quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Botijão de gás terá aumento de 10% a 15% no Rio


Os preços do botijão de gás terão um reajuste médio entre 10% e 15%, a partir de amanhã, no Estado do Rio. O aumento, divulgado pelo Sindicato dos Revendedores de Gás Liquefeito de Petróleo do Estado do Rio (Sirgaserj), leva em consideração a aplicação do dissídio para os trabalhadores das empresas distribuidoras, mas não acrescenta o custo do frete e os insumos de logística. — As empresas distribuidoras vão aplicar um reajuste de 10% a 15% em função dissídio da categoria, no dia 1º setembro. Os preços são livres, e a diferença chega a R$ 20 no mesmo bairro — observou Maurício Rodrigues Capela, diretor jurídico do Sirgaserj. Na capital, o preço de botijão de gás de 13 quilos registra uma variação de até 60% entre o valor mínimo e o preço máximo do produto comercializado em diferentes áreas da cidade. O GLP mais barato, pesquisado entre os dias 21 e 27 de agosto, custava R$ 37,99, em Guaratiba, na Zona Oeste, e o mais caro era encontrado na Gardênia Azul, em Jacarepaguá, na mesma região, a R$ 61,90. Os dados são da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) foram apurados numa pesquisa feita em 66 pontos de venda na capital fluminense. O preço médio cobrado no comércio varejista era de R$ 48,85.  Segundo o Sirgaserj, a variação entre bairros pode ser atribuída à presença de grupos criminosos que controlam a venda de gás em comunidades e bairros da Zona Oeste.— O preço é influenciado pela atuação da milícia ou do tráfico de drogas. Uma empresa só tem o monopólio — disse Maurício Rodrigues

Extra Online

Na TV, Temer cita reformas e diz que vai recolocar Brasil nos trilhos

Durante cinco minutos, presidente justificou ações tomadas enquanto interino




O presidente Michel Temer afirmou, em seu pronunciamento em cadeia nacional de rádio e televisão, que assumiu a Presidência nesta quarta-feira, 31, após uma "decisão democrática e transparente do Congresso Nacional". Diferente do discurso que fez durante sua primeira reunião ministerial no fim da tarde desta quarta-feira - quando mostrou uma postura mais dura com relação a ataques que o chamaram de golpista e também a aliados que votaram contra os interesses do governo - na mensagem Temer disse que "é hora de unir o País e colocar os interesses nacionais acima dos interesses de grupos". "Esta é a nossa bandeira."
Temer afirmou ainda que o momento é de esperança e de retomada da confiança no Brasil. "A incerteza chegou ao fim", disse. A mensagem, que durou exatamente cinco minutos, foi bastante focada em tentar mostrar que o governo está disposto a ajudar na retomada do crescimento. "Tenho consciência do tamanho e do peso da responsabilidade que carrego nos ombros. E digo isso porque recebemos o País mergulhado em uma grave crise econômica: são quase 12 milhões de desempregados e mais de R$ 170 bilhões de déficit nas contas públicas."
De acordo com o presidente, o seu compromisso é resgatar a força da economia "e recolocar o Brasil nos trilhos". "Sob essa crença, destaco os alicerces de nosso governo: eficiência administrativa, retomada do crescimento econômico, geração de emprego, segurança jurídica, ampliação dos programas sociais e a pacificação do País", disse.
Para retratar a dificuldade das contas públicas, Temer comparou a situação fiscal do País a das famílias brasileiras. "Se estiver endividada, precisa diminuir despesas para pagar as dívidas", afirmou, lembrando o encaminhamento da PEC que limita o teto dos gastos do governo, como uma de suas primeiras providências. "Nosso lema é gastar apenas o dinheiro que se arrecada." Temer lembrou ainda que reduziu o número de ministérios para diminuir os gastos.
Como esperado, o presidente falou da necessidade de reformas. "Para garantir o pagamento das aposentadorias, teremos que reformar a Previdência Social. Sem reforma, em poucos anos, o governo não terá como pagar aos aposentados", disse. "Nosso objetivo é garantir um sistema de aposentadorias pagas em dia, sem calotes e sem truques. Um sistema que proteja os idosos, sem punir os mais jovens."
Temer falou também da necessidade da reforma trabalhista e disse que a legislação precisa ser modernizada "para garantir os atuais e gerar novos empregos". "O Estado brasileiro precisa ser ágil. Precisa apoiar o trabalhador, o empreendedor e o produtor rural. Temos de adotar medidas que melhorem a qualidade dos serviços públicos e agilizem sua estrutura", disse.
Futuro
O presidente, que gravou o pronunciamento apenas após o resultado do impeachment que confirmou o afastamento da petista Dilma Rousseff, disse que o caminho que tem é desafiador, mas que o conforta saber "que o pior já passou". "Indicadores da economia sinalizam o resgate da confiança no País. Nossa missão é mostrar a empresários e investidores de todo o mundo nossa disposição para proporcionar bons negócios que vão trazer empregos ao Brasil. Temos que garantir aos investidores estabilidade política e segurança jurídica", afirmou. "Presente e futuro nos desafiam. Não podemos olhar para frente com os olhos do passado", ressaltou.
Para rebater a tese de que seu governo acabará com programas sociais da era petista, Temer disse que durante sua interinidade eles já foram ampliados. "Aumentamos o valor do Bolsa Família. O Minha Casa Minha Vida foi revitalizado. Ainda na área de habitação, dobramos o valor do financiamento para a classe média", disse, ressaltando o objetivo do governo em concluir mais de mil e quinhentas obras federais que encontramos inacabadas.
Autoestima
Na tentativa de encerrar com tom de otimismo, Temer disse que o Brasil é um país extraordinário, que os brasileiros são dispostos a acordar cedo e dormir tarde em busca do sonho e citou os Jogos Olímpicos como um exemplo de sucesso. "Agora mesmo, demos ao mundo uma demonstração de nossa capacidade de fazer bem feito. Os jogos olímpicos resgataram nossa autoestima diante do mundo", afirmou. "E teremos daqui a pouco as paralimpíadas que certamente terão o mesmo sucesso", completou.
Temer fez questão de estancar rumores de que pode tentar concorrer à reeleição em 2018 e disse que seu único interesse "que encaro como questão de honra, é entregar ao meu sucessor um País reconciliado, pacificado e em ritmo de crescimento. Um país que dá orgulho aos seus cidadãos". "Reitero meu compromisso de dialogar democraticamente com todos os setores da sociedade brasileira. Respeitarei também a independência entre os poderes executivo, legislativo e judiciário", afirmou.
Por fim, Temer lembrou o slogan de seu governo e disse que ordem e progresso sempre caminham juntos. "Com a certeza de que juntos, vamos fazer um Brasil muito melhor. Podem acreditar: quando o Brasil quer, o Brasil muda. Obrigado, boa noite a todos, e que Deus nos abençoe nessa nossa caminhada", finalizou a mensagem.
Agência Estado

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Brasil tem mais de 206 milhões de habitantes, diz IBGE

Movimentação de pessoas na Rua 25 de Março, na região central de São Paulo,
 a cidade mais populosa do País

Diário Oficial da União (DOU) traz nesta terça-feira, 30, as mais novas estimativas sobre a população brasileira feitas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pelos novos números, o País já conta com mais de 206 milhões de habitantes, número superior aos 204 milhões registrados no ano passado.
Entre outros objetivos, as estimativas são usadas para o cálculo das cotas do Fundo de Participação de Estados e municípios. Os dados têm data de referência em 1º de julho e estão organizados por Estados, Distrito Federal e municípios.
Estadão

domingo, 28 de agosto de 2016

Mais de 30 mil alunos da rede estadual do Rio terão ingressos da Paralimpíada


Uma parceria entre o governo do estado do Rio e o Comitê Rio 2016 levará 33 mil estudantes da rede estadual para assistir às competições dos Jogos Paralímpicos, entre os dias 7 e 18 de setembro. Além dos ingressos, os estudantes terão direito a transporte, lanche e camisetas para torcer pelos atletas.
Terão prioridade no recebimento dos ingressos os alunos com deficiência. A proposta é fazer com que eles conheçam novos esportes e vivenciem os valores olímpicos e paralímpicos.
Nos Jogos Olímpicos, a Secretaria Estadual de Educação já havia distribuído 55 mil ingressos para jogos de futebol, badminton, hóquei sobre grama, hipismo, tiro, canoagem slalom, boxe, tênis de mesa e levantamento de peso.

EBC

Uno 2017 chega em setembro com nova família de motores

Propulsores 1.0 de três cilindros e 1.3 de quatro cilindros deverão substituir os atuais blocos da família Fire

A Fiat confirmou na última quarta-feira (24) que a linha 2017 do Uno estreia em setembro com uma nova linha de motores globais da marca italiana, em variação 1.0 de três cilindros e 1.3 de quatro cilindros.
A marca não divulgou a potência dos propulsores, que deverão substituir os atuais motores 1.0 e 1.4 de quatro cilindros da família Fire, utilizados no Brasil desde o início dos anos 2000 e que hoje estão presentes em quase todos os modelos nacionais da montadora italiana.
Na primeira imagem revelada da linha 2017, é possível observar que o Uno terá também pequenas alterações na carroceria (com adoção de novas grade e para-choque dianteiro) e detalhes de acabamento (novas faixas e rodas com novo desenho).
Motor Show

sábado, 27 de agosto de 2016

Cristovam Buarque é chamado de 'Cristóvão Colombo' por Lewandowski

"Vossa Excelência, se quiser, pode me chamar de Cristovam Colombo Buarque de Hollanda", brincou o parlamentar após a gafe



O desgaste dos envolvidos no julgamento do impeachment de Dilma Rousseff, que atravessou seu terceiro dia consecutivo, começou a dar as caras. Durante a sessão desse sábado (27), o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, chamou o senador Cristovam Buarque (PPS/DF) de Cristóvão Colombo, o descobridor da América. 

A gafe aconteceu no momento em que o ministro do supremo se preparava para conceder a palavra ao parlamentar. Buarque levou o erro no bom humor e agradeceu pelo "upgrade" recebido na história. 
"Vossa Excelência, se quiser, pode me chamar de Cristovam Colombo Buarque de Hollanda", completou brincando o senador.
O presidente do STF já havia errado durante uma fala no julgamento de Dilma na última quinta-feira (25). Na ocasião, o ministro chamou o tucano Aécio Neves de "Aécio Nécio".

Com Jornal O Tempo

Quanto vale seu voto?


Apesar de a cada dois anos termos eleições no país, boa parte da população não acredita no poder do voto. Acha que se votar não fará a mínima diferença como também não irá proporcionar qualquer modificação no contexto político.
É através do voto que temos o importante direito de colocar no poder quem realmente poderá fazer melhorias para com a nação. É com ele que o cidadão manifesta sua vontade ou opinião, salienta sua raiva, seus dissabores ou suas desilusões. Ou até mesmo pode, no futuro, alcançar alegria e objetivos que melhorem nosso país, nosso estado e município. Trata-se de uma verdadeira arma que deve ser utilizada pelo cidadão não apenas para cumprir um dever cívico, mas, sobretudo brandar toda sua indignação com a situação das coisas.
Contudo, muitos dos eleitores vendem seu voto. Desde os primeiros anos da República, o voto de cabresto era um dos principais mecanismos de controle político no Brasil. Nas últimas décadas, desde que as eleições diretas foram reinstituídas, em 1989, a prática da compra de votos tornou-se um problema constante em períodos eleitorais. Promessas de cargos, botijões de gás, cesta básica, remédios, sacos de cimento, dinheiro vivo, tudo vale como objetivo de troca dos políticos para conseguir votações mais expressivas.
Infelizmente, o maior problema do Brasil, pode-se dizer que não é o político, e sim, o eleitor. É um problema cultural já que, desde o início da história brasileira, a corrupção acontece deliberadamente e de lá pra cá se modificou, mas nunca deixou de ser praticada. Como bem sabemos, a legislação eleitoral é rígida. No entanto, não adianta ela ser consistente se nenhuma das outras duas pontas – eleitor e político colaboram.

 Rodolpho Raphael de Oliveira Santos

Mamaço no Rio reúne mães e bebês em defesa do aleitamento materno



Para chamar a atenção sobre a importância do leite materno e da amamentação, centenas de mães, com seus bebês, reuniram-se neste sábado (27), na Igreja da Penha, na zona norte do Rio, em evento promovido pelos centros municipais de saúde e clínicas da família da região, que contam com a cogestão da organização não governamental (ONG) Viva Rio.
Foi o primeiro mamaço realizado no bairro, em evento que também contou com outras atividades, incluindo alguns tratamentos de beleza.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, apenas 41% dos bebês menores de 6 meses são alimentados exclusivamente com o leite materno, como é o recomendado. Para a técnica em enfermagem Zilda dos Santos, supervisora do Projeto Iniciativa Básica da Amamentação (Iubaam) e idealizadora do mamaço, o baixo índice é resultado, sobretudo, da falta de orientação sobre o aleitamento.
Entre os inúmeros os benefícios da amamentação, Zilda dos Santos destacou a prevenção de doenças, já que o leite materno inicialmente funciona como uma vacina com cerca de 250 imunizantes ativos. Para a mãe, a prática reduz casos de hemorragia após o parto e a incidência de câncer e osteoporose.
Além disso, o aleitamento materno colabora com a saúde do planeta. “Este ano o tema da Semana da Amamentação foi a sustentabilidade. A mãe que não amamenta consome em média quatro latas de leite por semana, fora bicos de chupeta e mamadeiras, plásticos que ficam no ecossistema durante anos. O peito é uma embalagem não descartável”, ressaltou.
A agente comunitária de saúde Olga de Oliveira, que trabalha no projeto junto com Zilda, reuniu a orientação com a prática. A filha dela, de 4 anos, foi amamentada até os 2 anos. “Eu passei de paciente a agente, a multiplicadora. Conheci o grupo na clínica onde trabalho e continuo nesse projeto, promovendo a amamentação.”
O próximo mamaço promovido pelas unidades da Secretaria Municipal de Saúde já tem data certa. Será no dia 25 de setembro, dessa vez com as mães e bebês das comunidades do Complexo da Maré, também na zona norte do Rio.

EBC

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Com Sasha e Safadão, Porchat põe Record à frente da Globo



Jô Soares, que na véspera desejou boa sorte a Fabio Porchat em sua estreia,direto da tela da Globo, viu o humorista do Porta dos Fundos deixá-lo para trás no início da madrugada desta quinta-feira, quando foi ao ar a primeira edição do Programa do Porchat.

O novo talk show praticamente dobrou a audiência da Record, que registrou 9 pontos de média no Ibope da Grande São Paulo da 00h14 à 1h15, período em que a emissora paulista teve vantagem de 2 pontos sobre a carioca, que exibia o Jornal da Globo e o Jô. Em julho, a mesma faixa rendeu à Record, em média, 4,8 pontos.

Porchat também deixou para trás o talk show de Danilo Gentili, que no horário marcou 5 pontos de média, no SBT. No Rio, o programa também alcançou a liderança, com 10 pontos de média.Os dados consolidados do Ibope saíram na manhã desta quinta-feira.
Veja

Lindbergh vai processar Caiado por ofensa em plenário


O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) disse que vai processar o colega Ronaldo Caiado (DEM-GO), além de representar contra ele no Conselho de Ética do Senado por causa das ofensas na manhã desta quinta-feira, 25, durante as primeiras horas do julgamento do impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff.
“O senador Caiado não tem moral alguma para falar. Vou processar. Quem sabe da vida do Caiado é o senador Demóstenes Torres”, afirmou Lindbergh ao deixar o plenário para o intervalo de almoço.
“Tem que fazer antidoping. Fica aqui cheirando não”, disse Caiado a Lindbergh, mais cedo, durante bate-boca no plenário.
A confusão começou quando a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) questionou a moral dos colegas para julgar Dilma. “Eu não sou ladrão de aposentadoria”, disse Caiado, citando indiretamente as acusações que pesam contra o ex-ministro Paulo Bernardo, marido de Gleisi, sobre fraude em empréstimos consignados.
Lindbergh interveio. “Demóstenes é que sabe da sua vida”, disse o petista ao senador do DEM, referindo-se ao senador cassado Demóstenes Torres, aliado de Caiado.

Estadão

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Jogos Olímpicos fazem gastos de estrangeiros saltar 40% em agosto no Brasil

Os Jogos Olímpicos fizeram os gastos de turistas estrangeiros no Brasil saltar 40,4% em agosto, divulgou há pouco o chefe do Departamento Econômico do Banco Central (BC), Tulio Maciel. Nos 15 primeiros dias úteis do mês, os estrangeiros desembolsaram US$ 417 milhões no país, contra US$ 297 milhões registrados no mesmo período do ano passado.

Segundo Maciel, é possível atribuir essa diferença quase totalmente aos Jogos Olímpicos. “Nos outros meses, as receitas com viagens [gastos de turistas estrangeiros no Brasil] estavam crescendo cerca de 5% na comparação com o mesmo mês do ano anterior”, justificou o técnico do BC.

O Banco Central, explicou Maciel, projeta incremento de US$ 200 milhões nos gastos de turistas estrangeiros no Brasil no terceiro trimestre (julho a setembro) em relação ao US$ 1,389 bilhão registrado nos mesmos meses do ano passado. A estimativa inclui os gastos de turistas tanto na Olimpíada como nos Jogos Paralímpicos, que começam em 7 de setembro.

Os gastos totais de turistas estrangeiros no Brasil em agosto só serão divulgados pelo Banco Central no fim de setembro. No entanto, segundo Maciel, o ingresso de dinheiro de turistas que vieram assistir aos Jogos Olímpicos só será efetivamente conhecido em outubro, por causa dos gastos com cartões de créditos, que levam de um a dois meses para entrarem na fatura e só são pagos quando os turistas retornam ao país de origem.
“A conta de receitas de viagens registrará entrada de recursos por causa dos Jogos Olímpicos até outubro. Somente aí, será possível saber o quanto os turistas estrangeiros deixaram no país”, explicou o técnico do Banco Central.

Os gastos de turistas estrangeiros no Brasil ajudam a amenizar o déficit na conta de viagens provocado pelas despesas de turistas brasileiros no exterior. De janeiro a julho, segundo os dados mais recentes do Banco Central, os turistas estrangeiros deixaram US$ 5,844 bilhões no país, enquanto os turistas brasileiros desembolsaram US$ 17,357 bilhões no exterior.

A.Brasil

Governo abre inscrições para 28 mil vagas remanescentes do Fies

Pela primeira vez, o governo abriu processo para preencher as vagas que não foram ocupadas no processo regular





As inscrições para concorrer às 28 mil vagas remanescentes do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) começaram nesta segunda-feira (22).  Pela primeira vez, o Ministério da Educação (MEC) abriu processo para preencher as vagas que não foram ocupadas no processo regular, que terminou na última sexta-feira (19).
Requisitos
Podem concorrer às vagas remanescentes os estudantes que tenham feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010, com média geral mínima de 450 pontos e nota na redação que não seja zero. É necessário comprovar renda familiar mensal bruta de até três salários-mínimos.
Calendário
Após a inscrição, o interessado deverá acessar o Sistema Informatizado do Fies (SisFies) e concluir o processo nos dois dias úteis subsequentes. Conforme o edital publicado na sexta-feira, os prazos variam de acordo com a condição do estudante.
De 22 a 28 de agosto — Estudantes não graduados pré-selecionados no processo seletivo regular do Fies referente ao segundo semestre deste ano, que ainda não tenham firmado o contrato de financiamento.
De 26 a 28 de agosto — Estudantes graduados pré-selecionados no processo seletivo regular do Fies referente ao segundo semestre deste ano, que não tenham firmado o contrato de financiamento.
29 de agosto a 5 de setembro — Estudantes não graduados inscritos em vaga remanescente, que ainda não estejam matriculados.
2 a 5 de setembro — Estudantes graduados inscritos em curso no qual não estejam matriculados.
29 de agosto a 2 de dezembro — Estudantes não graduados inscritos em vagas remanescentes em curso no qual estejam matriculados.
2 de setembro a 2 de dezembro — Estudantes graduados inscritos em vagas remanescentes de curso no qual estejam matriculados.
Inscrições
As inscrições devem ser feitas no sistema FiesSeleção. Após a inscrição, o candidato deve concluir o processo nos dois dias úteis subsequentes, no Sistema Informatizado do Fies (SisFies). Mais informações pelo telefone 0800-616161.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Educação

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Maracanã é palco da festa de encerramento da Olimpíada


Patrimônio histórico do Rio e considerado o Templo do Futebol, o Maracanã recebeu a cerimônia de encerramento dos Jogos Rio 2016. No domingo (21/8), atletas das 207 delegações que participaram das competições desfilaram em homenagem a seus países e ao espírito olímpico. O governador em exercício, Francisco Dornelles, e o governador licenciado, Luiz Fernando Pezão, participaram do evento.

A cantora Roberta Sá, representando a Pequena Notável Carmem Miranda, que ajudou a construir a imagem do Brasil no exterior, recebeu os esportistas. O Brasil terminou os Jogos em 13º lugar e com 19 medalhas: sete de ouro, seis de prata e seis de bronze. Esta foi a melhor colocação brasileira no ranking olímpico geral e a campanha nacional mais vitoriosa. Na Rio 2016, o canoísta Isaquias Queiroz se tornou o único brasileiro a conquistar três medalhas (duas pratas e um bronze) em uma única edição dos Jogos. Além disso, 91 recordes olímpicos e 27 mundiais foram quebrados.

– Os Jogos do Rio ficarão para sempre na memória e no coração de homens, mulheres e jovens que viram esse momento. O Rio fez história: mostrou beleza e capacidade de sediar o maior evento do mundo, se modernizou e transformou a cidade. Foram sete anos de luta e trabalho que valeram a pena. Foi um desafio realizado com sucesso, por isso tenho orgulho do meu país, da minha cidade, do meu povo. Nossa diversidade nos fez mais unidos – disse o presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 e do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman.
 
Os cantores Lenine, Arnaldo Antunes e Martinho da Vila, Mariene de Castro e o tradicional bloco de carnaval Cordão da Bola Preta e DJs encerraram a celebração da primeira Olimpíada da América do Sul, que contou com homenagens aos cerca de 50 mil voluntários. Festas populares brasileiras, como frevo, baião e carnaval, também foram contempladas na festa, além do tema da sustentabilidade.
 
O hino nacional foi introduzido pela música Com que roupa?, de Noel Rosa, clássico do samba nacional e executado por um coral formado por 27 crianças, representando os 26 estados e o Distrito Federal. Assim como na cerimônia de abertura, membros do Comando de Polícia Ambiental (CPam), da Polícia Militar, hastearam a bandeira do Brasil e da Grécia. Eles também recolheram a bandeira olímpica e a entregaram para a cidade de Tóquio, que sediará os próximos Jogos Olímpicos.
 
– Por 16 dias, o Brasil unido inspirou o mundo e os brasileiros são razão de orgulho. Esses Jogos celebraram a diversidade e os atletas, ao competirem e conviverem juntos, enviaram uma mensagem de paz para todo o mundo. Estes foram Jogos Olímpicos maravilhosos, na Cidade Maravilhosa, deixaram um legado único para as gerações futuras e a história vai falar de um Rio antes e outro depois dos Jogos – afirmou o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach.

Após receber a bandeira olímpica, Tóquio mostrou que está se preparando para receber as Olimpíadas em 2020. A apresentação misturou as tradições japonesas com modernidades tecnológicas. Além das 78 mil pessoas que o estádio comporta, a festa foi transmitida para todo o mundo.
 
Transporte e Segurança

A Estação Olímpica São Cristóvão, a Estação Intermodal Maracanã e a estação São Francisco Xavier foram os principais pontos de acesso para quem foi assistir a cerimônia de encerramento. Elas são importantes investimentos do Governo do Estado em mobilidade urbana, assim como a modernização das estações olímpicas ferroviárias Engenho de Dentro, Deodoro, Vila Militar, Magalhães Bastos e Ricardo de Albuquerque, além da Linha 4 do Metrô (Ipanema-Barra da Tijuca).

Desde o dia 24 de julho, 47 mil homens das Forças de Segurança e 22 mil agentes das Forças Armadas ocuparam pontos estratégicos na capital fluminense. No Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), cerca de 400 profissionais aturam, em escalas, 24 horas/dia, sete dias por semana, e acompanharam as ações de segurança na cidade, principalmente nas quatro regiões olímpicas (Copacabana, Barra da Tijuca, Deodoro e Maracanã), e em locais de interesse.

Thaise Constancio

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Aluno do SENAI Espaço da Moda ganha coaching com estilistas renomados após seletiva em São Paulo


Bruno Nova participou das seletivas do SENAI Brasil Fashion e conquistou lugar entre os 12 escolhidos do programa, que envolve cerca de 11 mil estudantes




Bruno Nova, aluno do SENAI Espaço da Moda em Nova Friburgo, acaba de ser aprovado na última seletiva do projeto SENAI Brasil Fashion, que aconteceu em São Paulo, na última terça-feira (16). O programa envolve cerca de 11 mil estudantes da instituição e tem como objetivo incentivar o empoderamento e a prática inovadora no campo da moda.

Foram 12 trabalhos selecionados em todo o país. Agora, os autores dos projetos participarão de uma vivência inspiracional, em Inhotim (MG), e de encontros de coaching no Rio de Janeiro, sob a tutoria dos estilistas Lenny Niemeyer, Ronaldo Fraga, Alexandre Herchcovitch e Lino Villaventura.

Bruno soube da notícia ainda no aeroporto, enquanto esperava o voo de volta para o Rio. “Estou em choque. Ainda absorvendo a informação”, disse o jovem, que sabe o quanto a experiência vai fazer diferença na carreira. Ele, que também é tatuador, tem 27 anos e estuda moda desde 2011. É aluno do curso Técnico em Vestuário, demanda do setor em Nova Friburgo, atendida pelo SENAI Espaço da Moda.

“Estamos radiantes!”, disse Marcelo Porto, presidente do Sindicato das Indústrias do Vestuário de Nova Friburgo e Região. “É mais do que uma vitória do Bruno, é uma conquista de todo polo da moda da região, porque isso garante que vamos continuar de pé. Estamos conseguindo uma nova safra de profissionais especializados que, já no início da carreira, estão se destacando no cenário da moda”, explicou o empresário, entusiasmado.

A coordenadora do Espaço da Moda, Milena Cariello, conta que o curso de Técnico em Vestuário compreende todas as possíveis funções que um profissional pode ocupar em empresas de moda. O programa está contextualizado com as caraterísticas do polo da região, que é o maior exportador do estado no setor. O curso está sempre em processo de atualização, acompanhando as tendências do universo da moda, graças a visitas técnicas feitas ao redor do mundo pelo Sistema FIRJAN.

Agora, Bruno e os outros 11 escolhidos se preparam processo de coaching e curso de extensão com os grandes estilistas que culminará em um desfile de moda profissional, que será realizado em Brasília, em novembro, para a apresentação de peças desenvolvidas pelos alunos a partir da orientação dos seus respectivos coachers.

Sistema FIRJAN alerta para possível retomada da bandeira tarifária amarela no custo da energia


Primeira edição do boletim de conjuntura do setor elétrico destaca previsão de queda no nível dos reservatórios em agosto e setembro

A previsão de chuvas abaixo da média, a queda no nível dos reservatórios e provável aumento da geração térmica associados ao crescimento do consumo total até o final do ano levam a possibilidade de retomada do acionamento da bandeira tarifária amarela, o que traria impacto no custo de 15 R$/MWh. As informações constam do estudo inédito – o boletim de conjuntura do setor elétrico brasileiro – que será divulgado trimestralmente pelo Sistema FIRJAN.

O estudo, que avalia três indicadores essenciais à indústria – consumo, geração e custo -, mostra que o setor industrial sofreu o impacto mais significativo no consumo, com queda de 5,7% na comparação entre o primeiro semestre de 2016 e mesmo período do ano passado.

 A região Nordeste foi a mais atingida no primeiro semestre, com retração de 10,7% no consumo de energia pelo setor produtivo, seguida pelas regiões Sudeste (- 6,6%) e Sul (- 4,1%). Já as regiões Norte (+ 1%) e Centro-Oeste (+ 0,6%) apresentaram leve crescimento em 2016. Ainda assim, apesar da queda registrada no primeiro semestre, a tendência é de aumento do consumo total de 0,5% em todo o país este ano em relação a 2015.

Em relação à geração, verificou-se que o nível médio dos reservatórios do Sistema Interligado Nacional (SIN) era de 49,1% no final de julho, um aumento de 6,9 pontos percentuais desde o início do ano. Conforme análise por subsistema, há previsão de queda em todas as regiões na comparação com o fechamento do mês de julho em função de o país atravessar o período seco. No primeiro semestre, a geração hidrelétrica representou 77% do total produzido no país, enquanto que a eólica foi de 4,4% e a térmica, 18%.

A redução do patamar de geração termelétrica este ano trouxe menores reajustes das tarifas das distribuidoras no mercado cativo na comparação com o ano anterior. Além disso, permitiu o desligamento da bandeira tarifária vermelha, que impactava o custo em até 45 R$/MWH. Entre dezembro de 2015 e julho de 2016, houve queda 5% em termos reais no custo médio de energia para o setor produtivo. O impacto, porém, foi pouco significativo já que, no acumulado dos últimos três anos, o aumento foi de 57,7%, o que reforça a perda de competitividade enfrentada pela indústria nacional.

Correios registram mais de 2.600 itens perdidos nos Jogos Rio 2016

Agências centralizadoras no Rio de Janeiro, bem como nas cidades que sediaram as partidas de futebol, aguardam retirada dos objetos



Mais de 2.600 itens foram esquecidos, por torcedores, nas arenas esportivas durante os primeiros dias dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Na lista de artigos, os Correios contabilizaram documentos, celulares, chaves, carteiras, casacos, entre outros.
Os objetos estão disponíveis nas agências centralizadoras do Rio de Janeiro e das cidades onde ocorreram as partidas de futebol  Manaus, Brasília, Salvador, Belo Horizonte e São Paulo.
Para saber se um documento ou objeto perdido foi encontrado nessas cidades, é necessário entrar em contato pelo telefone 3004-2016. Essa consulta evita idas desnecessárias às agências e reduz o tempo de espera para retirada do item.
Os documentos perdidos, localizados na base de dados dos Correios, podem ser enviados a uma agência escolhida pelo cliente, onde o titular poderá ser identificado e o documento entregue. O serviço de remessa será cobrado antecipadamente do cliente.
Passaportes e documentos estrangeiros serão encaminhados ao Centro Integrado de Comando e Controle (CICCr) da cidade onde foram localizados. As prefeituras dessas cidades ficarão responsáveis pelo contato com o consulado ou embaixada do país de origem desses documentos.
Como funciona 
Os documentos e objetos perdidos pelo público são entregues no balcão de informação da instalação esportiva. Os itens são encaminhados às agências centralizadoras, onde ficam disponíveis para busca pelos proprietários. 
O serviço de coleta funcionará durante os Jogos Rio 2016 e abrangerá apenas o que for encontrado dentro das instalações olímpicas. Os documentos e objetos permanecerão sob a guarda dos Correios até 30 dias após o encerramento dos Jogos Paralímpicos. 
Depois desse prazo, os documentos não procurados pelos proprietários serão devolvidos aos órgãos emissores e os objetos, ao Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.
Com Correios

Saúde inaugura uso de biometria em serviços públicos

Pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) serão identificados pela digital

O Ministério da Saúde será o primeiro órgão da administração pública federal a utilizar os serviços de biometria propostos pelo governo federal para todos os programas sociais. Com isso, os pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) poderão ser identificados pela digital.
A medida foi construída a partir de uma parceria com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e irá proporcionar maior segurança no registro e acesso de informações dos cidadãos, além de contribuir para evitar fraudes.
O projeto piloto para o novo modelo de identificação deve começar em serviços ofertados pela atenção básica já a partir do próximo ano. O acordo foi fechado, nesta terça-feira (16), em reunião entre o ministro da Saúde, Ricardo Barros, e o secretário de Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Marcelo Pagotti.
Para o ministro da Saúde, Ricardo Barros, este será um importante passo para o aperfeiçoamento dos sistemas em saúde. “Estamos fazendo um esforço enorme para acelerar a informatização no SUS, que é uma prioridade na minha gestão. Estamos conseguindo a adesão de muitos parceiros, e não tenho dúvidas de que irá melhorar os serviços de saúde”, avaliou.
Ainda segundo o ministro, a biometria irá permitir a disponibilização segura do prontuário eletrônico do paciente, já iniciado a partir do Cartão SUS – identidade do cidadão no acesso aos serviços de saúde público e privado.
O secretário de Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Marcelo Pagotti, parabenizou o pioneirismo. "O Ministério da Saúde saiu na frente na implementação da biometria para simplificar o atendimento aos brasileiros. Os dados do TSE serão utilizados para garantir a plena identificação dos cidadãos e a segurança de seus dados. A Secretaria de Tecnologia da Informação dará total apoio na implementação deste projeto, que revolucionará os serviços públicos", disse.
O uso da biometria para identificar cidadãos nos bancos de dados ou em serviços públicos faz parte de uma política de governo para aperfeiçoar os programas sociais a partir de uma parceria com o TSE para utilização da base biométrica.
P.Brasil

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Macuco é a capital do leite no estado


Lei Nº 7.410 foi sancionada pelo governador Dornelles na semana passada



Um desejo antigo de autoridades públicas, produtores rurais e população macuquense virou realidade na semana passada. Foi sancionada, no dia 10 de agosto, pelo governador em exercício, Francisco Dornelles, a Lei Estadual 7.410/2016, que declara Macuco como a ‘Capital do Leite’ do Estado do Rio de Janeiro. A iniciativa se deu inicialmente pelo projeto de lei 1750/2016, de autoria da deputada Martha Rocha.

Dono de uma das maiores bacias leiteiras do interior fluminense, que abriga um número considerável de pecuaristas da bovinocultura leiteira, o município de Macuco ainda tem instaladas em seu território duas indústrias de primeira grandeza, beneficiando e fabricando diariamente o leite e seus derivados em larga escala: a Cooperativa Agropecuária de Macuco e a CCA Laticínios. Com isso, Macuco responde atualmente por um terço da produção no estado.

Pouco antes de apresentar seu projeto de lei, a deputada esteve em Macuco. Ela visitou as duas cooperativas de laticínios e ficou impressionada com a qualidade e cuidados de higiene e manuseio na linha de produção de ambas as empresas. Após o tour, a parlamentar destacou a contribuição social e econômica da produção leiteira não só para a cidade, mas para o estado como um todo. “Avalio esse trabalho como sendo de primeiro mundo. Muitos empregos diretos e indiretos são gerados, fortalecendo a economia e viabilizando a melhoria da qualidade de vida das famílias”, declarou Martha Rocha.

