quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Cidades do interior fluminense irão receber banco de alimentos da Ceasa

Trata-se do programa de combate à fome e contra o desperdício.
Até o fim de março o projeto irá chegar nos municípios.


Uma iniciativa que vem dando certo em municípios fluminenses, vai chegar às cidades de São José de Ubá e Itaocara, no Noroeste do Estado e em Macaé, no Norte do Rio de Janeiro, até o fim de março. Trata-se do programa de combate à fome e contra o desperdício das Centrais de Abastecimento do Rio de Janeiro (Ceasa). A ideia já beneficia mais de 20 mil pessoas em quase 200 instituições cadastradas em todo o estado.


O Banco de Alimentos da Ceasa, da secretaria de Desenvolvimento Regional, é resultado de um convênio com o Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome. O projeto, que opera como central de arrecadação, processamento e distribuição de alimentos sem condições ideais de comercialização, mas bons para o consumo, começou há três anos no Mercado Produtor de Irajá, na Zona Oeste do Rio, e no último mês de janeiro foi implantado no Mercado de Colubandê, em São Gonçalo, Região Metropolitana.




G1

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Ministério da Saúde lança campanha de prevenção às DSTs e aids

Estados e municípios receberam 104 milhões de preservativos na primeira remessa deste ano. A medida tem como objetivo estimular o uso da camisinha durante as principais festas realizadas no país.

Foi lançada na última terça-feira (25) a Campanha de Carnaval de Prevenção às DST e aids, do Ministério da Saúde, que tem o slogan “Se tem festa, festaço ou festinha, tem que ter camisinha”. A campanha terá continuidade em outros grandes eventos neste ano, como festas juninas e Copa do Mundo. "A campanha trabalha com ideia da prevenção em todas as festividades que temos, durante o ano todo. É importante alertar a população não só para uso da camisinha, mas também para o diagnóstico precoce.", afirmou o ministro da Saúde.
A campanha, que tem como público alvo a população sexualmente ativa - dos 15 aos 49 anos -, será veiculada na TV, rádio, em anúncios em outdoor, cartazes e por meio da internet.
Estados e municípios vão receber 104 milhões de preservativos na primeira remessa desse ano. No ano passado, Ministério da Saúde distribuiu 610 milhões de preservativos e também distribuiu 4,7 milhões de testes rápidos e 4,1 milhões de testes tradicionais de HIV.
Doença silenciosa
O Ministério da Saúde estima que 150 mil brasileiros são portadores do vírus HIV e não tem conhecimento de sua condição. "Se a pessoa sabe da infecção, ela já começa o tratamento imediatamente, melhorando sua qualidade de vida. Quanto mais cedo começa, a chance de transmissão se reduz muito", afirmou o Secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa.
Só neste ano, serão investidos R$ 1,2 bilhão para combater à aids e demais DSTs, sendo R$ 770 milhões em medicamentos. São 518 Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA) por todo o País, com mais de 8 milhões de testes feitos em 2013, que é realizado em apenas 30 minutos.
O Brasil é o primeiro no mundo a oferecer o tratamento, logo após a descoberta do vírus no teste rápido.

Portal Brasil

Recibo de cartão de crédito pode contaminar o corpo com substância química

De acordo com estudo, segurar esse tipo de papel eleva a concentração de bisfenol A na urina. Composto já foi associado a diversos danos à saúde


Manusear papeis térmicos — como os usados em máquinas de cartão de crédito ou de emissão de nota fiscal — pode prejudicar a saúde de uma pessoa. De acordo com uma nova pesquisa, o contato prolongado com o papel contamina o corpo com bisfenol A, substância química que já foi associada a uma série de problemas, entre eles alterações no sistema endócrino e risco de alguns tipos de câncer.

O estudo foi feito no Hospital Infantil Cincinnati, nos Estados Unidos, com 24 pessoas. Os voluntários foram orientados a segurar — primeiro com e, depois, sem luvas — recibos impressos em papel térmico durante duas horas seguidas. Os pesquisadores recolheram amostras de urinas dos participantes antes e depois desse procedimento.
Segundo o estudo, 83% dos voluntários apresentaram níveis de bisfenol A na urina antes de segurarem os papeis. Após o contato com o papel sem o uso de luvas, a substância foi detectada na urina de todos eles. Ainda segundo a pesquisa, a quantidade de bisfenol A no corpo não se alterou após os participantes segurarem os recibos usando luvas. As conclusões foram publicadas nesta terça-feira no periódico Jama.
Composto químico — O bisfenol A é um composto químico que pode ser encontrado em alguns produtos de plástico, em revestimentos internos de latas que condicionam alimento e em papeis térmicos. A substância é um desregulador endócrino — uma vez no organismo de uma pessoa, se comporta de maneira semelhante ao estrógeno, interferindo diretamente no funcionamento de algumas glândulas endócrinas e na secreção de outros hormônios.
Pesquisas já sugeriram que o bisfenol A pode causar infertilidade, aumentar o risco de cânceres como o de próstata e o de mama, levar à obesidade e elevar as chances de síndrome de Down em um feto. "A exposição ao bisfenol A ocorre principalmente por meio de alimentos contaminados, como os enlatados. O contágio pelos papeis térmicos é algo pouco estudado e que pode atingir pessoas que têm contato frequente com recibos, como as que trabalham em supermercados, lojas e postos de gasolina", diz Shelley Ehrlich, coordenadora do estudo.
Segundo a pesquisadora, ainda não é possível saber quais são as consequências clínicas do contato com esses papeis, mas ela sugere que pessoas que manuseiam o material frequentemente usem luvas nitrílicas sempre que possível.


Veja

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Operação lei seca reforça ações no carnaval

Fiscalização e conscientização nas ruas serão intensificadas, alertando sobre perigo da mistura álcool e direção


A Operação Lei Seca, da Secretaria de Estado de Governo do Rio de Janeiro, vai ampliar o trabalho de fiscalização e conscientização durante os dias de folia. Entre os dias 27 de fevereiro (próxima quinta-feira) e 09 de março (domingo após o Carnaval), os agentes da OLS estarão com as equipes reforçadas nos pontos de maior movimentação de foliões, com operações, inclusive, durante o dia. Além das blitzes, a operação também vai intensificar as ações de conscientização nas ruas, alertando sobre o perigo da mistura álcool e direção.

As blitzes acontecerão 24 horas por dia e contarão com 250 agentes, distribuídos em 14 equipes, entre funcionários da Secretaria de Estado de Governo, da Polícia Militar e do Detran. Diferentemente dos carnavais passados, quando as operações se concentraram na Região Metropolitana, desta vez, os agentes da OLS também atuarão de forma mais efetiva nos municípios do interior. Ao todo, serão 96 pontos de fiscalização em todo o estado, durante os 11 dias.


- Nossa intenção é aumentar a área de abrangência. Faremos isso com as blitzes diurnas e no interior, garantindo ainda mais a segurança da população, assim como já vem sendo feito há cinco carnavais. E com o trabalho conjunto de conscientização, o objetivo é lembrar que é importante brincar, se divertir e voltar para casa com segurança. A sociedade é nossa principal parceira na redução dos acidentes - afirmou o coordenador-geral da Operação Lei Seca, major Marco Andrade.


Homens-balão e trio elétrico


Além disso, um time de 33 cadeirantes estará nos principais pontos de concentração de foliões, como os blocos de rua e nas imediações do Sambódromo, distribuindo adesivos e ventarolas. Como parte do trabalho de conscientização, os agentes contarão suas experiências de vida e ressaltarão que a mistura de álcool e direção pode provocar acidentes com vítimas fatais ou lesões permanentes. São previstas 58 ações de prevenção no período de Carnaval.


A campanha educativa ainda receberá o reforço dos já populares homens-balão (vestidos com o balão característico da OLS). Eles estarão nas ruas com o slogan: “Nunca dirija depois de beber”. Outra novidade deste ano será a participação da Operação Lei Seca no desfile do Cordão da Bola Preta, no dia 1º de março (sábado de Carnaval), no Centro do Rio. Um trio elétrico com a marca da OLS acompanhará o bloco e animará os foliões com bolões.


Balanço da Operação Lei Seca


A Operação Lei Seca é uma campanha educativa e de fiscalização, de caráter permanente, lançada em março de 2009 pela Secretaria de Estado de Governo do Rio de Janeiro. Desde então, 1.415.996 motoristas foram abordados, dos quais 272.947 foram multados. 56.088 veículos foram rebocados e 106.492 motoristas tiveram a CNH recolhida. 109.289 condutores sofreram sanções administrativas e 3.549 criminais. Os agentes realizaram 1.235.874 testes com o etilômetro.




Foto: Natasha Montier

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Prefeitura recebe mais de quatrocentos mil reais de emenda parlamentar

A prefeitura de Itaocara, região noroeste do Estado do Rio de Janeiro, recebeu na conta do Fundo Municipal de Saúde a primeira parcela de uma emenda parlamentar federal que totaliza R$1.500.000,00 (um milhão e quinhentos mil reais). A emenda é referente ao orçamento federal de 2013 e tem como objetivo a aquisição de materiais e equipamentos para o Hospital e demais unidades de saúde de Itaocara. O autor da emenda, o Deputado Federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), é o campeão em número e valor de emendas apresentadas para Itaocara em 2013 e 2014. Além da apresentação, a administração agradece o empenho realizado pelo mandato do deputado durante todo o ano de 2013 para vencer os entraves políticos e burocráticos para a liberação efetiva da emenda.
O Prefeito Gelsimar Gonzaga declarou que “essa é a demonstração de que é possível garantir recursos para a cidade sem a necessidade de participar de ´acordões` e que também isso significa uma resposta aos que sempre diziam que Itaocara não receberia nenhum centavo a mais porque sou de um partido de oposição ao Governo Federal e Estadual. Mas principalmente, estou muito feliz porque será uma emenda muito importante para melhorar a saúde de Itaocara”.

Ascom

Brasil quer que China elimine imposto sobre importação de rochas

A exportação de granitos, mármores e outras rochas brasileiras para a China poderia render US$ 1 bilhão por ano ao país. A receita obtida com esse tipo de produto é, porém, bem menor: US$ 184 milhões, em 2013. O mercado chinês de rochas, principal destino das exportações brasileiras em volume físico, está parcialmente fechado pelo imposto de importação que o governo local cobra. As 29 empresas brasileiras que atuam no setor querem aproveitar uma feira mundial que a China realizará em Xiamen no início de março para tentar sensibilizar o governo chinês a, pelo menos, reduzir as alíquotas cobradas sobre as exportações. O argumento principal da Associação Brasileira de Rochas Ornamentais (Abirochas) é que as pedras brasileiras não trarão prejuízos à indústria local, que é especializada na venda de produtos acabados. A estratégia foi elaborada pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).




FELIPE PATURY

“Eu voltei”: ex-vegetariano Roberto Carlos come Friboi

Comercial estreia na noite deste domingo e vai usar mudança de hábito alimentar do cantor como tema


A Friboi estreia na noite deste domingo um comercial no qual o seu famoso garoto-propaganda, Tony Ramos, ganhou a companhia do cantor Roberto Carlos como embaixador da marca.

A nova fase da campanha que lançou um dos bordões mais populares da publicidade no ano passado promoverá sua mudança de hábito alimentar como mote das ações.

O anúncio pegou muita gente de surpresa - Roberto era um notório vegetariano, e teria passado 30 anos longe de carnes. Também não é dos garotos-propaganda mais acessíveis. Seu currículo tem apenas a campanha de 90 anos da Nestlé do Brasil em 2011, à qual emprestou sua imagem, sem atuar diante das câmeras.

De acordo com Wesley Batista, presidente do Grupo JBS, a ideia de escolher o cantor surgiu quando o próprio Roberto Carlos revelou publicamente, em 2013, que voltou a consumir carne.”Ele fala diretamente às donas de casa. Essas mulheres cozinham ouvindo suas músicas. Além disso, é sinônimo de confiança. Para nós é o casamento perfeito”, explicou Batista no lançamento da campanha.

É mais um capítulo da estratégia agressiva da JBS, que tem a meta de criar o hábito no consumidor de pedir carne com marca, e não só pelo corte do boi. Batista não detalha números, mas afirma que a expectativa é que a nova fase da campanha aumente em 20% a receita líquida da Friboi até o fim do ano, mesmo resultado conquistado em 2013 com a mania ao redor de Tony Ramos. 

O comercial

No filme, Roberto Carlos aparece em um restaurante, acompanhado de amigos, quando o garçom entrega dois pratos: uma massa, para ele, e outro de carne, para um dos convidados. O cantor então pede para comer o de carne, para susto do garçom.

Até o fim do vídeo haverá tempo para o bordão da marca (É Friboi?) e para a música-tema, um trecho de O Portão (Eu voltei, e agora é pra ficar). A campanha foi criada pela agência Lew Lara\TBWA.  

Além do comercial para a TV, o contrato, de cachê não revelado, inclui ativações em shows de Roberto Carlos e patrocínio do cruzeiro Emoções.

Roberto Carlos em comercial da Friboi: um prato de massa trocado
 por prato de carne

Exame
 

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Cerimônia de lançamento da Comissão Intermunicipal FIRJAN/CIRJ em Santo Antônio de Pádua


O grupo será composto por 38 empresas de Pádua, Aperibé, Cambuci, Itaocara e Miracema


O Sistema FIRJAN (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro) promoveu no último dia 19, cerimônia de lançamento da Comissão Intermunicipal FIRJAN/CIRJ em Santo Antônio de Pádua, na unidade SESI/SENAI da cidade.

Formada por um grupo de 38 empresas de Pádua e de outros quatro municípios da região Noroeste Fluminense (Aperibé, Cambuci, Itaocara e Miracema), a Comissão tem o objetivo de impulsionar, para além da Representação Regional, cuja sede é em Itaperuna, o foco do trabalho da Federação para a competitividade e o desenvolvimento econômico local.

O diretor geral do Sistema FIRJAN, Augusto Franco, abriu a cerimônia destacando o novo patamar de desenvolvimento no qual está inserida a região Noroeste do estado, devido, sobretudo, aos investimentos em infraestrutura anunciados pelo governo federal, entre eles a ampliação do aeroporto regional de Itaperuna. Na avaliação de Augusto Franco, esses investimentos vão ampliar a integração do Noroeste com as demais regiões do estado, e também com outros estados. "São investimentos que influenciarão dramaticamente a competitividade de alguns dos setores mais fortes da região, como os de rochas, papeleiro, confecção, fundição e alimentos, que dependem de uma boa estrutura de escoamento para atingir seus clientes de forma rápida e com menor custo”, disse.

Augusto Franco disse ainda que a equipe técnica do Sistema FIRJAN estará de prontidão para auxiliar os empresários em todos os desafios identificados pela Comissão, em termos de competitividade e defesa dos interesses, fornecendo subsídios como estudos e pesquisas, além de novas oportunidades para qualificação de mão de obra a partir de demandas que forem surgindo.

Para Fernando Pinheiro, que atuará como coordenador da Comissão, a iniciativa vai centralizar os cinco municípios para a canalização de demandas da classe empresarial e, assim, estimular a aceleração do desenvolvimento regional. “O papel de captar os anseios dos nossos empresários significa transformar estas demandas em emprego e renda em prol do desenvolvimento de uma população que soma, juntando os cinco municípios, aproximadamente 120 mil habitantes”, disse ele durante a cerimônia.

O presidente da Representação Regional da FIRJAN/CIRJ no Noroeste Fluminense, Antônio Carlos Boechat, também esteve presente e declarou estar à disposição na busca por melhorias para a região e na defesa dos interesses dos empresários. “Com a criação desta Comissão, estamos cumprindo mais um passo de nosso objetivo, que é fazer acontecer”, acrescentou Boechat.

A Comissão Intermunicipal FIRJAN/CIRJ em Santo Antônio de Pádua foi a oitava criada pela Federação no estado. As reuniões vão acontecer uma vez por mês, na unidade SESI/SENAI de Pádua.



A Comissão Intermunicipal FIRJAN/CIRJ em Santo Antônio de Pádua
foi a oitava criada pela Federação no estado





quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Funcionários cruzam os braços em hospital de Cambuci, no RJ

Funcionários estão sem receber o 13º salário e o salário de janeiro.
A dívida chega a quase meio milhão de reais.


O único hospital de Cambuci, no Noroeste Fluminense, que vem enfrentando problemas com repasse do dinheiro do convênio entre a prefeitura e a associação, está protagonizando nesta quarta-feira (19), mais um capítulo que coloca em risco a saúde da população. Boa parte dos funcionários cruzou os braços e somente o setor de emergência está funcionando.
De acordo com o diretor técnico da unidade, o médico Paulo Poli, desde setembro o repasse não é feito e os funcionários estão sem receber o 13º salário e o salário de janeiro. O montante da dívida chega a quase meio milhão de reais. O pagamento deveria ser feito em quatro parcelas.
“Houve um acordo judicial em janeiro, que determinava que depois da apresentação das contas do hospital, a prefeitura depositaria em juízo o valor total da dívida. O promotor do Ministério Público, avaliou que seria necessário a presença de um perito para examinar a prestação de contas. Estamos aguardando a conclusão do trabalho, dentro de um prazo de cinco dias”, comentou Paulo Poli.
Ainda de acordo com o diretor, em relação ao mês de janeiro, quando o convênio foi renovado, ficou acordado que o hospital apresentaria todas as contas com os gastos do mês e a prefeitura arcaria com as despesas. O médico contou que o repasse ainda não foi feito.
Hospital de Cambuci (Foto: Reprodução/InterTv RJ)
G1

Comissão do Senado rejeita reduzir maioridade penal em crime hediondo

Proposta reduziria para 16 anos maioridade penal também em outros casos
Autor diz que apresentará recurso para projeto ser analisado em plenário


                  Senadores membros da CCJ durante a votação



A Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ) rejeitou nesta quarta-feira (19) Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que reduz para 16 anos a maioridade penal em casos de crimes hediondos, tráfico de drogas, tortura e terrorismo. O autor, senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), pretende apresentar recurso para que o texto seja analisado pelo plenário da Casa.

A proposta reduz de 18 para 16 anos a idade mínima para a responsabilização penal, mas restringe aos crimes de terrorismo, tortura, tráfico de ilícitos e entorpecentes e hediondos - homicídios praticados por grupos de extermínio, latrocínio (roubo seguido de morte), extorsão com morte ou mediante sequestro, estupro, entre outros.

Pela proposta, a redução da maioridade também seria aplicada nos casos de múltipla reincidência na prática de lesão corporal grave ou roubo qualificado.
A penalização dos jovens de 16 a 18 anos, porém, deverá ser proposta exclusivamente pelo Ministério Público e julgada apenas por juiz especializado em questões de infância e adolescência. Além disso, o infrator deverá passar por uma avaliação médica para atestar se tem consciência do caráter criminoso da sua conduta, levando em conta o histórico familiar, social, cultural e econômico e seus antecedentes criminais.

A PEC, rejeitada na comissão por oito votos a 11, tramitou em conjunto com outras cinco propostas que tratavam da redução da maioridade, mas que acabaram rejeitadas pelo relator, Ricardo Ferraço (PMDB-ES). Devido ao placar "apertado", o autor anunciou que recorrerá ao plenário.

"A votação foi muito apertada e, na discussão, se misturou mérito com a constitucionalidade, então vou recorrer ao plenário. É um tema que merece uma discussão mais longa e onde todos os senadores devem se manifestar, e não apenas os membros da CCJ", afirmou Aloysio Nunes após o encerramento da sessão.

Para que a proposta seja remetida ao plenário, o senador terá de recolher a assinatura de ao menos nove parlamentares. Caso aprovado em dois turnos, o texto seguirá para análise da Câmara dos Deputados.


Discussão
Durante a sessão desta quarta-feira, a CCJ discutiu por cerca de três horas a redução da maioridade penal. Não houve consenso entre todos os senadores aliados ao governo. O líder do PT, Humberto Costa (PE), por exemplo, orientou o parlamentares do partido a votar contra a proposta, o que foi seguido pela senadora e ex-ministra da Casa Civil Gleisi Hoffmann (PT-PR).

Já o líder do PMDB, Eunício Oliveira (CE), fez encaminhamento favorável. Colega de partido, Eduardo Braga (AM), porém, votou contra a proposta. Braga é líder do governo na Casa.

"A redução da maioridade não vai resolver esse problema porque no Brasil hoje a responsabilidade penal ocorre a partir dos 12 anos. Essa responsabilidade é executada por meio de medidas socioeducativas e tem o objetivo de ajudá-lo a recomeçar e a prepará-lo para uma vida adulta", argumentou Eduardo Braga.

O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), que apresentou voto contrário à redução da maioridade, disse que a comissão teve uma "conquista civilizatória" com a rejeição da proposta. "Espero que hoje o Estado brasileiro aprenda que é preciso cumprir a lei, uma das mais avançadas de todo o mundo, que é o Estatuto da Criança e Adolescente", declarou o parlamentar do Amapá.

O autor da PEC disse que houve "incompreensão" dos colegas sobre o alcance da proposta. "Eu não estou propondo redução pura e simples da maioridade. Somente em casos excepcionais, quando o adolescente cometa crime hediondo, o juiz da infância e da adolescência pode aplicar a lei penal", disse Aloysio Nunes.


G1
Ft: Reprodução/Agência Senado  










segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

16 sites para estudar de graça para concursos públicos

Para os ‘concurseiros’ de plantão, algumas matérias são consideradas ‘arroz com feijão’, são as disciplinas básicas exigidas na maior parte dos concursos. Abaixo lista com 16 sites com material gratuito para estudar de graça para concursos públicos, como videoaulas e simulados, para estudar direito administrativo, informática, inglês, matemática e português.
Jurisway (http://www.jurisway.org.br/videos/) – A página faz uma seleção com mais de 4 mil videoaulas postadas no YouTube que tratam de Direito Constitucional, Civil, Penal, Administrativo e Previdenciário, entre outros. Também há aulas de língua portuguesa e informática.
Concurso Solução (http://www.concursosolucao.com.br/simulado/) – Simulados de Direito Administrativo, Civil, Constitucional, do Trabalho, Penal, Processual Penal e Tributário com questões de concursos públicos para testar os conhecimentos na área, mas sem comentários das provas.
Resultado Concursos (http://www.resultadoconcursos.net/video-aulas-gratuitas-sobre-concursos/) – O site reúne videoaulas de Direito Constitucional, Administrativo, do Trabalho, Penal, Processual Penal, Previdenciário e Civil. O conteúdo pode ser localizado por meio de busca.
Informática e Concursos Públicos (http://informatica-concursos.blogspot.com.br/) – O blog disponibiliza uma boa quantidade de simulados com questões que podem cair em concursos públicos. Os temas abordam o sistema Linux, BrOffice, Word, Windows, Excel, PowerPoint, internet e redes, hardware e gerais.
PCI Concursos (http://www.pciconcursos.com.br/simulados/informatica/coxvE) – O site oferece exercícios de informática de múltipla escolha, mais as respostas corrigidas. O usuário também pode postar comentários em cada uma das questões. Ao terminar o teste, outro pode ser automaticamente gerado para dar continuidade ao teste de conhecimentos.
Fernando Nishimura (http://www.scribd.com/FernandoNishimura/documents) – O estudante tem a sua disposição uma biblioteca online com 91 documentos no total. Cada um deles reproduz as provas de concursos públicos anteriores – alguns deles vêm com até cem questões. O material pode ser baixado para o computador para estudo.
Questões de Concursos (http://www.questoesdeconcursos.com.br/home/public) – O nome é autoexplicativo: o site fornece conteúdo das mais variadas matérias que caem em concursos públicos. Há uma considerável quantidade de provas em inglês que caíram em outros exames e gabaritos que acompanham os testes. Para baixar o material gratuito, é preciso fazer um cadastro simples no site.
OK Concursos (http://www.okconcursos.com.br/informacao/view/Apostilas/Lingua-Estrangeira/Provas-e-exercicios-de-Ingles/$escape.getHash().UZ9u1Nhz6p0) – São 11 provas com questões de inglês que já caíram em concursos públicos realizados anteriormente. O material pode ser baixado gratuitamente pelo estudante e é uma forma de se preparar para os testes futuros. O site também disponibiliza conteúdo de outras disciplinas, visando concursos de cargos de nível fundamental, médio e superior.
Calcule Mais (http://calculemais.com.br/) – A “especialidade” do site são questões de matemática retiradas de concursos públicos, vestibulares e Enem. São mais de 760 videoaulas explicadas com simplicidade e dicas para os estudantes.
Matemática Muito Fácil (http://www.matematicamuitofacil.com/) – Além do conteúdo teórico de matemática, há uma seleção de exercícios propostos e resolvidos. Entre eles, o “desafio” apresenta questões de álgebra e o de “concurso”, questões que já caíram em concursos públicos já realizados. O estudante também pode acompanhar o material com videoaulas disponíveis no site e no canal YouTube (http://www.youtube.com/user/matematicamuitofacil/videos) ou no Videolog (http://videolog.tv/MatematicaMuitoFacil.
Julio Battisti (http://www.juliobattisti.com.br/tutoriais/default.asp?cat=0009&ast=0070) – O site não tem uma oferta vasta no aprendizado de matemática, mas traz 23 conceitos que caem com frequência em concursos públicos, afirma o idealizador. Além de explicar cada um deles, traz exercícios resolvidos e comentados.
Só Matemática (http://www.somatematica.com.br/financeira.php) – Conteúdo sobre matemática financeira pode ser acessado gratuitamente depois de um cadastro como usuário. O estudante conta com a parte conceitual e depois pode praticar o que aprendeu com exercícios propostos. Há ainda questões de vestibulares e provas online para testar os conhecimentos adquiridos.
Só Português (http://www.soportugues.com.br/) – O site aborda estruturas gramaticais (morfologia, sintaxe, fonologia, semântica, estilística), redação, reforma ortográfica e erros mais comuns em português, entre outros assuntos. Há provas online, exercícios resolvidos e questões que caíram em vestibulares. Uma ferramenta interessante é o “conjugador de verbos”, que esclarece as principais dúvidas sobre verbos complicados e suas conjugações.
Colégio Web (http://www.colegioweb.com.br/portugues) – Figuras de linguagem, ortografia, preposições de uso obrigatório e agente da passiva são alguns dos temas gramaticais que integram o conteúdo do site, que é bem fácil de consultar. O estudante também pode esclarecer dúvidas sobre a ortografia de palavras que costumam gerar confusões ao serem escritas com “s”, “ss” e “ç”, entre outros.
Gramática Online (http://www.gramaticaonline.com.br/) – O estudante terá facilidade para encontrar seus objetos de estudo (acentuação, concordância verbal e nominal, formação das palavras e pontuação, entre outros assuntos), pois o site é bem organizado visualmente. Há explicações detalhadas para o uso da crase, a partir de exemplos, e análise de texto com questões de vestibulares. Há testes que são acompanhados por comentários que apontam onde se encontram os erros.
UOL Educação (http://educacao.uol.com.br/disciplinas/portugues/) – A página do UOL reúne material didático de português. Há, entre outras coisas, explicações sobre as principais dúvidas de gramática, ortografia e pontuação. No nosso site, o estudante encontra também simulados, quizzes e provas online para testar seu conhecimento.
Bom estudo!
Não basta você fazer o que todos fazem
 em um concurso público, vá além!






Dois comandantes se ferem em ação durante tiroteio na Rocinha, Rio


Frederico Caldas, chefe das UPPs, teria ferido braço ao se abrigar de tiros


Comandante da UPP da Rocinha, major Pricilla Azevedo, feriu o pulso


O comandante das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), Frederico Caldas, teve ferimentos leves durante novo tiroteio na Rocinha na manhã do último domingo (16). De acordo com a PM, por volta das 11h, o coronel teria se ferido no braço e na cabeça ao cair, quando tentava se abrigar dos tiros.
Na ocasião, ele acompanhava a operação policial na favela, iniciada em resposta a um ataque de traficantes na madrugada de domingo. Ainda segundo a corporação, ele foi atendido no Hospital Central da PM, onde foi submetido a uma radiografia e passa bem. A corporação informou ainda, por meio de nota, que a major Pricilla Azevedo, comandante da UPP da Rocinha, sofreu uma escoriação no pulso.
PMs que participam da operação disseram à reportagem do G1, na condição do anonimato, que o comandante das UPPs teria sido atingido por estilhaços. A assessoria do Comando de Polícia Pacificadora (CPP), no entanto, negou as informações.
Por volta das 20h, o Comando de Polícia Pacificadora informou que Caldas passou por uma intervenção cirúrgica. Foram retirados fragmentos de plástico, pedra e terra do olho direito do coronel. Segundo o diretor do Hospital, coronel Porto Carreiro, não havia vestígios de fragmento de projétil.
Ataque de traficantes
De acordo com a PM, a troca de tiros chegou a fechar o túnel Zuzu Angel para a circulação de veículos por mais de duas horas, segundo o Centro de Operações da prefeitura, depois que traficantes atearam fogo a objetos na via.

Ainda segundo a polícia, por volta de 3h30 da madrugada deste domingo, bandidos fizeram disparos entre as Ruas 1 e 2 da Favela da Rocinha. Duas pessoas ficaram feridas e um homem foi preso com uma pistola após a chegada dos agentes. O detido foi levado para a 11ª DP (Rocinha).
Em fotos veiculadas no Fantástico, é possível ver que um hospital dentro da comunidade foi atingido por balas. A Secretaria de Saúde informou que um dos dois baleados no tiroteio já chegou morto ao Hospital Miguel Couto, na Gávea, Zona Sul. Até a noite de domingo não havia informações sobre o estado de saúde da outra vítima.
Intenso tiroteio
Segundo moradores da Rocinha, a troca de tiros foi intensa durante a madrugada. Uma mulher, que preferiu não se identificar por medo de represálias, contou ao G1 que saía de uma festa quando ouviu os disparos. "Não tinha polícia na hora. Eu estava saindo do pagode quando de repente começaram a atirar", disse.

Um outro morador, que também prefere não ter o nome revelado, enviou ao VC no G1 um vídeo em que são ouvidos muitos tiros durante o confronto. (Ouça ao lado). Em outro vídeo divulgado no facebook, moradores se deitam para se esconder dos tiros. É possível escutar dezenas de tiros.
Túnel fechado
De acordo com o Centro de Operações, o túnel foi fechado inicialmente no sentido São Conrado às 4h06, mas depois foi totalmente interditado às 4h20, permanecendo assim até as 6h48.  A PM informou que criminosos  atearam fogo em alguns objetos na entrada do túnel para impedir a passagem de veículos, e atiraram em transformadores elétricos, o que deixou parte da comunidade sem energia.

A Light informou que alguns pontos da Rocinha estavam sem luz na manhã deste domingo até as 9h, porque os técnicos da companhia não entraram na comunidade para fazer os reparos por medidas de segurança. Apenas por volta de 9h30, funcionários da concessionária de energia elétrica conseguiram entrar na favela para iniciar os reparos. Ainda de acordo com a concessionária, o fornecimento elétrico foi totalmente normalizado às 18h.
Durante a manhã, o efetivo policial contava com o apoio de Policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), do Batalhão de Policia de Choque (BPChq) e de agentes deslocados de diversas Unidades de Policia Pacificadoras (UPPs).  Apesar do fechamento, o trânsito ficou sem retenções na região já que um desvio foi feito pela Avenida Niemayer durante a madrugada. Cerca de 150 homens reforçavam o policiamento na região durante a manhã deste domingo.
Histórico de tiroteios
Confrontos entre policiais e traficantes vêm acontecendo na comunidade pacificada desde o início do ano. Na sexta-feira (14), outra troca de tiros assustou moradores da Rocinha por volta das 13h. Segundo a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), o tiroteio era entre policiais e supostos criminosos.

Por meio de nota, o secretário de Estado de Segurança, José Mariano Beltrame, disse estar em permanente contato com os comandos da Polícia Civil e da Polícia Militar para alinhar estratégias de ação. "O secretário reitera à sociedade em geral - e aos moradores da Rocinha, em particular - que o Estado não vai recuar diante da tentativa de grupos criminosos voltarem aos locais que dominaram durante décadas", destacava o comunicado.


Bope faz operação na favela da Rocinha após tiroteio fechar túnel
G1 Rio
Ft: Agência O Dia/Estadão Conteúdo










domingo, 16 de fevereiro de 2014

Índice de roubo em alta faz seguro de carro subir até 15%

Com crescimento de 50% nas estatísticas, motorista pagará mais caro ao renovar apólice


Os valores das apólices vão ficar de 10% a 15% mais altos


Aumenta o roubo de carros, sobem os preços dos seguros. A matemática é simples, pois o índice de violência corresponde a 40% da composição da apólice. Segundo números do Instituto de Segurança Pública (ISP), em outubro de 2013 — últimos dados disponíveis —, foram roubados 2.645 veículos no estado, ante 1.762 em igual mês de 2012.
Com a elevação de 50% nos índices de roubos, os valores das apólices vão ficar de 10% a 15% mais altos, estima o presidente do Sindicato dos Corretores de Seguros do Rio, Henrique Brandão. O custo do seguro de um carro popular, por exemplo, que vale R$30 mil, como Gol, Fiat Uno, Fiesta — os mais visados — sai por R$1.100, em média, nas regiões com baixo índice de roubo.
Com a correção pelo crescimento deste tipo de crime, o proprietário do automóvel pagará de R$1.210 a R$1.265 ao renovar o contrato com a seguradora, informou Marcelo de Souza, da Flap Corretora de Seguros. Em áreas com grande incidência de roubos de carros, como a Baixada Fluminense, o seguro para este carro, custa R$2.100. Ao assinar uma nova apólice, terá variação de R$ 2.310 a R$ 2.415. 
Segundo o presidente do Sindicato dos Corretores, Duque de Caxias, na Baixada Fluminense; a Zona Norte do Rio, incluindo bairros do subúrbio da Leopoldina, Rio Comprido, Méier, Bonsucesso, Olaria, Penha, Vicente de Carvalho, Irajá, Pavuna, Madureira, Rocha Miranda e Inhaúma; e dois na Zona Oeste — Bangu e Realengo — são regiões que mais sofrem com esse tipo de crime. 
Segundo Brandão, na Zona Sul, no Centro e na Zona Portuária da cidade os preços são mais em conta para os proprietários. Os valores dos seguros em áreas como Botafogo e Tijuca, onde os roubos diminuíram, estão mais próximos das apólices das áreas mais baratas do que das mais caras. 
“O índice de recuperação de veículos roubados é muito baixo. Dos carros que somem, a grande maioria foi desmanchada, então não temos como recuperar o automóvel. Os modelos mais visados são os que circulam em maior quantidade, como os populares. Isso acontece porque há interesse dos ladrões nas peças”, explicou Brandão. “As ruas mais procuradas pelos criminosos são as vias próximas de universidades, supermercados, festas e hospitais”, disse.
Comércio ilegal de peças alimenta crime
Compra e venda de peças roubadas de veículos fomentam o roubo de carros. De acordo com Marcelo de Souza, da Flap Corretora de Seguros, o comércio ilegal impacta diretamente no bolso do consumidor. “Enquanto uma apólice para um veículo que é pouco visado pelos assaltantes pode custar entre 2% e 3% do valor do bem, o seguro para um carro visado pelos ladrões pode valer dez vezes mais, dependo do perfil do motorista”, afirma.
O corretor ressalta que as seguradoras, além de analisarem a probabilidade de roubo do veículo, contam com outros informações para auxiliar no enquadramento e precificação da apólice. “Elas levam em conta estado civil do condutor, sexo, uso ou não de garagem na residência, trabalho e faculdade, entre outros dados, que variam de acordo com a empresas”, afirmou.
“É um paradoxo. Falam que a violência está diminuindo, mas ao mesmo tempo querem cobrar mais por um seguro. Não faz sentido”, assegura Paulo Buzzi, auditor independente, 50 anos, morador da Tijuca. Pai de uma criança de 5 anos, ele teme pela segurança da família.
Buzzi afirma que tem seguro há 20 anos, e mesmo sem nunca ter tido o carro roubado, ele mantém o serviço. “É preciso fazer, mesmo com o preço alto e problemas de administração”, admite o auditor.
No terceiro trimestre do ano passado, o roubo de veículos disparou em Rio Comprido (61,5%), Madureira (58,4%) e Realengo (52%) ante igual período de 2012, segundo dados do Instituto de Segurança Pública, compilados pela associação Rio Como Vamos, conforme antecipou a coluna Informe do DIA , no último dia 14.
Segundo o levantamento, em toda a cidade houve, no terceiro trimestre de 2013, crescimento de 19,4% de roubos de carros: os casos passaram de 2.655 para 3.169. A maior queda, de 50%, foi na Região Portuária. Em outubro de 2013 foram registrados 1.199 roubos de veículos na capital, alta de 38,61% ante igual mês do ano anterior.
Aumento virá nos próximos meses do ano 
O aumento do índice de roubo de carros no estado, registrado em outubro de 2013, terá um impacto no valor das apólices já nos próximos meses, segundo Marcelo de Souza, da Flap Corretora de Seguros. Ele afirma são observados reajustes nas regiões após quatro ou cinco meses de alta nos indicadores. A correção ocorre na renovação do contrato. “Creio que os números não fiquem entre 10% e 15%”, estimou. 
Ele explica que as seguradoras atualizam seus cálculos atuariais mensalmente, sempre com base nos índices de sinistralidade de cada região para, depois, reajustarem os preços das apólices. Segundo o corretor, a Zona Sul possui a menor taxa em prêmios de seguro de automóvel, seguida da Barra da Tijuca. 
As áreas com a maiores tarifas securitárias, conforme Marcelo de Souza, são Grande Méier e bairros de Brás de Pina e Madureira. “Na Região Metropolitana e os municípios de Belford Roxo e São João de Meriti,na Baixada, existem diferenças de até 80% entre a menor e maior taxa de risco”, acrescentou.
Medidas de prevenção 
O presidente do Sindicato dos Corretores do Rio, Henrique Brandão, e Marcelo de Souza, da Flap Corretora de Seguros, concordam que algumas medidas preventivas podem ser tomadas para diminuir os riscos de roubo de veículos. 
Entre as que devem ser adotadas estão: planejamento no roteiro da viagem de carro; observar sempre se as vias têm boa iluminação, sinalização e se não atravessam áreas de risco; ao estacionar, o condutor deve verificar o entorno antes de parar, evitando locais desertos e com pouca luz. 
Eles orientam ainda a não deixar dentro do veículo nenhum objeto que possa atrair a atenção de assaltantes. Evitar esquecer bolsas, mochilas e outros pertences no banco. As peças devem estar sempre no assoalho para dificultar a ação de criminosos. O motorista nunca pode reagir a uma tentativa de roubo.

O Dia
Ft: TRANSKOMBY SERVICOS LTDA