quarta-feira, 26 de junho de 2019

Flordelis conta sua versão sobre os fatos ligados ao assassinato do marido: amante transexual, arma no quarto e remédio na comida




A cantora e Deputada Federal, Flordelis deu uma entrevista onde conta tudo sobre sua relação com o marido, e também as últimas polêmicas levantadas sobre o caso, entre elas: a de que seu marido teria uma amante transexual, armas no quarto e de que ela colocava remédio em sua comida. 

Durante a entrevista, Flordelis disse várias vezes que não acredita que estava sendo traída. Ela não mencionou a hipótese do marido ter uma relação extraconjugal com uma transexual como foi levantando na história: “É quase impossível que o meu marido estivesse me traindo. Eu não acredito nessa hipótese. Nós tínhamos uma convivência de muita confiança. Nós éramos amigos, éramos parceiros. A mulher quando é traída, ela desconfia” 

Sobre o remédio na comida a deputada disse que fazia tal ato, pois seu marido tinha problemas de saúde e ela que ficava responsável pela medicação. Essa noticia foi dada ao vivo pelo canal Globo News que não informou se tal resposta foi dada também durante a coletiva, segundo o site 1 News. A deputada também não esclareceu qual era o problema de saúde que seu esposo enfrentava. 

Sobre a arma do crime, Flordelis disse que não tinha o conhecimento sobre armas dentro de casa e que também não tinha motivo para se ter uma em sua residência: “Jamais permiti arma dentro da minha casa. Nunca soube da existência de arma dentro da minha casa. O cômodo revistado já tinha sido revistado e nada havia sido encontrado. Não sabia da existência de arma”. 

Ainda falando sobre seu relacionamento com o pastor Anderson do Carmo, Flordelis disse que seu esposo era muito companheiro e tinha autorização do presidente da câmara, Rodrigo Maia, para circular no parlamento e lhe ajudar nos assuntos ligados às articulações políticas: “Meu marido ia comigo pra Brasília, inclusive. Ele não ia só à Câmara, eu pedi ao Rodrigo Maia que autorizasse o meu marido dentro do plenário. Para que ele me deixasse mais segura. Fui atendida pelo Rodrigo Maia, agradeço de coração. O meu marido estava sempre presente. Nas viagens, nós sempre estávamos juntos”. 

Flordelis acredita que seus filhos não tenham participação no crime, já que a casa vivia em perfeita harmonia. A deputada também não sabe informar o paradeiro do celular de seu esposo que foi morto com 15 tiros: “Não sei quem são os responsáveis ainda. Não tivemos resposta. Ninguém pode afirmar que foram os meus filhos. Eu quero que seja algo esclarecido o mais rápido possível (…) O que mais foi perguntado [na delegacia], indagado, ontem, foi sobre a localização do celular. Foi uma romaria dentro da minha casa, muita gente estranha. Eu não tenho como dizer quantas pessoas passaram pela minha casa. Queria muito saber, esse celular é muito importante pra mim”.

TvFoco

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe

CURTA A NOSSA PÁGINA