca de conhecimentos. A ferramenta beneficia 12 educadores que lecionam no Módulo 1 da EJA, equivalente aos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Mesmo se pequeno, o grupo é muito importante por garantir o desenvolvimento educacional dos alunos que não tiveram oportunidade de frequentar a escola na infância, interromperam ou atrasaram os estudos.  

Idealizada pela Coordenadoria de Avaliação, Acompanhamento Pedagógico e Formação – Casa da Educação, a plataforma recebeu o nome de Interaja e foi implantada em maio deste ano. O programa disponibiliza documentos, propostas de atividades, conteúdos multimídia, como vídeos e infográficos interativos, além de fotos de tarefas e ações desenvolvidas nas salas de aula para os 185 alunos matriculadas na EJA – Módulo 1.

“A plataforma nasceu com o objetivo de oferecer um espaço para a reflexão, formação, disseminação e produção de conhecimento. Pretendemos criar uma referência para professores, gestores e demais profissionais que têm se dedicado a assegurar o direito ao pleno acesso ao mundo da escrita para todos os riostrenses, como garantia do aprendizado ao longo da vida e da participação social”, explica Laura Dutra, que coordena a EJA – Módulo 1.

Professora da Rede Municipal de Rio das Ostras há quase duas décadas, com oito anos dedicados à EJA, Fabrícia Espíndola Botelho comemora a implantação do Interaja. “Nós, educadores que atuamos na Educação de Jovens e Adultos, sentíamos grande isolamento e agora podemos trocar nossas experiências. Foi emocionante acessar a plataforma em sala de aula e mostrar para os meus alunos as fotos deles realizando atividades”, conta Fabrícia, que leciona no Colégio Municipal Professora América Abdalla.

Professora da Escola Municipal Acerbal Pinto Malheiros desde a fundação da unidade de ensino, há 32 anos, Laura Tâmara Luiz também elogia a plataforma. “Sempre estamos aprendendo. A minha turma da EJA tem 22 alunos, com idades entre 15 e 49 anos, sendo que 12 deles têm necessidades especiais. Preciso fazer um atendimento individualizado, pensando na particularidade de cada um. Por isso é importante ter o suporte da plataforma”, afirma.

Para alimentar a plataforma com conteúdos, a equipe conta com o designer instrucional Carlos Eduardo de Oliveira, profissional responsável por organizar de forma didática todo o material disponibilizado. “Cada professor da EJA recebe uma senha e login para acessar o Interaja. No local são encontrados documentos, atividades divididas nas áreas de Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, Geografia de História, espaço para troca de experiências com fotos, entre outros tópicos”, informa.

CURSOS – Ainda este ano, a Casa da Educação vai oferecer quatro cursos de formação continuada para os professores que atuam na EJA. A equipe da Casa também está organizando um Caderno Pedagógico para ser usado por esses educadores.


COMPARTILHE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe