quarta-feira, 24 de junho de 2015

Adolescentes desenvolvem camisinha que muda de cor ao detectar DST e infecções

Estudantes de Londres criaram um preservativo que muda de cor quando detecta doenças sexualmente transmissíveis. O protótipo foi pensado para participar do prêmio Teen Tech, que incentiva adolescentes a seguirem carreira em Ciência, Engenharia e Tecnologia.
O chamado S.T.EYE possui uma camada embutida de moléculas que se ligam às bactérias e vírus associados às infecções sexualmente transmissíveis mais comuns, fazendo com que o preservativo mude de cor.
A cor verde indica clamídia, amarelo é sinal de herpes, roxo constitui a presença do papilomavírus humano que causa verrugas genitais e azul marca a presença de sífilis, explicaram os criadores Chirag Shah, de 14 anos, Daanyaal Ali, de 14 anos e Muaz Nawaz, de 13 anos.
Ao jornal Daily Mail, Ali disse que espera que o preservativo torne as pessoas mais conscientes sobre as doenças sexualmente transmissíveis e mais dispostas a procurar tratamento caso possuam alguma delas.
“Nós queríamos criar algo que deixasse a detecção de DSTs mais segura do que nunca, assim as pessoas podem tomar medidas imediatas na privacidade de suas próprias casas, sem os procedimentos invasivos dos médicos”, disse ele. O S.T.EYE ganhou o primeiro lugar na categoria “Saúde” do Teen Tech.

Info

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe

CURTA A NOSSA PÁGINA