sexta-feira, 18 de julho de 2014

Bradesco, BB, Itaú e Santander vão unificar caixas eletrônicos no Banco24Horas

Os maiores bancos do Brasil fecharam um acordo que possibilitará a expansão da rede compartilhada de terminais de autoatendimento da rede Banco24Horas. A expectativa é que em um prazo de quatro anos parte dos caixas eletrônicos das instituições financeiras seja substituída por terminais que podem ser acessados por clientes de diferentes bancos.

— Isso vai garantir um aumento de eficiência e maior capilaridade. O cliente bancário será o principal beneficiado com esse acordo — afimrou Jaques Rosenzvaig, diretor-geral da TecBan, companhia que administra a rede Banco24Horas.

Segundo dados da companhia, a rede de caixas eletrônicos de autoatendimento é de cerca de 200 mil terminais, sendo que 27 mil estão fora de agências bancárias ou locais com acesso restrito. Desses 27 mil, quase 16 mil já são são da rede Banco24Horas e os demais com a marca de cada banco. Portanto, o potencial para troca é de 11 mil terminais.

— Vamos crescer onde há atratividade. Não significa que vamos ficar em todos esses pontos. Em um ou outro local a instituição financeira pode querer preservar o seu caixa eletrônico próprio — explicou o executivo.

Os principais bancos do país são acionistas da TecBan (Bradesco, Itaú, Banco do Brasil, Santander, Citibank, Caixa e HSBC), o que justifica a expansão da rede compartilhada, que já ocorre em outros países. Para as instituições financeiras, uma das vantagens desse processo, além da economia, é deixar de se preocupar com a segurança dos caixas eletrônicos fora das agências. Nos últimos anos, tem crescido o número de assaltos a esses terminais.

— Essa passará a ser uma preocupação só da TecBan — afirmou uma pessoa próxima aos bancos que preferiu não se identificar.
Rosenzvaig disse que a questão de segurança não chega a atrapalhar os planos de expansão. A TecBan espera atingir até 2020 o número de 34 mil terminais de autoatendimento, ou seja, o dobro do atual.

Para o cliente bancário, não deve haver mudanças em termos de custo para o acesso a esses caixas eletrônicos. Isso porque uma resolução do Banco Central, segundo Rosenzvaig, determina que o uso dos terminais de autoatendimento deve ter o mesmo custo, independentemente da rede (própria ou compartilhada). Nesse caso, o cliente deve consultar com o seu banco o limite de transações que pode fazer sem pagar tarifas adicionais. 

Além dos acionistas, bancos associados à rede Banco24Horas (em geral bancos de menor porte), se beneficiarão do aumento da rede de caixas compartilhados. As instituições financeiras ressaltaram que a entrada em vigor do novo acordo está sujeita a algumas condições suspensivas, incluindo a aprovação por autoridades regulatórias.

No ano passado, os 15,6 mil terminais da TecBan movimentaram mais de 1 bilhão de transações no país, disse a TecBan em seu relatório anual. As empresas não revelaram os investimentos previstos na substituição dos terminais ou ganhos de eficiência estimados com as trocas.


Clientes operam caixas eletrônicos 24 horas 
Gustavo Miranda 

OGlobo

COMPARTILHE

Curta Nossa Página no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe

CURTA A NOSSA PÁGINA