sábado, 18 de janeiro de 2020

Chuva mata seis pessoas no Espírito Santo


Três mortes foram registradas na cidade de Iconha e outras três em Alfredo Chaves


A chuva que atinge os municípios do Sul do Espírito Santo desde sexta-feira (17) deixou seis mortos em duas das cidades mais afetadas pela força da água: Iconha, onde três pessoas morreram, e Alfredo Chaves, onde outras três perderam a vida. Os municípios vão solicitar o decreto de estado de calamidade pública.

Até esta manhã, cinco mortes estavam confirmadas. O sexto caso foi informado por meio de coletiva de imprensa dos bombeiros na tarde deste sábado (18). Buscas por desaparecidos estão sendo feitas.

As informações foram dadas pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp). No início da manhã deste sábado, o governador Renato Casagrande foi a Iconha para acompanhar os trabalhos da Defesa Civil Estadual. À tarde, ele seguiu para Alfredo Chaves.

O tenente-coronel Wagner, que é porta-voz do Corpo de Bombeiros, explicou que ainda não foi feita a contabilização oficial de desabrigados e desalojados porque a prioridade das equipes é ajudar e salvar o maior número de pessoas.

"A parte burocrática vai ficar para depois. Nossa prioridade é o salvamento das pessoas, não queremos que ninguém mais morra em virtude dessas chuvas", disse.



Mortes


Em Iconha, uma pessoa morreu ao ser levada pela enxurrada, enquanto um homem foi encontrado morto no quintal de uma casa. A suspeita é que ele tenha morrido afogado devido aos alagamentos. Esses dois casos aconteceram na localidade de Bom Destino, interior do município.

A terceira morte em Iconha foi confirmada pelos bombeiros na tarde deste sábado e ocorreu na localidade de Campinho. A pessoa ainda não foi identificada.

Já em Alfredo Chaves, município onde mais choveu até agora (foram 249,2 milímetros nas últimas 24 horas), um casal de idosos morreu soterrado em um deslizamento de terra no bairro Cachoeirinhas. O neto do casal, que também estava em casa, foi resgatado. Ele foi levado para o Hospital São Lucas, em Vitória, onde foi atendido e recebeu alta na tarde deste sábado.

Uma terceira morte na cidade foi confirmada na comunidade de Recreio, a cerca de 20 km do Centro de Alfredo Chaves. A prefeitura afirma que uma quarta pessoa encontra-se em estado grave.

Destruição


Os municípios também contabilizam inúmeros prejuízos. Ruas ficaram alagadas, casas foram invadidas pela água e carros e árvores foram arrastados pela força da correnteza.

Em Iconha, uma passarela desabou. Até mesmo o hospital Danilo Monteiro de Castro foi coberto até o segundo andar pela água das chuvas.

A BR-101 no km 377, que corta o Centro de Iconha, precisou ser interditada em função das consequências do temporal. Outro ponto da rodovia, o KM 434, em Atílio Vivácqua, houve deslizamento na tarde desta sexta e a pista chegou a ficar interditada, mas já foi totalmente liberada.

Em Alfredo Chaves, além do soterramento, uma barreira caiu em São Marcos. O Ginásio de Esportes Municipal está aberto para receber as famílias desalojadas.



Com G1

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe

CURTA A NOSSA PÁGINA