Quanto ao projeto de lei, em sua justificativa a parlamentar relatou que Macuco é o principal produtor de leite e derivados, entre eles queijos variados, requeijão, leite UHT desnatado, semidesnatado, integral e de baixa lactose, leite pasteurizado, bebidas lácteas de diversos sabores, ricota, creme de ricota, doce de leite, achocolatado e manteiga. Estes produtos são comercializados para todas as cidades da Região Serrana, Grande Rio, Niterói e Capital. “Estas foram as razões que me levaram à apresentação da proposta legislativa. Além disso, essa chancela dará mais visibilidade ao município”, explicou Martha Rocha.


terça-feira, 16 de agosto de 2016

Campanha eleitoral começa nesta terça-feira (16)

Candidatos a prefeito e vereador terão 45 dias para realizar comícios, distribuir material gráfico e organizar carreatas
Doações eleitorais só podem ser efetuadas por pessoas físicas

Começa nesta terça-feira (16) o período de campanha eleitoral para as eleições de outubro. Os candidatos a prefeito e vereador nos mais de 5.568 municípios do País têm até 30 de setembro para veicular suas propostas no pleito de primeiro turno.
As propagandas de rádio e TV vão ao ar entre 26 de agosto e 30 de setembro. A multa para quem descumprir essa disposição varia de R$ 5 mil a R$ 25 mil.
Propaganda eleitoral
Neste ano, com as mudanças na Lei das Eleições, o tempo de propaganda foi limitado a dois blocos de dez minutos cada um, tanto na TV quanto no rádio. Ao todo, cada partido dispõe de 70 minutos de inserções na programação. Cerca de 60% do tempo deve ser usado para campanhas de candidatos a prefeitos e 40% para os que concorrem a vereador.
As peças publicitárias precisam ser econômicas no uso de efeitos e edições ao conteúdo e não podem se valer de efeitos especiais, computação gráfica ou animações. Os showmícios também estão proibidos, assim como a distribuição de brindes aos eleitores. Outra proibição é para a promoção dos candidatos em outdoors.
A partir desta terça, apesar de ainda ser ilegal pedir votos, os candidatos já podem divulgar a pré-candidatura e expor seu posicionamento político. Essa manifestação pode ser feita inclusive nas redes sociais.
Financiamento
Com as alterações na Lei das Eleições, estão vedadas ainda as doações de empresas para candidatos ou partidos. Dessa forma, pela nova legislação, apenas pessoas físicas podem repassar dinheiro às campanhas eleitorais. Cada doador só pode transferir aos comitês o equivalente a 10% dos rendimentos brutos obtidos no ano anterior ao pleito.
O depósito pode ser efetuado em três modalidades. Por meio de cheques cruzados e nominais ou de transferência eletrônica de depósitos; mediante depósitos em espécie devidamente identificados e por mecanismo disponível no site do partido que permita uso de cartão de crédito ou de débito; ou ainda identificação do doador e emissão obrigatória de recibo eleitoral para cada doação realizada.
Gastos
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) editou uma resolução no ano passado que fixa um limite de gastos durante a campanha de 2016. Para o primeiro turno, o limite será de 70% do maior gasto declarado para o cargo de prefeito ou vereador em 2012, nas cidades em que houve apenas um turno. Já nos municípios em que a decisão foi em dois turnos, o limite será de 50% a mais sobre o valor dispendido naquela ocasião.
Para as cidades em que houver segundo turno neste ano, o teto fixado para as despesas corresponde a 30% dos 70% fixados para o primeiro turno.
Contudo, nas cidades com até 10 mil eleitores, o limite de gastos será de R$ 100 mil para campanha de prefeito e de R$ 10 mil para a de vereador. Além disso, para reforçar a fiscalização, este ano as prestações de contas deverão ser feitas pelo próprio candidato e pelo partido, e não mais pelo comitê financeiro.
Portal Brasil

Anvisa amplia lista de medicamentos considerados de baixo risco

Nova relação incluiu 37 produtos na lista de notificação simplificada, entre eles ácido fólico, sais para hidratação ou reidratação oral e sulfato ferroso



A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ampliou nesta terça-feira (16) a lista de produtos de saúde que, em virtude do baixo risco, são submetidos a regras menos rígidas para a obtenção e renovação de registro no País.
A nova relação incluiu 37 produtos na lista de notificação simplificada, entre eles ácido fólico, sais para hidratação ou reidratação oral e sulfato ferroso.

O presidente da Anvisa, Jarbas Barbosa, afirma que a medida, além de facilitar o ingresso de novos produtos no mercado, permite que profissionais da agência concentrem seus esforços na análise de produtos considerados de maior risco. "É um recurso que trará maior agilidade na avaliação", disse Barbosa.
Com a nova versão, sobe para 112 o número de produtos com regras mais simples para obtenção de registro na Anvisa. A nova regra da Anvisa prevê ainda que a lista seja revisada de forma periódica. A última atualização dessa relação havia sido feita em 2009.