quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Dois presidentes do Bradesco morrem em queda de jato em Minas Gerais


Além dos executivos, também morreram o piloto e o copiloto da aeronave




Lúcio Flávio de Oliveira e Marco Antônio Rossi eram presidentesdo BradescoDivulgação


Quatro pessoas morreram na queda de um jato modelo Cessna Citation VII na noite de terça-feira (10) em Guarda-Mor, na região noroeste de Minas Gerais. Entre as vítimas estão o piloto e copiloto, que ainda não foram identificados, e dois executivos do banco Bradesco: Lúcio Flávio de Oliveira e Marco Antônio Rossi.  
Segundo a FAB (Força Aérea Brasileira), a aeronave Cessna 650 prefixo PT-WQH decolou às 18h39 do aeroporto de Brasília com destino ao aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e desapareceu dos radares do controle de tráfego às 19h04.  
Seis militares da Aeronáutica vasculham os destroços em busca de indícios para elucidar a tragédia. o CENIPA mandou a ocorrência à OACI (Organização da Aviação Civil Internacional) e ao NTSB (National Transportation Safety Board), órgão investigador do país fabricante do avião.
Já de acordo com o Corpo de Bombeiros de Catalão (GO), que atendeu à ocorrência, a aeronave caiu em uma área de pastagem da fazenda de Chapadão, na divisa de Minas com Goiás. Com a queda da aeronave, houve um princípio de incêndio e todos os corpos foram carbonizados. Além disso, o impacto do avião no chão provocou uma cratera de cinco metros de profundidade.  
Ainda conforme a corporação, os militares localizaram apenas documentos dos empresários e, por isso, ainda não há identificação dos pilotos. Peritos da Polícia Civil de Paracatu, na mesma região de Guarda-Mor, esteve no local do acidente na noite de terça-feira, mas devido à falta de iluminação e à ausência de uma equipe do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), a perícia não foi realizada.
A Polícia Civil informou ainda que uma equipe de investigadores de Paracatu, juntamente com o delegado Edson Morais, retornaram ao local na manhã desta quarta-feira juntamente com o Cenipa. O delegado acompanha o trabalho da perícia e informou que irá aguardar o relatório da Aeronáutica sobre as causas do acidente para, em caso de indício de crime, instaurar também um inquérito policial. 
Lúcio Flávio de Oliveira era presidente do Bradesco Vida e Previdência e Marco Antônio Rossi era presidente do Bradesco Seguros e um das pessoas cotadas para assumir a presidência geral do banco.
R7

COMPARTILHE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe