terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Temporal causa estragos no município de Santo Antônio de Pádua


Casas ficaram inundadas e uma cratera se abriu na RJ 186









O forte temporal que atingiu o município de Santo Antônio de Pádua, no Noroeste do estado do Rio, durante a noite desta segunda-feira, deixou estragos na região. Segundo o 36º BPM (Santo Antônio de Pádua), várias casas foram invadidas pela água, e uma cratera se abriu na rodovia RJ 186, que liga o município à cidade de Pirapetinga, em Minas Gerais, no distrito de Boa Nova. Ainda não há informações sobre vítimas.
De acordo com os bombeiros, os pontos mais afetados foram os distritos de Marangatu, Santa Cruz, Boa Nova, além da localidade conhecida como Mangueirão. Um morador de Pirapetinga — município que fica a cerca de 20 km de Pádua e que também foi atingido pela chuva — entrou em contato e relatou como está a situação na região:
— Várias famílias já perderam tudo. Duas crateras se abriram na rodovia (RJ186), engolindo os carros. A região está ilhada, não passa nada. O rio que corta Pirapetinga está subindo, porque também choveu muito na cabeceira — contou — É uma coisa que ninguém na região nunca viu igual: chover tanto, numa área tão grande, ao mesmo tempo.
Em algumas casas, a água atingiu 1,5 metro de altura. Muitas pessoas tiveram que buscar abrigo nos telhados. A região de Marangatu ficou isolada por causa da cratera que se abriu na pista. O trânsito na RJ-186 foi desviado para Itaocara. Em outros pontos, houve queda de barreiras, o que dificultou ainda mais o trabalho dos bombeiros.
A chuva só diminuiu no começo da madrugada, quando a água começou a baixar, por volta de 1h30m. A dimensão dos estragos provocados pelo temporal só deverá ser conhecida pela manhã, assim como o número de desabrigados.
O Secretário de Defesa Civil do município, Fábio Paz, disse que uma tromba d'água atingiu os distritos de Boa Nova e Mangueirão, os mais atingidos. Ele afirma que não há registro de mortos e nem desaparecidos até a manhã desta terça-feira. O nível do Rio Pomba, que cruza a cidade, aumentou, mas ainda não é preocupante, segundo o secretário. Ele retornará aos municípios na manhã desta segunda-feira para avaliar a situação e ver se haverá necessidade de decretar estado de emergência:
— Os distritos foram bem atingidos, mas ainda não tivemos condições de fazer um balanço da situação. Faremos isso hoje disse o secretário, que também não sabe ainda quantas famílias estão desabrigadas.

Por Dayana Resende / Taís Mendes
Fotos: Rádio Feliz



COMPARTILHE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe