segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Prefeito Josias Quintal participa da inauguração do IFF



Os estudantes foram os verdadeiros protagonistas da inauguração oficial do campus Santo Antônio de Pádua do Instituto Federal Fluminense (IFF), realizada no último dia 30. Primeiramente, a Orquestra de Violões, formada por alunos do campus Campos Centro, mais uma vez fez um verdadeiro espetáculo. Apresentando cinco músicas, o grupo emocionou os presentes dando início a uma série de outras emoções que se seguiriam.
Três estudantes e um pai de aluno fizeram discursos emocionados sobre a importância do IFF em suas vidas e as expectativas em relação às oportunidades que uma educação pública e de qualidade poderá proporcioná-los.
 “O que falar de uma escola tão sonhada?”, perguntou a estudante Alice Azevedo. “Antes mesmo de sua construção, o IFF já estava em nossos corações e foi muito aguardado por todos nós”, completou. Alice destacou que com um projeto pedagógico que foge dos padrões normais, o campus tem possibilitado o diálogo entre a escola e a sociedade e oportunizado a construção do conhecimento e do caráter dos seus alunos. “E depois de oito meses, aqui estamos, superando todas as dúvidas e dificuldades. Aqui é a vida e é a vida, mais do que a morte, que não tem limites”, disse citando Gabriel García Márquez.
O campus Pádua foi o primeiro no IFFluminense a implantar um projeto político pedagógico baseado na politecnia que visa aliar o conhecimento teórico com o prático por meio do desenvolvimento de projetos que envolvem servidores, estudantes e comunidade.
Com lágrimas nos olhos e muito emocionado, Carlos Alberto Fernandes, diretor do campus, relembrou em seu discurso as dificuldades iniciais na construção da escola e destacou: “caminho aberto ao diálogo, à diversidade, à amizade é o que estamos buscando construir. Porque é aqui que começamos a mudar o mundo. Que os estudantes tenham aqui a extensão dos seus lares, onde poderão realizar seus sonhos”.
A ex-reitora do IFF, Cibele Daher também foi convidada a participar da cerimônia. Foi em sua gestão, em 2011, que foi definida junto ao Ministério da Educação a expansão do IFF para Santo Antônio de Pádua e quando, após esforços federais e municipais, houve a cessão da área onde hoje está construído o campus. “Constato com alegria que a semente que lançamos, hoje é realidade”, destacou Cibele lembrando que desde 1999 o Instituto trabalha em parceria com o município desenvolvendo diversos projetos. “Temos aqui um exemplo claro de boa política pública. Não podemos deixar de praticá-la, de escutar e dar voz aos que mais necessitam de uma educação pública e de qualidade”.
O prefeito do município, Josias Quintal, disse que falar da importância do IFF para a região seria obviedade e ficou admirado com os discursos dos alunos. “Observei perplexo o preparo desses jovens que falaram aqui hoje e é exatamente esta a essência do que se faz aqui nesta escola”.
Além do prefeito Josias Quintal, a secretária municipal de Educação Maria Cristina de Souza Machado e os vereadores Paulo Roberto, Alexandre Brasil, Tenente Bastos, Vanderlea Marques e Neidimar Machado (Masa) estiveram presentes representando o município.
Também discursou o secretário de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, Marcelo Feres, ex-aluno do IFF e professor da casa. “Essa instituição muda a capacidade de sonhar. Que investimento pode ser maior e melhor do que transformar vidas? Assim como a minha vida foi transformada por esta instituição as desses jovens também serão”, relatou.
O reitor do IFF, Luiz Augusto Caldas, frisou ser um momento especial, “de esperança e de garantia de que o nosso sonho ganha corpo: o IFF está em Pádua, pertence a este território. O que significa um campus como esse?”, perguntou, “possibilita o direito do seu filho ser alguém na vida. Possibilita interferir em uma realidade e torná-la melhor, participando do desenvolvimento econômico e social para desenhar caminhos significativos para a juventude tendo como passaporte a educação”, afirmou.

A cerimônia, que começou por volta das 14h, foi encerrada duas horas depois com uma pequena, mas inusitada homenagem ao diretor do campus. Os estudantes tomaram o microfone e improvisaram um hip hop cuja letra ressaltava o trabalho realizado na escola. “Vocês nos ensinaram o amor. Muito obrigada por todo o amor que vocês nos dão todos os dias e saibam que é recíproco”, disse uma das alunas finalizando a cerimônia.


COMPARTILHE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe